EnglishPortugueseSpanish
Dicas de como é Dirigir na França
Postado por Estela T em abril 16, 2018 Editado em abril 13, 2020

Quando viajamos para o norte da França, resolvemos alugar um carro para termos mais comodidade. Neste post damos as dicas de como é dirigir na França e mostramos quão vantajoso foi alugar um carro.

Antes de dirigir na França saiba que....

... é muito importante que o condutor do veículo tenha a habilitação internacional em dia. Não adianta a sua habilitação brasileira. Outro fator importante: sempre faça sua reserva de forma antecipada via internet porque, dependendo da época que você for, pode não conseguir um carro vago. Garanta o aluguel do seu carro neste link da RentCars aqui!

Como é Dirigir na França

Antes de dirigir na França saiba que....

... é muito importante que o condutor do veículo tenha a habilitação internacional em dia. Não adianta a sua habilitação brasileira. Outro fator importante: sempre faça sua reserva de forma antecipada via internet porque, dependendo da época que você for, pode não conseguir um carro vago. Garanta o aluguel do seu carro neste link da RentCars aqui!

Gasolina

Quando for buscar o carro, se atente às especificações em relação ao tipo de gasolina do carro (descritos na papelada que vão te entregar com o documento do veículo), geralmente o atendente da operadora que aluga o carro informará, mas se esta informação escapar, pergunte sempre. Para carros comuns e básicos a gasolina geralmente é tipo 95 ou 98. Esta informação é muito importante na hora de abastecer o seu carro.

Se você for alugar um carro e quiser ir a cidades pequeninas da França, use o seu aplicativo de localização tipo WAZE ou similar. Para isso é sempre bom ter um 3G ou 4G disponível para usar o smartphone. Mas se quer garantir, alugue um GPS no carro também (a maioria das companhias de aluguel de carros possuem esta facilidade com valores à parte). Digo isso porque alguns pontos remotos podem ficar fora do seu mapa offline de smartphone e se for perguntar o caminho para os locais, pode ter problemas com a língua deles. Todos tentarão ajudar ao máximo, dificilmente te deixarão na mão!

GPS ou Internet no Smartphone

O aluguel do GPS em alguns casos pode ser o mesmo valor do aluguel do carro, mas dependendo pra onde você vai, vale a pena. Mas se você vai somente a grandes cidades e seguindo as grandes rodovias, desencana e vai! Hoje com a facilidade e preços vantajosos de planos de internet no exterior, fica mais fácil acessar um aplicativo de GPS via smartphone mas mesmo assim, em alguns pontos do país com certeza o sinal vai sumir, ainda mais se você que vai parando em cidades menores. De toda forma a prevenção é a melhor coisa: leve GPS e tenha internet no smartphone e se mesmo com tudo isso algo der errado, é MUITO IMPORTANTE saber pelo menos o nome das cidades principais para ter referência geográfica para onde você vai. Desta forma, você pode seguir as placas e evitar rotas desnecessárias.

Quando você consulta pelo Google Maps ele deixa destacadas as "cidades referências" e provavelmente você encontrará as placas pelas estradas. Aproveite para consultar os códigos de algumas rodovias que você deseja passar... isso te ajuda a se manter no itinerário traçado.

Nesta viagem viajamos sem internet no smartphone e sem GPS (não tivemos tempo para comprar um chip de celular e não havia outra alternativa mais tecnológica na época - do tipo SIM Card global, por exemplo). Fomos totalmente na raça e apenas com o Google Maps offline mostrando aquela bolinha azul da nossa localização... Porém usar o maps offline é complicado porque às vezes a localização era falha e algumas ruas sumiam do Maps, ficava um borrão... ou então a bolinha ficava no meio do nada... às vezes até no meio do mar...

Quanto custa lugar um carro na França

Para quem ficou curioso sobre o custo de aluguel de carro que tivemos, digamos que gastamos cerca de R$60/dia. Incluindo aluguel, seguros de todos os tipos e quilometragem ilimitada e cálculo do IOF (imposto absurdo para brasileiros).

De gasolina gastamos cerca de R$500 no total para aproximadamente 2.500km rodados. Carro econômico com ar condicionado, mas não usamos o ar frio, apenas o quente. Vale lembrar que estes dados são de Maio/2014.

Abastecendo o carro

Para abastecer o carro é melhor fazer isso quando chegar numa cidade maior ou perto de uma. Não vi muitos postos de gasolina nas autoestradas ou estradas menores... não sei se não percebi, mas para garantir, faça como fizemos: ao chegar/sair numa cidade, procurávamos um posto que geralmente ficava no fim/começo da estrada (depende se você está entrando ou saindo das cidades).

Para abastecer, saiba que é muito provável que você faça isso sem auxílio de algum funcionário, isso mesmo... acho que é raro existir um frentista na França. Os postos de gasolina sem frentista você só pode passar o cartão de crédito / débito. Funciona assim: você primeiro passa o cartão e abastece o carro, só depois que você parar de abastecer é que o sistema vai descontar o valor do combustível no seu cartão. Para postos com atendente, bem... sem novidades, tudo normal. Para você ter uma ideia de preço, o litro da gasolina tipo 95 ou 98 (a recomendada pela operadora de aluguel de carros) custava cerca de €1,555 mas variava alguns centavos de posto para posto (preço Maio/2014).

Obviamente abrir o tanque de gasolina é a coisa mais fácil do mundo, mas é importante que você fique segurando a mangueira enquanto abastece o carro. É tudo muito lógico o processo.

Como dito mais acima, você já tinha que se atentar ao tipo de gasolina do carro antes mesmo de ligar pela primeira vez o motor do carro. Mas é bom saber que gazole é diesel e essence é gasolina.  O primeiro pode confundir, não é mesmo? Mas muitos postos de gasolina usam a palavra "diesel" também. Você também poe ficar confuso porque vai encontrar a denominação de SP95 e SP98 para as gasolinas, significando que é um tipo de gasolina sem chumbo. É bom saber que um carro 95 pode ser abastecido com a gasolina 98 mas um carro 98 jamais deve ser abastecido por uma gasolina 95, ok?

Em alguns postos de gasolina, a expressão de placas Aire deVilandry, por exemplo, indica a área de descanso para motoristas pararem, abastecerem e alguns possuem mercados. Para algumas pessoas que viajam de trailler ou motorhomes, é um bom espaço para descansar e/ou estacionar e até dormir.

Pedágios - Péage

pedágios na françaOs pedágios das autoestradas não são complicados, mas recomendo guardar todas as suas moedas porque algumas máquinas de pedágio não aceitam notas. Isso vai variar muito, não tem como prever... Mas vai preparado ou use o crédito / débito. Poucos pedágios que passamos possuíam um atendente. Pela condição das estradas, o valor dos pedágios até que foi bem justo.

Dependendo da rodovia que você entrar e sair, o valor do pedágio vai ser diferente. Eu não lembro de cor todas as estradas que pegamos, eu não anotei neste nível de detalhe, mas para você ter noção dos valores, segue:

  • De Paris para Giverny €8,20
  • De Angers a Saumur €5,40
  • De Saumur para Azay: €5,80
  • De Chenonceau partindo via Blere na A85 em direção ao Villadry €2,50
  • De Montargis para Troyes €7,40
  • De Reims para Paris €8,40
  • Tem mais um pedágio... por 1,10 que não lembro o trecho (amnésia)

Só sei que no total da viagem gastamos €38,80 para um pouco mais de 2 mil Km rodados. Pas mal!

Para quem quiser calcular antecipadamente o valor dos pedágios, pode acessar o site da Autoroutes (eu usei). O site te dá até o cálculo de gastos com gasolina! Quem tiver dúvidas de como usar o site, me manda uma mensagem logo mais embaixo (não use o Facebook porque a sua mensagem cai num limbo e eu posso não ver a mesma!)

Dependendo da autoroutes em que você estiver, o pagamento do pedágio é feito de uma forma X e outro de uma forma Y. Isso se deve porque as autoroutes são privatizadas por diferentes empresas. Desta forma você vai encontrar:

  • Pedágio como no Brasil: paga com dinheiro ao passar em uma cabine atendido por um funcionário
  • Pedágio que você paga diretamente em uma máquina com cartão de crédito ou cartão de débito
  • Pedágio onde ao chegar em uma autoroute você passa pela máquina, aperta um botão, pega um ticket, não paga nada e quando sai da autoroute passa por outra máquina e finalmente paga o pedágio (porque o cálculo do pedágio é em relação à quilometragem percorrida)
  • E tem o "sem parar" francês também... mas aí é para quem mora lá.

Estas são as dicas gerais que acredito serem as mais úteis para motoristas de primeira viagem na França. O resto é bem intuitivo ou já conhecido.

E se você ficar sem dinheiro? Bom... isso não aconteceu comigo mas imagino que vai acontecer o mesmo quando acontece no Brasil: as pessoas que vão parar atrás do seu carro vão buzinar e até te xingar e acredito que um guarda de trânsito vá averiguar e, talvez, mandar uma fatura para seu endereço para, desta forma, exercer a sua cidadania mundial. Nesta hora é bem bom saber um pouco de francês para entender o que ele vai falar e se desculpar e passar os dados que ele solicitar.

Tipos de Estradas

Na França você vai encontrar dois tipos de estradas: as auto estradas, ou autoroutes e as estradas locais, ou routes départamentales.

As autoroutes são estradas onde a velocidade é maior (com trechos que chegam a 110km/h ou 130km/h)e há pedágios, ou seja, destinada para se chegar mais rápido ao destino. Para acessar uma delas é preciso se atentar à placa azul com um desenho de estrada branco conforme o exemplo que trago. A mesma placa possui o código da autoroute que é sempre iniciado com a letra A, por exemplo: A23.

Já as routes départamentales você deve dirigir em uma velocidade menor (chegando em alguns trechos a 80km/h conforme indicação de placa) e acaba caindo no meio de centenas de comunas e sem pagar pedágios. Se você estiver dirigindo por uma route départamentale e não encontrar a placa da velocidade permitida da pista, saiba que é para considerar 50km/h e para garantir, dirija SEMPRE abaixo disso. Levamos uma multa e escrevi mais abaixo! Para acessar uma route départamentale fique atento às placas amarelas com a letra D seguido de número, por exemplo: D45.

Velocidades Permitidas

Mesmo tendo as placas nas rodovias, saiba que as estradas francesas possuem um limite de velocidade máxima variável, ou seja, vai depender também das condições climáticas do momento. Por exemplo, nas épocas de tempo seco, as routes départamentales de 2 ou 3 faixas são limitadas a 80km/h, as de 4 faixas 110km/h e as autoroutes 130km/h. Se estiver chovendo os limites são reduzidos, respectivamente, para 70, 100 e 110km/h.

Para áreas urbanas o limite de velocidade é de 50 km/h independentemente do clima.

Se tiver nevoeiro na estrada ou as condições apresentam uma baixa visibilidade (abaixo de 50 metros), todas as estradas passam a ter 50km/h como velocidade máxima.

Como eu escrevi, as placas para dias e condições normais existem mas as regras que os motoristas aprendem nas autoescolas na França ficam na cabeça. Estas regras são padrões então fique muito atento antes de pegar o carro, sempre dê uma lida ou pergunte na locadora de automóveis porque, por mais que eu tente manter este post atualizado, às vezes o "timing" da coisa não vai ser em "real time" e a vida é dinâmica... em qualquer momento as regras podem mudar e eu não consigo saber de tudo ao mesmo tempo e rapidamente para atualizar aqui.

As "Comunas" Francesas

Seguindo as autoestradas você chega mais rápido ao seu destino, porém vai perder a visita das várias "comunas" que o país possui. Para se ter ideia, são 36.600 communes (comunas). Estas comunas são unidades políticas quase autônomas que surgiram para substituir o sistema feudal antigo da França. Elas foram instauradas no começo da Revolução, quando a Assembléia Nacional decidiu organizar estas comunas conferindo aos seus moradores uma certa autonomia sobre seus próprios assuntos. Cada comuna possui um prefeito e vereadores eleitos por seus moradores e qualquer um pode se candidatar

Cada comuna possui um padrão de dimensão e número de habitantes próprios, não há padrões estabelecidos. Por exemplo, a comuna de Paris possui 2 milhões de habitantes, mas há comunas isoladas com até 3 habitantes e outras até desabitadas! (dados de Maio/2014).

A vantagem de alugar um carro é que você pode passar dentro de muitas destas comunas. Por exemplo, nesta viagem passamos por aproximadamente 32 delas. Obviamente não paramos em todas, algumas apenas foram passagens meteóricas, mas notei muitas comunas extremamente pequenas demais para parar o carro e andar nelas. Mas é uma ótima forma de observar a vida do interior do interior do norte da França e realmente começar a saber o que é a França.

Algumas comunas estavam completamente vazias e de portas fechadas, outras eram mais agitadas, com feira ao ar livre em torno da igreja e gente andando pra lá e pra cá.

Lion Sur Mer, Dicas de como é Dirigir na França

A comuna de "Lion Sur Mer", uma das milhares por onde passamos

La Tuilerie, Dicas de como é Dirigir na França

Uma construção na beira de uma pequena estrada, na comune de "La Tuilerie"

Dicas de como é Dirigir na França
placa indicando Saídas da rotatória na europa

Saídas da rotatória

Rotatórias orientativas

Confesso que mesmo pegando as pequenas estradas não há lá umas paisagens de tirar o fôlego não, bom... pelo menos esta foi a minha percepção no norte do país. Mas o maior charme do trajeto está em entrar nas pequenas comunas.

Quando você passar pelas comunas, conhecerá algumas das milhares rotatórias que existem em toda a França (li em algum lugar que são cerca de 35 mil no total - dado de Maio/2014). Elas estão estrategicamente localizadas de forma a te levar na direção que se deseja e é por isso que é muito importante você saber e anotar os nomes das "cidades-referências", porque as placas dirão para qual direção você deve ir.

Teve uns momentos em que ficamos dando voltas na mesma rotatória até nos localizarmos nos nossos mapas para sabermos qual direção ir, o que foi muito engraçado.

Ceda a passagem

Antes de entrar em uma rotatória, preste a atenção se existe uma placa escrita “Cédez le Passage” que significa que você deve entrar na rotatória ou na rua só se não tiver nenhum carro passando, porque a preferência é de quem já está dando a volta na rotatória / rua.

Se você estiver em uma "comuna" e não souber para onde ir e não achou nenhuma rotatória orientativa, não se preocupe... volte por onde veio ou pegue a saída sentido centro que você vai acabar achando uma placa indicando “toutes directions” (todas as direções) que vai te levar à rotatória com as outras várias saídas para as várias outras cidades próximas. Basta achar a sua orientação e seguir viagem. Às vezes as placas de uma rotatória podem não servir, então, tente seguir (se houver) a placa de “autres directions” que são as "outras direções". Pode ser que você seja lançado a uma nova direção e para mais placas e/ou rotatórias orientativas e pode encontrar a saída desejada.

Mas a dica que eu passei de saber de antemão sobre anotar as cidades-referências, ajuda e muito. Em nenhum momento tivemos que parar o carro e pedir orientação de localização a alguém.

Placas orientativas

A placa mais bizarra é esta do carro explodindo... o mais confuso é que havia a indicação de, por exemplo, 300m + a placa... brincávamos: “será que a 300m há risco de auto combustão do carro?”. Brincadeiras à parte, o significado da placa é que é proibido andar naquela rota com inflamáveis dentro do veículo (ou veículos que transportam combustíveis).

Imagem da esquerda indica a entrada a esta cidade e a imagem da esquerda, a saída. Retirado de auto-ecole.net

Na grande maioria das entradas das cidades, você verá uma plaquinha branca com o nome da cidade. Quando sair dela, verá a mesma placa mas com o nome riscado

Há algumas ruas de mão dupla que você vai perceber que são fisicamente impossíveis para dois carros passarem ao mesmo tempo. Desta forma, preste a atenção na placa com setas dos dois sentidos indicando quem deve dar a prioridade para o outro passar. Pelo o que lembro, quem está no sentido da setinha pequena e vermelha deve parar e deixar quem está no sentido da seta grande e preta passar. Sorry não trazer uma foto...

Placas que mostram radares de velocidade na via. Retirado de auto-ecole.net

Na França existem radares de velocidade e geralmente você é avisado da existência deles com a placa ao lado. Se existem radares escondidos? Provavelmente sim porque pegamos uma multa de velocidade em algum ponto do país mas juro que não havia placa informando o limite de velocidade da via (leia mais abaixo).

Chegando nas cidades ou comunas você vai encontrar muitas placas indicando onde ficam os pontos turísticos importantes bem como do escritório de turismo (Office Du Tourisme), não é fácil se perder, mantenha a calma e observe tudo! Vai dar super certo!

Estacionamentos

Cidades maiores possuem estacionamentos pagos fáceis de serem localizados (cuidado com a alta temporada porque pode ser que eles fiquem lotados). No geral para quem não está muito habituado às regras de lá, é a melhor opção. Há muitos relatos de amigos viajantes que pegaram multa por estacionar incorretamente e até hoje não entendem muito bem qual foi a infração, então é bom prevenir.

Na grande maioria dos estacionamentos pagos que utilizamos, eles se assemelhavam a qualquer outro estacionamento do Brasil. Porém, você entra, dirige até uma cancela, aperta um botão que sai o seu ticket e estaciona na vaga que quer. Ao voltar, pega o ticket, paga com cartão em uma máquina que deverá estar em algum lugar visível do estacionamento, entra no carro, dirige até a cancela, coloca o ticket e pronto, vai embora. Você faz tudo sozinho e não tem ninguém vigiando. A primeira vez que vivi isso achei esquisito, não imaginava que teria que fazer tudo sozinha. Houve até um estacionamento que nem tinha cancela! Mas lógico que paguei, nem passaria por minha cabeça não pagar!

Fique de olho se o estacionamento que você colocou o carro funciona no domingo. Em uma cidade (não me recordo onde) ia buscar o carro num domingo para seguir viagem e o estacionamento estava fechado com o carro lá dentro!!! Por sorte o rapaz do hotel me ajudou, ligando para o responsável do estacionamento que foi lá abrir.

Para estacionar nas ruas é preciso se atentar aos detalhes onde vai parar o carro:

  • Estacionar em via que possui uma placa azul com a letra P
  • Faixas amarelas pintadas no chão significa que o local está proibido para estacionar o carro

Em algumas vias que eram permitido estacionar o carro, notava que havia uma máquina para emitir a "zona azul". Emitia conforme a quantidade de horas que achava que ia voltar ao carro (por exemplo, 4 horas) e deixava dentro do carro em local visível. Em todas, todas as ruas que parava eu saía do carro e procurava a máquina. Se ela não existia, ia embora até com peso na consciência, mas era porque era gratuito mesmo.

Dicas de como é Dirigir na França

Multa por velocidade na França

Tudo bem que eu gosto de dar todos os detalhes de informações a vocês, mas nem por isso levaria uma multa de propósito só para  passar tal informação e trâmites envolvidos né...

Mas infelizmente pegamos uma multa e ela ocorreu no trajeto entre as cidades de Blois e Orleans. A velocidade da pista era de 50km e estávamos a 56km... Mas depois fiquei sabendo que o limite que poderíamos ter ultrapassado era de apenas 51km. Bem rígido, não?

A multa chegou em minha casa cerca de um mês depois da ocorrência na França. Veio um envelope com 3 cartinhas e cada uma com uma cor distinta: o papel laranja intitulado como “Notice de Paiement” descreve qual a infração que você cometeu, onde você estava, qual era o carro, o dia, o horário e o valor da multa. A cartinha azul é  para você usar caso queira contestar e o título desta carta é Formulaire de Requete em Exoneration”... bom... eu não a usei porque não tinha o que contestar. E por fim, há a cartinha verde intitulada “Avis de Contravention” e é lá que tem tudo escrito sobre o que você deve fazer e há um código da sua multa para pagamento online no site descrito na carta.

Depois que eu li a carta, entendi que realmente realizei uma infração de velocidade, acessei a internet para pagar a multa seguindo os passos da cartinha verde. Lá fiquei sabendo também que, quanto mais você  demora para pagar a multa, mais cara ela pode ficar, por exemplo, no meu caso, pagar em até 41 dias corridos após a data da emissão da cartinha da multa me custou €90, passando disso ficaria mais cara (esqueci o quanto mais) .

Após pagar a multa, destaquei o endereço com código informado no canto inferior da cartinha e coloquei no envelope-resposta do departamento de multas de trânsito da França. Selei e mandei de volta para a França pelos Correios no Brasil. Fiquei conferindo o site se a multa estava quitada por vários dias depois (porque eu sou paranóica e deixo tudo certinho) e constatei que nem precisaria de tanta aflição porque o pagamento está registrado no sistema e o envio da cartinha serve mais como burocracia.

 

Todas as fotos e textos são criações do Itinerário de Viagem. Direitos reservados, por favor, respeite! Foto de capa: Foto free de https://www.pexels.com/ sem menção obrigatória
Icons made by Nikita Golubev, SmashiconssripVectors MarketIcon PondPixel BuddhaRoundiconsTwitterProsymbolsFreepik from www.flaticon.com is licensed by CC 3.0 BY
 

Deixe seu comentário / 2 Comentários

  1. Responder
    João Humberto

    os pedágios na França são parecidos com os da Itália? Quando se entra na autoestrada se pega um bilhete e na saída é que se realiza o pagamento?

    • Responder
      Estela T

      Bom dia João Humberto!
      Quando fomos, em 2014, os pedágios que pegamos funcionavam como no Brasil: paga quando entra na estrada e pega o bilhete.Porém é fato que dependendo da estrada, funciona como estes que você pegou na Itália. Por exemplo, quando fui na Itália e aluguei carro, o pedágio que peguei era como os do Brasil.
      Geralmente estes sistemas são padronizados dentro do território do Euro mesmo… Então sim, você pode encontrar pedágio que se paga depois sim!
      Foi bom você levantar esta questão pra eu adicionar mais estas informações no post!

Itinerário de Viagem (C) Direitos reservados
desenvolvido por