EnglishPortugueseSpanish
Dicas Completas para a Sua Primeira Viagem Internacional
Postado por Estela T em fevereiro 7, 2020 Editado em março 12, 2020

Neste post você encontra diversas dicas para sua Primeira Viagem Internacional partindo do Brasil, com detalhes para você ter uma ótima viagem do início até a sua volta!

Este blog é feito para todo tipo de público e, como um dia houve o meu início de exploração de países diferentes, muitos de vocês devem estar com diversas dúvidas técnicas neste momento. E é aqui que você vai encontrar uma gama de dicas para sanar estas dúvidas.
 

Se você chegar no final do post ainda com dúvidas, por favor, inclua um comentário que responderemos rapidamente. Mas se você colocar comentário via box do Facebook embaixo deste post, nem garantimos que vamos ler o seu comentário porque às vezes o Facebook não nos notifica que há um novo comentário, ok?

Photo by Erik Odiin on Unsplash

Passaporte

Primeiro de tudo você deve possuir o seu passaporte com o mínimo de 6 meses de validade e como referência, usa-se a data do fim da viagem. Então, por exemplo: se sua viagem começa dia 01/04/2020 e termina dia 22/04/2020 mas o avião chega no Brasil em 23/04/2020, o seu passaporte tem que ter no máximo a data de validade de 23/10/2020.

Se você precisa renovar ou ainda não possui passaporte, recomendo primeiro resolver este assunto antes de comprar as passagens aéreas. É muito difícil acontecer algo que impeça a emissão de passaportes, mas não conte com a sorte porque Lei de Murphy existe a todo momento (a Polícia Federal pode entrar em greve, por exemplo).

Mas de toda forma, saiba que no Brasil até a data de publicação deste post, é a Polícia Federal quem emite e renova os passaportes. Entre no site oficial para agendar e cuidado para não entrar em sites falsos. Importante também ler os documentos necessários relacionados no próprio site oficial e JAMAIS tire fotos para colocar no passaporte porque, primeiro, estas fotos no tamanho passaporte não são utilizadas há mais de 20 anos e, segundo, as fotos são tiradas lá dentro da Polícia Federal e impressas no passaporte. Então se alguém te oferecer para tirar fotos lá na porta ou perto da Polícia Federal, recuse porque é charlatanismo.

Vistos

Verifique se o seu destino possui a obrigatoriedade de emissão de vistos. Fiz um post e sempre tento mantê-lo atualizado. É só clicar aqui e checar se você precisa ou não do visto!

Note que nesta lista há informações também se os vistos devem ser tirados no território Brasileiro ou somente quando aterrissar no destino! Isso mesmo! Em alguns destinos o visto é emitido no aeroporto do destino, pagando-se uma taxa somente lá (nestes casos, geralmente o visto é um papel avulso que você deve manter guardado até quando sair do destino, não o perca!).

Geralmente os vistos emitidos em consulados dentro do território brasileiro são colados em alguma página do seu passaporte e, em alguns casos, o Consulado envolvido “retém” o passaporte por alguns dias, devolvendo-o com o visto. Eu disse que geralmente os vistos são colados, mas não é uma regra, ok?  

 

Vacinas

Dependendo do destino que você vai, vacinas são obrigatórias. Esta exigência é tanto do país de destino quanto de origem, visto que há ainda muitas doenças não erradicadas e, por exemplo, doenças erradicadas no Brasil há anos exigem um critério maior quando um cidadão brasileiro vai para um destino onde a tal doença ainda persiste. É caso de saúde pública, então cheque a lista Saúde do Viajante da Anvisa e faça o seu cadastro no CIVNET da Anvisa para checar se o seu destino exige vacinas e quais seriam elas!

Se você já possui vacinas, por exemplo, o de febre amarela, pegue o certificado que recebeu ao tomá-la e depois emita o seu CIVP – Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia que é emitido gratuitamente pela Anvisa e deve ser retirado em um dos centros de atendimento, agendando previamente através do site da Anvisa. Não esqueça de levar o passaporte. Para acessar o Portal da Anvisa clique aqui! Vale lembrar que no caso da febre amarela é importante tomar a dose completa e não a fracionada, senão a emissão do CIVP é negada.

Passagem Aérea 

Antes de tudo você deve ter certeza absoluta das datas e horários quando for comprar sua passagem aérea porque, caso faça algo errado, vai ter muita dor de cabeça para ajustar e/ou cancelar sem perder muito dinheiro. Lembre-se que dependendo da cidade que você mora, comprar passagens aéreas próximos a feriados prolongados ou na sexta feira, implicará em se deslocar de forma bastante antecipada (eu mesma já perdi um voo porque fiquei 4 horas no trânsito de sexta-feira).

Atualmente eu prefiro comprar as passagens aéreas nos sites das próprias companhias e que possua escritório no Brasil, fazendo valer o Código de Defesa do Consumidor Brasileiro caso precise acionar judicialmente devido a alguma anomalia. Se não existe esta possibilidade eu ainda arrisco nos sites das companhias ou entro em sites que comparam os preços de várias companhias aéreas em uma pesquisa só.

Ao comprar sua passagem aérea, verifique também o tipo de bagagem que você terá direito para levar consigo ou que precisará despachar já que cada companhia aérea possui suas regras, limitações e valores.

Se você está levando muitas coisas e tem medo de ter ultrapassado o peso da mala, vale a pena comprar uma balança própria para pesar a mala (são muito baratos). Este tipo de balança, inclusive, é perfeita para levar em uma viagem quando você pretende trazer muita coisa também.

Acabou levando muita coisa e o check in detectou? Simplesmente terá que descartar algo na hora de despachar a mala no aeroporto. Lembre-se que o avião é uma máquina e que engenheiros calcularam o peso da aeronave com toda a sua estruturam bem como o peso médio dos passageiros e o limite máximo do peso das malas. Se todos “derem um jeitinho” para burlar este esquema, pode ter certeza que haverá dificuldades na hora da decolagem. Obviamente que algo do tipo é uma loteria e quase impossível de acontecer, mas faça a sua parte, imagine você tendo que abrir sua mala no meio do saguão para todos verem? E se você estiver atrasado para o embarque?

Verifique ainda sobre suas restrições alimentares porque geralmente há como solicitar pratos vegetarianos nos vôos no momento de emissão da passagem aérea. Opções veganas eu nunca vi. A grande maioria (~95%) dos vôos que peguei na vida o cardápio do almoço e/ou janta era composto por frango ou carne bovina. Alguns sabem que eu não como carne bovina e não sou vegetariana. Pensando que teria frango suficiente no meu voo, eis que a Lei de Murphy se fez presente e eu passei fome em um voo (da KLM para Amsterdam). Na ocasião, me falaram que eu deveria ter pedido a refeição vegetariana na hora da aquisição online das passagens, mas eu expliquei que não era vegetariana e que só não comia carne bovina. Pra piorar, não havia nenhum prato vegetariano sobrando para mim e nem outra solução (não tinha nem um pão duro embolorado). Já no voo da American Airlines que fiz para NY a mesma história aconteceu comigo, porém, neste caso me ofereceram duas refeições infantis com frango. Resumo da história: não conte com a sorte caso você tenha restrições alimentares! (Observação: a KLM no fundo foi “ema ema ema cada um com os seus problemas” e a American Airlines foi fantástica, com a comissária se esforçando para que minha experiência fosse realmente confortável)

Depois que você compra sua passagem aérea, você receberá um código localizador via email para ser utilizado para fazer o seu check in (online no site da companhia aérea ou presencialmente no aeroporto – você quem decide) e depois que você faz o seu check in, você receberá o seu cartão de embarque.

Seguro Viagem

Se você for viajar para a União Européia é importante emitir um Seguro de Viagem obrigatório e que abranja as exigências do tratado de Schengen. Mesmo que seu destino não seja a União Européia, considere adquirir o seguro para se precaver de vários engasgos que não sabemos se ocorrerão do tipo: urgências médicas, perca de bagagem por parte da companhia aérea, etc. Acesse o site da Real Seguros aqui e encontre o melhor seguro para as suas necessidades!

Faça suas reservas em Hospedagens

Eu geralmente já começo a reservar as minhas hospedagens logo após a emissão da passagem aérea porque tenho receio das melhores opções ficarem sem quartos disponíveis, principalmente quando se trata de alta temporada. A dica é usar o Booking.com que possui uma gama enorme de tipos de hospedagens e grande demanda, fazendo com que os comentários de usuários reais sejam um termômetro para as minhas escolhas!

Aluguel de Carro

De forma antecipada deve ser feito o aluguel de carro também, a fim de pegar as melhores ofertas e não correr o risco de não conseguir alugar um carro por falta de reserva. Clique neste link da RentCars e veja as melhores ofertas que cabem no seu bolso!

Check in Online

Todas as companhias aéreas possuem o sistema de check in nos sites deles, por isso, é importante ter o seu Código Localizador da passagem aérea e que geralmente é enviado ao seu email no momento da compra da passagem.

Cada companhia possui uma data para realizar o check in, mas para vôos internacionais, geralmente o voo fica disponível para o check in online 7 dias antes do dia e horário agendado do voo. Este tipo de informação você pode encontrar com facilidade no momento da emissão da passagem ou a qualquer momento no site da companhia aérea.

Mas afinal… para quê fazer meu check in antes do dia do voo?

A resposta é simples: para você pegar um assento bom. Basicamente só isso, porém é algo absurdamente importante para a sua viagem, sobretudo se ela durar mais do que 5 horas.

Quanto mais cedo da abertura do check in você fizer o seu check in, melhor para você. Enquanto as horas passam, mais pessoas vão realizando o check in delas e pegando as melhores poltronas. Se você deixar para muito tarde, só ficarão as piores poltronas e o pior… você possivelmente terá que pagar uma taxa a mais para ficar em poltronas “reservadas” pela própria companhia aérea propositalmente para vender aos atrasadinhos e que ficaram sem opções (estas taxas variam conforme o câmbio, mas podem custar a partir de R$300 por voo, só para ter um parâmetro).

Agora você sabe que muitas companhias aéreas cobram por assentos “mais especiais” e privilegiados e saiba também que (muitas) também acabam empurrando você nos assentos do meio. É importante saber que na área econômica de um avião internacional algumas aeronaves possuem esta configuração: 3 poltronas no lado direito, 3 poltronas no lado esquerdo e entre as duas, os corredores e mais 5 ou 4 poltronas no centro. Quando digo que “muitas companhias aéreas acabam empurrando você nos assentos do meio” é no meio de tudo isso que estou me referindo, ou seja, o pior lugar para se sentar.

Se seu voo possui conexão, não esqueça de fazer o check in da outra aeronave também.

Agora… em qual região do avião você deve escolher a sua poltrona da classe econômica???

Existem muitos perfis de viajantes, então é difícil eu dizer qual o melhor, mas saiba que somente com o tempo e experiência de vôos que você vai descobrir qual lugar do avião você mais gosta.

Mas lá vai a minha percepção:

  • Quanto mais na frente do avião melhor na hora de sair dele porque você está mais próximo da porta da frente, porém, isso pode ser irrelevante caso as portas traseiras também sejam abertas para o desembarque. Sentar na frente também atrai mais pessoas com crianças pequenas, o que pode ser difícil para dormir porque não tem jeito…. crianças pequenas choram.
  • A região das asas é a região que balança menos, mas se você se sentar na janela e quiser ver o solo, as asas vão atrapalhar. Nesta região também é a que mais demora para ser atendida na hora do café da manhã, almoço e janta e todas as vezes que o frango acabou na minha vez de ser atendida, era porque estava nesta região. Outro aspecto importante é que a maioria das aeronaves possuem as turbinas nesta região, fazendo com que seja mais barulhenta também.
  • O fundo é a região que mais balança e, se você tiver muito medo de turbulência ou se enjoa com facilidade, evite. Sua vantagem é que pode ser que você encontre assentos vazios ao seu lado (mas não conte com isso ok?) e é uma região mais tranquila.
  • Na maioria dos sites das companhias aéreas é possível dar uma bisbilhotada no layout completo da aeronave (ou você pode pesquisar no Google através do modelo da aeronave) e, com sorte, fica evidente onde ficam os banheiros (com ícones de banheiro ou um espaço grande em branco). Pois bem, as poltronas de costas com os banheiros são as piores da vida porque elas costumam ter uma inclinação mínima e eu te garanto que viajar nelas é um pesadelo! Sem falar que a movimentação perto dos banheiros é intensa, o barulho da descarga é alto, tem gente que bate a porta, pode ter cheiro ruim, enfim… é uma péssima escolha ficar nesta região. Procure ao menos umas 4 fileiras de distância.

Eu gosto de ficar no fundo, não tenho paranoias em sair rapidamente da aeronave e tenho sono leve. Em uma aeronave com 55 fileiras, por exemplo, costumo ficar na 48. Dependendo do destino eu fico no corredor mesmo porque em viagens longas, costumo ficar muito tempo em pé e vou muito ao banheiro. Se eu sei que a vista é linda lá fora, me esforço para ficar na janela, porém, se viajo sozinha, também fico no corredor para não atrapalhar as pessoas ao meu lado que não conheço e não tenho intimidade  com minhas inúmeras saídas das poltronas.

Após o check in você receberá o seu cartão de embarque, então imprima-o ou mantenha-o no seu smartphone para ser mais ecologicamente correto.

Fazendo a mala

As regras de malas sempre mudam, então leia atentamente qual tipo de bagagem você pode despachar e qual tipo de bagagem você pode levar consigo para a cabine do avião.

É muito comum em sua primeira viagem internacional você querer levar seu guarda roupa inteiro, todos os sapatos, todos os acessórios e etc. Você até pode levar um milhão de coisas se quiser, eu deixaria você ter esta decisão só pra você concordar que eu tenho absoluta razão no que vou te dizer: você não vai usar 50% das roupas que levar e vai sofrer carregando peso por aí.

Se você é uma pessoa que não suporta a ideia de repetir roupas, tudo bem, não julgo. Mas vamos pensar em sermos práticos e otimizar a sua mala com roupas mais neutras, combináveis entre si. Além disso, se atente à estação do ano do seu destino! Quem quiser pode ler um pouco mais sobre este assunto no post que eu fiz: Errando na Roupa. Lá eu descrevo o milagre da mala de mão em uma viagem para destino de inverno (sem neve).

Na minha primeira viagem internacional eu comprei roupa nova? Comprei. Comprei sapatilhas para ficar cute nas fotos? Comprei. Levei 2 quilos de remédios? Levei. Levei blusas, jaquetas, biquínis, calças, vestidos, sandália de salto alto, boina, luva, regatas e etc? Sim, levei. É por isso que hoje minha mala é mínima porque sofri muito em algumas viagens e atualmente eu nem despacho mais malas.

Então, se você fizer como eu, veja no card abaixo o tamanho da mala que você pode embarcar com você na cabine e saiba que você também pode levar uma bolsa ou mochila média (de uns 4 litros de volume). Na minha mala levo comigo o necessário confortável e na bolsa de mão o laptop, câmera, smartphone e acessórios e cabos para tudo isso funcionar e documentos + dinheiro. Só.

Com a tabela acima, nota-se que a mala ideal para quem viaja para o Ocidente é aquela que mede 35cm x 55cm x 23cm (LxCxP) e para quem viaja para o Oriente a mala ideal é a de 36cm x 56cm x 20cm. Porém se você é um viajante do mundo inteiro, o ideal é comprar uma mala de 35cm x 55cm x 20cm.

Lembre-se que a medida inclui alças, bolsos e rodinhas.

Esta tabela é generalizada, não deve ser usada a ferro e fogo porque a todo momento ela pode mudar e a todo momento as companhias aéreas mudam as regras independentemente de outras companhias aéreas. ISSO NÃO É REGRA SACRAMENTADA! É só para ter uma noção.

O que é proibido levar na bolsa ou mala de cabine?

Cada companhia aérea possui as suas regras, mas no geral você não pode embarcar com mais de 300 ml no total, distribuídos em embalagens plásticas transparentes com capacidade de até 100ml cada. Os aeroportos entendem como líquidos os seguintes itens: gel, pasta, creme, aerossol e similares (como antitranspirantes roll on). Se você possui remédios líquidos, vale levar a prescrição médica, bem como para todos os outros remédios importantes (com letra legível do remédio). Estando com a prescrição médica, a contagem dos líquidos dos remédios não entram no somatório. NOTA: o site da ANAC não está atualizado em relação a este ponto ainda… desde a data da revisão deste texto, o site da Anac continuava desatualizada!

Você não pode embarcar com objetos perfurantes como tesouras, lâminas e etc, nem armas, inclusive as de brinquedo (e por mais que pareçam brinquedos, não pode). Também não pode entrar com inflamáveis (isqueiros pequenos não têm problemas). Você não pode levar alimentos que não estejam com embalagem própria para viagem e importante… não viaje com drogas.

Tudo o que estiver em desacordo, o raio x do aeroporto vai detectar e vão abrir a sua mala na frente de todo mundo e vão jogar fora o item lícito proibido. Os itens ilícitos te levarão para a cadeia. Não haverá margens para negociação, simplesmente aceite as regras e siga a vida.

Você até pode despachar comida na sua mala, mas dependendo da interpretação do fiscal do raio X em relação ao item, o mesmo pode ser descartado. O importante é que o alimento esteja devidamente embalado, com aquelas embalagens de fábrica mesmo e devem estar invioladas. Mas na bolsa de mão que vai comigo na cabine, eu sempre evito qualquer item comestível porque geralmente a regra é da proibição. Então não leve o lanche de casa para comer lá dentro da área de embarque e nem uma garrafa d’água cheia. 99% de chance de serem descartados pelo fiscal.

Imprima todos os seus Vouchers

Depois que você reservou seu hotel, comprou passagem e reservou alguns passeios, não esqueça de imprimir seus vouchers. Se comprou um pacote de viagens no Brasil, exija o detalhamento do que você comprou porque vou dar dois exemplos: contratei um pacote turístico (para nunca mais contratar) de uma empresa brasileira para uma viagem à Turquia. No passeio estava incluso visita à Pergamo e passeio de balão na Capadócia. Na época, meio que acreditando na idoneidade da agência, acreditei que tudo seria 100% perfeito, mas chegando na Turquia, ao invés de conhecer Pérgamo, conheci Asklepion (não foi tão grave) e quando cheguei na Capadócia, o passeio de balão pago não estava registrado, ou seja, lá naquele momento eu tive que desembolsar novamente a quantia.

Chegando no Aeroporto

Quando você emite o seu bilhete de embarque após o check in online, a companhia aérea te informa para chegar no mínimo 4 horas de antecedência no aeroporto e isso não é um exagero. Acontece que quando você entra no aeroporto, algo mágico acontece e de repente você já está embarcando, ou seja, o tempo lá voa!

O seu tempo dentro do aeroporto é consumido nas seguintes etapas:

  • Encontrar o seu Terminal impresso no cartão de embarque;
  • Encontrar o guichê da sua companhia aérea;
  • Fila para despachar a mala (e acredite…. ela pode estar absurdamente gigantesca)
  • Fila para entrar na área de embarque (esteja com passaporte e bilhete de embarque em mãos)
  • Fila para passar sua bolsa de mão no raio X (e acredite…. ela pode estar absurdamente gigantesca)
  • Fila para passar na imigração (e mais uma vez…. pode ser absurdamente gigantesca e demorada)
  • Quilômetros andando para encontrar o seu portão de embarque

Então quando você chegar no Terminal do Aeroporto indicado no seu cartão de embarque, já despache as malas e depois se despeça dos amigos e familiares e já entre na área de embarque, ok? Não fique lá fora papeando no saguão do aeroporto achando que tem tempo, porque você pode se dar mal.

Vale a pena dizer aqui que para entrar na área de embarque você precisará mostrar seu passaporte de seu cartão de embarque ao fiscal que fica na porta. Ele escaneará o seu cartão de embarque e confirmará se o seu nome no passaporte confere com o cartão. Estando tudo ok, ele deixa você entrar na área de embarque.

Logo depois você provavelmente verá uma catraca onde será necessário passar o código de barras do seu passaporte no scanner para abrir a porta da catraca. Algumas catracas ainda tiram uma foto sua. E pronto! É só passar no raio X e todos os outros passos dos itens acima.

Depois que você entra na área de embarque, será proibido fumar.

Passando pela imigração você e avistará aqueles painéis eletrônicos de “Departures” que mostram todos os vôos por código, horário, destino e status. Fique de olho para já sabendo qual o seu portão de embarque (gate). Feito isso, se tiver tempo, é hora de explorar os cafés, lanchonetes, restaurantes, o duty free e etc. Vá ao banheiro, fique vendo se o portão de embarque do seu voo mudou através do painel de “Departures” (sim… o portão impresso no seu cartão de embarque pode mudar) e também veja se o seu vôo está “on time” ou “delayed“. Se estiver próximo do horário de embarque, fique perto do seu gate, senão, passeie um pouco. Fique atento que no seu cartão de embarque existe o horário de embarque que é o horário em que a porta do avião se abre para você entrar nele e o horário de decolagem é a hora que, se você não estiver sentado na sua poltrona dentro do avião há uns 20 minutos antes deste horário, significa que você o perdeu.

A segunda dica mais importante: não é porque você está dentro de um aeroporto que está imune a roubos. Não descuide de seus pertences em nenhum momento porque aeroporto é um lugar muito comum para furtos.

 

A Bordo

No geral, viagens mais curtas são realizadas por aviões menores e aqui vamos focar nas aeronaves em que você terá até umas horas de sono.

Um pouco antes do horário de embarque você deve estar na área do seu gate. Geralmente é formada uma fila por ordem de chegada e por “tipo de passageiro”, sendo assim, os que entram primeiro são aqueles que possuem categorias superiores de passagens aéreas e também aqueles que possuem uma categoria maior devido a planos de fidelidade das companhias aéreas ou cartão de crédito. Geralmente esta “categorização” está impressa no seu cartão de embarque.

Com seu passaporte em mãos e o cartão de embarque, você entrará na aeronave. Dependendo do gate e/ou aeroporto, ao invés de você entrar no avião diretamente, terá que entrar em um ônibus que te levará até ele e que, geralmente, você anda no pátio onde o avião está estacionado e sobe as suas escadas trêmulas. Já digo que nem se preocupe muito em sentar em uma das poltronas do ônibus porque esta etapa é muito breve.

Cheque a sua poltrona e mantenha tudo sempre com você. Se você despachou mala, o comprovante que realmente possui uma mala no porão do avião está colado junto a seu cartão de embarque, então, mantenha-o com você até o momento que pegar suas malas de volta.

Infelizmente algumas pessoas são muito espaçosas e acabam usando o maleiro alheio (dentro da cabine). Já vi inúmeras vezes pessoas que se sentam no fundo da aeronave, colocando suas malas nos maleiros das fileiras da frente (sem ser primeira classe ou executiva). Isso é algo muito egoísta e deselegante de se fazer. Tem gente que acaba burlando o sistema de alguma forma ou comprando muito no duty free e ocupa o seu maleiro, gerando sempre muita confusão para os comissários resolverem na maior paciência. Por favor, não faça o mesmo que este pessoal.

Quando você estiver dentro do avião, se prepare para horas de convívio social muito próximo e tente manter a calma caso haja gente chata perto de você. Sempre haverá alguém que vai ficar chutando as suas costas, alguém que coloca o braço quase no seu colo, gente que ronca, gente que não para de falar, bebê chorando a viagem inteira, gente vomitando, cheiro de pum, cheiro de chulé e estas coisas. Eu costumo ver filmes e ouvir música.

Saiba que você pode pedir mais travesseiros e cobertores, caso precise, aos comissários de bordo. E também saiba que os comissários de bordo estão lá para fazer com que sua viagem seja ótima, mas não são exclusivos seus e muito menos seus criados, ok? Chame-os somente quando precisar, eles estão sempre muito atarefados.

Dicas para ficar confortável no voo

Você vai embarcar pela primeira vez em um avião internacional e a viagem tem mais de 9 horas sem paradas. Vai colocar a roupa mais nova e chique que tiver, o sapato de couro mais lindo e ir toda montada e maquiada. Isso funciona para viagens mais curtas, mas para viagens a partir de 9 horas, recomendo que vá o mais relaxada possível. Seu pé vai inchar dentro daquele sapato duro de couro e você vai tirá-lo no meio do voo e quando quiser colocar o pé de volta, vai sofrer na empreitada.

A roupa emperiquitada provavelmente não vai ser confortável para te permitir ficar à vontade naquela cadeira apertada do avião e além disso, provavelmente não vai te proteger do frio que faz lá dentro (ou do calor… porque já passei muito calor em um avião da Air France).

Pois é… depois de tantos vôos na vida, eu vou toda largada hoje em dia… legging, casaquinho que me protege do frio, tênis e uma troca de roupa na bolsa.

Kit higiene também sempre levo comigo porque não tem como não pensar em escovar os dentes neste período e nem como não lavar o rosto ao menos uma vez a bordo (minha pele é oleosa mas a bordo ela fica ainda mais oleosa).

 

Conexões

Se sua passagem aérea possui uma conexão, cheque com antecedência quantas horas você ficará esperando o próximo embarque. Há casos em que é necessário dormir na cidade de conexão ou casos em que é possível visitar a cidade de conexão porque o aeroporto é próximo do seu centro, por exemplo.

Vamos seguir um exemplo em que sua conexão possui só umas 2 horas de espera e você já deve ter notado quando fez o check in online quanto a isso e até já reservou a sua poltrona. No cartão de embarque você vai perceber que haverá o número de um novo voo. Então chegando neste destino de conexão, levante de sua poltrona quando permitido, pegue todas as suas coisas (bolsas, mala de mão e pertences) e saia da sua primeira aeronave. Saindo da primeira aeronave, é necessário que você encontre o seu outro gate e é necessário também que você fique checando no painel deste aeroporto se o seu gate não vai mudar ou se está atrasado e estas coisas. É a mesma coisa que aconteceu quando você embarcou pela primeira vez, porém está sem malas para despachar, sem raio x e sem imigração.

Por falar em malas para despachar, se for o caso, fique tranquilo porque a companhia aérea vai levar a sua mala para a próxima aeronave. Você só vai encontrar a sua mala nas esteiras do destino final.

Imigração

Você finalmente chegou no seu destino final. Então levante de sua poltrona quando permitido, pegue todas as suas coisas (bolsas, mala de mão e pertences) e saia da aeronave. Você como estrangeiro do seu destino, deve se dirigir à Imigração. Não se preocupe com a sua mala que despachou, até tirarem da aeronave e colocarem nas esteiras leva um bom tempo.

Já peguei filas imensas na imigração sobretudo quando várias aeronaves cheias de estrangeiros chegaram ao mesmo tempo. É angustiante sim, você já está cansada demais para isso e ainda tem a tensão de ter seu passaporte negado. Mas para isso acontecer é quase impossível, a não ser que você fale alguma besteira ao oficial da imigração.

Geralmente eles perguntam o que você vai fazer naquele lugar, quantos dias vai ficar, onde vai ficar e estas coisas. Normalmente não me perguntam nada, mas na dúvida eu sempre levo um cartão de crédito internacional (alguns destinos pedem um cartão de crédito como forma de comprovante que você possui condições de se manter no destino), vouchers de reservas de hospedagens que fiz antecipadamente, seguro viagem e estas coisas.

Jamais deixe dinheiro no meio do seu passaporte, jamais, nunca! O agente da imigração pode se ofender e você pode até ser preso.

Se perguntarem se você possui amigos residentes no seu destino, diga que não. Dizendo que sim, o agente pode interpretar que você possui intenções de ficar por lá, algo que um visto de turismo não te permitiria.

Símbolo “oficial” da imigração retirado do sitesymbols.com/symbol/immigration

Retirar sua mala da esteira

Depois que você passou pela imigração é hora de buscar a sua mala que você despachou. Se não tem mala alguma despachada, sorte sua… é só ir embora dali rapidinho e já começar a curtir, finalmente, o seu destino turístico. Mas se você tem mala para buscar é isso… você tem que saber o número do seu voo porque a esteira em que você deve esperar sua mala está com o número do voo demarcado nela.

Eu acho angustiante esperar a mala, elas aparecem aos poucos e quando você percebe que algumas malas estão rodando sem parar, acaba pensando por alguns minutos que a sua mala pode não estar por lá. É horrível, mas já tive que esperar até a última mala ser colocada na esteira porque a minha era a última. Isso leva muito tempo, chega a levar 1 hora!

E se sua mala sumiu mesmo? Bom, infelizmente você terá que guardar seu comprovante de que despachou sua mala, procurar um encarregado da companhia aérea e acionar o seu seguro que, te depositará um valor para comprar itens básicos para que consiga ao menos começar a curtir a sua viagem.

Se tiver sorte, a sua mala vai ser localizada e a companhia aérea vai entrar em contato com você para saber o seu endereço para enviar a mala. Isso pode ser durante a viagem ou somente quando você voltar para a sua origem.

Caso tenham realmente perdido a sua mala, o seguro pagará uma indenização para você, mas lógico, se você só tiver roupas caríssimas que valia no total uns 10 mil reais e o valor da indenização contratada por você for de 5 mil reais, foi um péssimo negócio. Geralmente a companhia aérea também paga uma indenização, mas acho que nada realmente paga o stress e as horas em que você vai perder da sua viagem resolvendo estas coisas ou comprando roupas novas.

Saiba também que a companhia aérea só classifica a sua bagagem como extraviada efetivamente se ela não for localizada por, no máximo, 7 dias (em voos nacionais) e 21 dias (em voos internacionais). Depois deste prazo, caso realmente a bagagem não seja localizada, a companhia aérea deverá te indenizar em até 7 dias. O valor da indenização é variável, podendo chegar até R$ 5.000,00 mas eu disse ATÉ, ou seja, pode ser um valor bem mais baixo.

Se infelizmente você teve sua bagagem extraviada, você precisa fazer o registro de reclamação de extravio, por escrito, junto ao guichê da companhia aérea assim que você desembarcar e constatar a não entrega de seus pertences. Se não houver este registro por escrito, não há como reclamar o extravio. O mesmo vale se sua bagagem está violada. Se você sair do aeroporto, perde a causa. Resolva enquanto estiver lá dentro.

Saindo do aeroporto do destino

Você finalmente chegou ao seu destino e uma das primeiras preocupações é como ir até o seu hotel. Você pode contratar um transfer, seu hotel pode ter o serviço de transfer, você pode optar pelo transporte público ou ir de taxi ou Uber. O ideal é pesquisar qual a melhor opção por destino porque vai ser muito difícil eu escrever aqui todas as possibilidades de cada modal. Mas a dica é sempre a mesma: cuidado com os golpes, seja onde for. Há muitos taxistas mal intencionados na porta dos aeroportos, então tente pesquisar quanto seria o valor da sua corrida para poder identificar se o taxista está sendo abusivo e sempre peça que o taxista esteja com o taxímetro ligado.

Voltando para casa

Bom, viajar tem um momento chato e eu considero este momento, o momento de voltar para casa. Para viajantes de primeira viagem internacional, se você conseguiu chegar no item anterior (ou seja, não foi deportado para casa quando chegou na imigração), já está habituado com o passo a passo de como é embarcar em um voo internacional e, portanto, voltar para casa são exatamente os mesmos passos que descrevi aqui desde:

  • Check in online de forma antecipada do seu vôo de volta
  • Faça as suas malas conformes as regras da companhia aérea
  • Chegue no aeroporto com 4 horas de antecedência
  • Deixe passaporte e passagem aérea/cartão de embarque com fácil acesso, porém seguros contra furtos e/ou perdas
  • Despache as malas, se for necessário
  • Entre na área de embarque
  • Passe pela imigração
  • Procure o seu gate, cheque o horário do seu vôo e se o gate não mudou
  • Não fique muito distante do seu gate
  • Aguarde na fila a qual sua passagem pertence
  • Embarque no avião
  • Faça a conexão da mesma forma que fez na ida
  • Chegue no seu aeroporto de origem
  • Passe pela imigração
  • Espere sua mala na esteira do aeroporto (se for o caso)
  • Passe pela alfândega, porém não é necessário ir na mesa da alfândega espontaneamente, isso acontece somente quando o fiscal te escolhe. Aí você não terá escolha, terá que ir até o agente e abrir suas malas. Todas.
  • Pronto… agora é só ir pra casa!

Note que na volta para a sua origem, que neste caso é o Brasil, há o passo da Alfândega. No Bonus 1 abaixo, explico um pouco mais a respeito!

Bônus 1: o que eu posso trazer?

Você pode trazer o equivalente a US$1.000 de produtos do seu destino. Se a sua conta ultrapassar isso, é possível que a alfândega apreenda tais produtos, salvo se você se dispor a pagar os impostos de cada produto.

Mais detalhes em: https://www.anac.gov.br/assuntos/passageiros/o-que-posso-transportar

Bônus 2: Itens eletrônicos e itens de valor

Todo mundo já ouviu uma história sobre violação de bagagem e isso realmente é verdade, não é um mito ou lenda. Felizmente eu nunca passei por algo do tipo, mas também evito viajar com itens de valor desnecessariamente e se preciso levar comigo algo do tipo, nunca e jamais deixo-os longe de mim, ou seja, levo-os comigo para a cabine. Então o recado é: evite despachar suas malas com itens de valor como jóias, dinheiro, eletroeletrônicos como celulares, laptops e filmadoras.

Vale lembrar que geralmente laptops pesam muito na bagagem de mão, então seria ideal ver a real necessidade de levá-los na viagem.

Bônus 3: Líquidos nas bagagens despachadas

Saiba que você pode trazer umas garrafas de vinho, por exemplo, mas já vi malas todas encharcadas de vinho porque a pessoa não conseguiu acomodar perfeitamente as garrafas dentro da mala. Existem embalagens próprias para isso. O total de litros que você pode trazer é 12 litros, não significa que você pode trazer 12 garrafas, são litros, ok?

Bônus 4: É necessário manter o passaporte sempre comigo quando estou viajando?

Sim, é muito importante, porém você deve ficar atento para jamais perder o seu passaporte e nem ser roubado/furtado. Se algo ruim acontecer, procure a embaixada Brasileira do destino o mais rápido possível.

Bônus 5: Pesquise sobre leis e regras dos lugares que vai conhecer

É importante dar uma estudada antes sobre o local que você vai viajar, porque, em alguns casos, você pode ser até preso conforme alguma conduta. Por exemplo, existem lugares que é proibido consumir bebidas alcoólicas na rua como é o caso de algumas cidades dos Estados Unidos, na Índia (alguns lugares são permitidos conforme um “passe de 30 dias” para te liberar para consumir bebida alcoólica) bem como em Brunei, Emirados Árabes, Bangladesh, Rússia e México (existem vários outros). Cada ano a coisa muda também.

Além disso, é sempre bom saber sobre regras de vestimentas que os locais usam, pra não ficar tão destoante e não chamar atenção de forma negativa. Por exemplo, uma amiga me disse que em Dubai, se uma pessoa de lá se ofender com sua roupa, você pode até ser preso(a)!

Bônus 6: Como evitar revistas desnecessárias no raio X da área de embarque

É normal ser revistado quando você passa pelo raio X da área de embarque porque é uma medida internacional de segurança. Mas algumas dicas que passo farão com que você não fique tenso na sua primeira viagem internacional quando o detector de metais apitar ou quando algo estranho for constatado na sua bolsa pelo raio X.

Geralmente quem veste botas de couro ou sapatos sociais masculinos o detector de metais vai apitar porque os mesmos geralmente possuem pregos nos seus saltos. Aí você terá que tirar o calçado para mostrar se está levando algo inapropriado.

Cintos, moedas, chaves e tudo o que for metal também fará o detector de metais tocar, então, na hora de colocar sua bolsa na esteira do raio X, já deixe todas estas coisas lá na bandeja do raio X (eu não sei por que ainda tem gente que já não faz isso espontaneamente… preferem ouvir o detector de metais apitar…).

Mesmo se sua bota não apitar, o guarda vai pedir para você tirá-las para checar se há algo suspeito dentro da bota. Jaquetas e blusas também são alvo dos guardas e você deverá passá-las no raio X e, dependendo do lugar, até cabelos presos podem ser suspeitos.

Se você seguiu meu passo de como fazer a sua mala de cabine, não haverá problemas. Mas se o fiscal ficar com dúvida, abra a mala, mostre e pronto.

Bônus 7: Duty Free

Hoje em dia eu nem ligo mais para um Duty Free porque estou seguindo a vida com menos consumo desnecessário e usando produtos orgânicos, coisa que dificilmente são vendidos em Duty Frees. Mas a dica que eu passo para a sua primeira viagem internacional é: compre na volta.

Sempre que eu tinha esta vontade de ir a um Duty Free, passava na ida para ver o que tinha, guardava os valores na cabeça, comprava uma coisinha e outra e pronto. Voltando da viagem eu passava novamente Duty Free e comprava tudo o que queria.

É importante saber que quando você chega em um aeroporto, antes de passar pela área de embarque, há lojas Duty Free, porém, com impostos. Somente quando você entra na área de embarque é que você encontrará um Duty Free sem impostos.

O Duty Free que você conheceu na sua ida, não será o mesmo da sua volta. Se você passar pela Saída da área de Desembarque, não poderá voltar de forma alguma.

A grande maioria das pessoas compra itens no Duty Free da volta, fazendo com que a fila seja imensa. então desde já eu me desculpo, mas é a vida rs

Ao realizar uma compra no Duty Free você deverá mostrar seu passaporte e seu cartão de embarque juntos. Seu passaporte será escaneado pela caixa da loja para atrelar o montante da compra que não pode ultrapassar US$1.000

Somente no desembarque, ou seja, no Duty Free no Brasil, você pode comprar no máximo 24 garrafas de bebidas alcoólicas, porém somente 12 por tipo de bebida, por exemplo, 12 vinhos + 12 whiskies. Ainda no desembarque você só pode levar 10 produtos de perfumaria (perfumes e cosméticos), 3 unidades de relógios e de 3 brinquedos, jogos ou instrumentos elétricos ou eletrônicos.

Bônus 8: Mini Dicionário de Comunicação

É importante saber um pouco de inglês para fazer uma viagem internacional? Sim, mas acredito que mesmo que você não saiba nada, é possível viajar, mas vai demorar uns segundos a mais para você tentar se expressar. Então eis algumas palavras que podem te ajudar:

Departures = Partidas
Departure Lounge = Área de Embarque
Boarding Pass = Cartão de Embarque
Luggage / Baggage = Bagagem
Seat
= Poltrona
Gate = Portão de Embarque
Carry-on = Bagagem de cabine
Flight Attendant = Comissário(a) de Bordo
Blanket = Cobertor
Pillow = Travesseiro
Delayed = Atrasado
On Time = No horário
On Board
= Embarcando

Bom, acredito que eu tenha conseguido trazer todas as dicas práticas para se fazer uma excelente viagem internacional!

Espero que tenha gostado e já sabe, se tiver dúvidas, escreva no comentário abaixo (não o comentário do Facebook, por favor)

Icons made by: Flat IconsFreepikIcon Pondmonkik, mynamepongNikita Golubev, Pause08, Pixel BuddhaPixel perfect, photo3idea_studioProsymbolsRoundiconsSmashiconssripsurang, turkkub, TwitterVectors Market from Flaticon are licensed by CC 3.0 BY. Foto de capa by STIL on Unsplash

Deixe seu comentário / Nenhum comentário

Itinerário de Viagem (C) Direitos reservados
desenvolvido por