EnglishPortugueseSpanish
SÃO PAULO II: Oeste
Postado por Estela T em fevereiro 13, 2016 Editado em maio 5, 2019

Neste post reunimos alguns bairros da Zona Oeste de São Paulo para você visitá-los no que consideramos ótimas opções de artes, restaurantes e compras.

O bairro da Vila Madalena também faz parte da Zona Oeste e está separado deste post porque senão a leitura aqui seria infinita rsrsrsrs. Mas não deixe de ler sobre o bairro clicando aqui no post Vila Madalena.

Abaixo selecionamos os seguintes bairros: Pinheiros, Alto de Pinheiros (somente destacando o Parque Villa Lobos), Jardins e Itaim Bibi. Já adianto aqui que esta página esgá em constante mudança... sempre que conhecemos um lugar que vale a pena compartilhar com vocês, este post é reeditado! Então, fique sempre de olho, ok?

Nota: a cidade foi dividida por regiões seguindo a definição do site SP-Turismo da Prefeitura da Cidade. Nesta página você encontra sugestões para conhecer na zona Oeste. Na página São Paulo I você encontra o Centro, na página São Paulo III você encontra a região da Paulista, na página São Paulo IV é dedicada à região Sul e a página São Paulo V para a região Leste e Norte. São Paulo tem muita, mas muita coisa, portanto, a todo momento as 5 páginas estão sendo alimentadas por novas fotos e mais conteúdo, ou seja, mais destinos para você conhecer!.

 

PINHEIROS

 

O bairro de Pinheiros meio que se confunde com o bairro Vila Madalena. Vendo no Google Maps, classifico aqui algumas atrações e opções para quitutes e refeições. Vamos considerar que este bairro fica entre as estações Oscar Freire e Pinheiros até as Clínicas.

Esta região é considerada pela maioria dos historiadores sobre o assunto como o primeiro bairro de São Paulo, tanto por conta de suas origens indígenas quanto portuguesas, já que após a chegada dos jesuítas ao planalto que originaria a cidade de São Paulo, um grupo de indígenas se instalou nas margens do Rio Grande, que hoje é conhecido como Rio Pinheiros e, acredita-se que o local de instalação foi no Largo de Pinheiros, em 1560, e que hoje, o largo é chamado de Largo da Batata.

O Largo da Batata ganhou este nome em 1920 porque lá se concentrava vendedores de batatas próximo à Cooperativa Agrícola de Cotia.

dicas para conhecer pinheiros em são paulo

Feira Benedito Calixto

A feira ocorre todos os sábados na Praça Benedito Calixto desde 1987 e possivelmente, desde a sua inauguração, traz antiguidades, artesanato e objetos de decoração. Ao longo dos anos ganhou um espaço com comidas e quitutes que não são as coisas mais maravilhosas do mundo, são apenas ok. Os expositores também acabam mudando de tempos em tempos, isso eu percebi porque quando eu frequentava assiduamente em 1999, havia muito mais itens de vestimentas fofas do que hoje. Eu nunca compro nada, só dou uma bisbilhotada, desde 1999 rs

O entorno também muda e é interessante para quem visita o local em dia de feira notar os estabelecimentos comerciais da praça! São restaurantes, galeria de arte e lojas com coisas muito bacanas!

antiguidades na Feira da Benedito Calixto de Pinheiros em São Paulo
antiguidades na Feira da Benedito Calixto de Pinheiros em São Paulo
máscaras na Feira da Benedito Calixto de Pinheiros em São Paulo
doces brasileiros na Feira da Benedito Calixto de Pinheiros em São Paulo
antiguidades na Feira da Benedito Calixto de Pinheiros em São Paulo
antiguidades na Feira da Benedito Calixto de Pinheiros em São Paulo
dicas para conhecer pinheiros em são paulo

Galeria Sancovsky

Como havia dito acima, a Galeria Sancovsky fica na Praça Benedito Calixto, 79, trabalha com jovens artistas e com artistas já consolidados e vira e mexe apresenta exposições de artistas convidados.

Galeria Sancovsky de Pinheiros em são Paulo
Galeria Sancovsky de Pinheiros em são Paulo
Galeria Sancovsky de Pinheiros em são Paulo

 

HOKO Restaurante

Ele fica perto do metrô Fradique Coutinho e oferece Asian Food de extrema altíssima qualidade! Com aquele ar mais contemporâneo, o restaurante é pequeno, mas a comida sai rapidão. Não deixe de provar ao menos 2 ou 3 entradas (cada uma gira em torno de R$18)

hoko restaurante, asian food, culinaria asiática, sao paulo, brasil, brazil, america do sul

o Ban

além de um das três opções de "steamed bun" que é uma asiática em pão típico chinêscozido no vapor super macio e leve. Pedi pelo Tyashu Bun que veio recheado de bacon, legumes Japchae, alface e tomate (R$10) que é realmente DIVINO!!!

hoko restaurante, asian food, culinaria asiática, sao paulo, brasil, brazil, america do sul

Meu lamen de porco

O restaurante oferece pratos com arroz asiático e os noodles (macarrão com sopa) e já garanto que são todos maravilhosos! Estava muito a fim de voltar e comer o poke deles que é uma espécie de temaki grande desconstruído, uma especialidade havaiana fruto da influência de imigrantes japoneses que habitam aquela ilha americana há 150 anos (em 2018). Mas acabei não resistindo e parti para o noodle, ou lamen, como a grande maioria chama estes pratos.

Como amooooo lamen e afins, não resisti e não me arrependi!

Pedi um Missô Lamen acompanhado de tyashu (lombo de porco) e estava perfeito e o valor maravilhoso também era: R$24. Acho que terei que voltar e experimentar outros pratos também como o chicken katsu ou karê, por exemplo.

Outra dica que passo é beber um refresco levemente gaseificado da casa, eu pedi de morango com manjericão e é absurdamente delicioso!

Sabe aquele restaurante que você vai e é surpreendido do começo ao fim? Então... apresento-lhes o HOKO!

Informações:
Endereço: Rua Fradique Coutinho, 166
Horário de Funcionamento: De segunda a sábado das 11h30-15h. Quinta, sexta e sábado abre para o jantar das 18h-23h30. Fechado aos domingos
Próximo à estação Fradique Coutinho

 

 

Instituto Tomie Ohtake

O Instituto Tomie Ohtake fica no bairro de Pinheiros eleva o nome da artista construtivista Tomie Ohtake. Lembro que quando foi construído em 2001, a comunidade reprovou as formas e cores inusitadas. Quando algo fora do padrão surge, é completamente normal o descontentamento da população acontecer em quase todas as cidades do mundo.

No final, todo mundo se acostuma e acaba usufruindo do prédio de forma direta ou indiretamente.

Instituto Tomie Ohtake. São Paulo, Vrasil

Fachada do prédio

 

Instituto Tomie Ohtake em São Paulo

Entrada de visitantes

Instituto Tomie Ohtake em São Paulo

Espaço expositivo

 

Neste caso, todo mundo pode usufruir diretamente com o instituto, já que ele sempre abriga exposições temporárias de peso (tanto para design, artes plásticas e arquitetura). Além do mais, esta é a missão do instituto.

Tomie era japonesa e em uma visita a seu irmão no Brasil, acabou ficando por aqui devido a guerra. Só mais tarde, com 40 anos, que ela começou a vida de artista e com 50 anos começou a ganhar notoriedade no mercado. Ouvi falar que o atelier dela ficava nesta prédio também, mas isso eu não tenho certeza. Ela faleceu em 2015 com 101 anos e trabalhou até o fim.

O complexo ainda possui restaurante, livraria, teatro, centro de convenções, enfim... muitas opções culturais.

Informações:
Horário de funcionamento: Terça a domingo das 11h-20h
Entrada: Gratuita, porém, há algumas exposições que são pagas. Consulte antes (dica: se a exposição que você quer ir for paga, saiba que de terça é sempre gratuito!)
Endereço: Avenida Brigadeiro Faria Lima, 201. Mas a entrada é pela Rua Coropés, 88

Assista ao vídeo que fizemos lá! Na ocasião apreciamos a exposição de Gaudí!!!

 

KOF - King of the Fork

Já fazia um tempo que eu queria conhecer o KOF porque uma vez li uma resenha sobre o lugar e como o cookie de chocolate era delicioso. Bom, fui a esta doceria café que tem um estilo moderninho, com espaço para você levar o seu laptop e trabalhar por lá mesmo.

KOF - King of Fork, Pinheiros, São Paulo, BrasilTem um estilo de um outro café que eu costuma a frequentar, no mesmo bairro, com uma temática que agrada ciclistas, mas no geral, achei desnecessário tal inclinação porque não "ornava" com nada.

Pedi um café e o cookie, obvio. Mas quando olhei para o balcão de doces, fiquei tentada em provar o donut estilo Homer Simpsons porque eu amo donunts.

Itinerário de Viagem é feito só de verdades e opiniões pessoais e digo que o cookie era gostoso, caro, mas gostoso. Vem numa embalagem toda moderninha para comer a guloseima o que me fez pensar que o preço no doce até poderia ser justificado, mas deveria ter algumas gramas a mais. Pequeno e gostosinho, nada marcante.

Felizmente eu tinha o donut me esperando, todo rosa e confeitado. Uma delícia! Amei porém também achei muito caro, para algo que eu levei poucas mordidas e eu sei que é bem barato fazer um igual. O café era ok, mas sentia que os grãos utilizados estavam com nível de sal além do normal. Para quem não sabe, tenho um paladar muito, mas muito apurado.

Endereço: R. Artur de Azevedo, 1317.
Aberto de segunda a sexta das 09h-20h e sábados das 09h-18h. Fechado nos domingos :0

KOF - King of Fork, Pinheiros, São Paulo, Brasil
KOF - King of Fork, Pinheiros, São Paulo, Brasil
KOF - King of Fork, Pinheiros, São Paulo, Brasil
DICAS DE TURISMO na Zona Oeste de São Paulo

Polska 295

 

Polska 295, Pinheiros, São Paulo, BrasilUm dos lugares mais legais que conhecemos em 2017 foi o restaurante café Polska 295.

Certo dia, assistindo a um programa de TV, o apresentador estava na Polônia e foi apresentado o prato pierogi. É um tipo de dumpling ou gyoza oravioli, mas na versão polonesa. Porém, dava para ver que a coisa era totalmente diferente, ou seja, eu precisava comer para conhecer.

Nada melhor do que o Google nesta vida para nos direcionar a lugares como o Polska 295. Aproveitando que a Gisela ainda está em terras tupiniquins, fomos conhecer o tal pierogi.

Tivemos a oportunidade de conversar com a proprietária do local e ela nos contou que a receita é original e fiel, já que a avó da proprietária é polonesa. Então, o gostinho de casa é o gostinho de pierogi.

Existem várias outras opções polonesas no menu e entender o que são os nomes esquisitos descritos na parede do estabelecimento exige pentelhar um pouco as atendentes do local. "O que é isso, o que é aquilo" e por aí vai.

5 cinco tipos de recheios de pierogis: batata com queijo, ricota, carne, repolho com cogumelo e ricota com espinafre. A unidade do pierogi custa R$4,00. Um prato com 5 unidades custa R$17,00, 8 unidades R$26,00 e 12 unidades por R$32,00.

A Gi ainda pediu uma sopa de beterraba como entrada e eu fiquei nos 5 pierogis e uma szarlotka que é uma torta de maçã com creme inglês. Os pierogis estavam DI-VI-NOS, comeria muito mais! Pedi com creme azedo que é cobrado à parte e acho que é indispensável na hora de comer o prato! A torta de maçã estava boa, mas acho que deveria vir mergulhada no creme inglês.

Vale a pena? MUITO! Virei fã.

Endereço: R. Simão Álvares, 295
Aberto de segunda a sexta das 09h-22h e sábados das 10h30-22h. Fechado nos domingos.

Polska 295, Pinheiros, São Paulo, Brasil

O balcão de atendimento

Polska 295, Pinheiros, São Paulo, Brasil

Sopa de beterraba

Polska 295, Pinheiros, São Paulo, Brasil

Os pierogis com creme azedo no meio

Polska 295, Pinheiros, São Paulo, Brasil

A szarlotka

Dicas de turismo na região Oeste de SÃO PAULO

 

ALTO DE PINHEIROS

Dicas de turismo na região Oeste de SÃO PAULO

Parque Villa-Lobos

Eu demorei muito tempo para conhecer o parque que homenageia o compositor brasileiro Villa-Lobos. Primeiro porque quando ele foi inaugurado em 2006 as pessoas que foram lá me falavam que era um parque sem árvores. Segundo porque era longe, muito longe pra mim. Geralmente queremos ir a um parque perto de nossas casas, não é mesmo?

E eis que 10 anos após a inauguração do parque eu finalmente o conheci. O local já foi um lixão do CEAGESP, não dá nem pra acreditar, principalmente quando andamos no entorno do bairro do parque. Com certeza a valorização do bairro foi uma mega contribuição da criação do parque.

Com uma área de 732 mil m² possui ciclovia, quadras, campos de futebol, playground, bosque com espécies de Mata Atlântica, aparelhos para ginástica, pista de cooper, tabelas de street basketball, um anfiteatro aberto com 750 lugares, sanitários adaptados para deficientes físicos e lanchonete. Fim de semana é sempre lotado!

Parque Villa Lobos, São Paulo, Brasil
Parque Villa Lobos, São Paulo, Brasil

As duas coisas que eu acho mais legal neste parque são: o orquidário Ruth Cardoso e a impressionante Biblioteca Parque Villa-Lobos. Digo que é impressionante porque eu nunca imaginei encontrar algo do tipo lá no meio do parque!

O acervo da biblioteca é muito interessante e você pode usar o local para ler, pesquisar e também fazer um empréstimo de algum livro. O foco dos temas é a literatura e questões ambientais e todos os meses traz uma opção cultural como leitura de contos de história, mediação de leitura, cursos, oficinas, apresentações de teatro e música, exposição, saraus e até encontro com escritores!

Você encontra livros, HQs, CDs e DVDs, jornais, revistas e muitas outras opções!

Ah, e a arquitetura do lugar é linda, feita pelo arquiteto Décio Tozzi.

Biblioteca, Parque Villa Lobos, São Paulo, Brasil

Fachada da Biblioteca

Biblioteca, Parque Villa Lobos, São Paulo, Brasil

Interior da Biblioteca

Orquidário do Parque Villa Lobos em São Paulo, Brasil

O Orquidário visto de fora

Orquidário do Parque Villa Lobos em São Paulo, Brasil

Como ele é por dentro

Pra ser sincera eu ainda acho o parque Villa-Lobos muito árido... as árvores ainda não estão tão grandes e a procura por uma sombra pode levar uma boa caminhada. Todos os finais de semana que eu fui achei muito cheio, porém as pessoas o mantém limpo, e isso é muito bom!

Confira sempre a programação do parque porque às vezes, nos finais de semana, há shows gratuitos!

Informações:
Horário de funcionamento: 
De Segunda a Segunda das 5h30-19h. No horário de verão, até às 20h.
Endereço: Avenida Professor Fonseca Rodrigues, 2001, Alto de Pinheiros ou Avenida Queiróz Filho, 1.205, Alto de Pinheiros.
A biblioteca funciona de terça a domingo, das 10h-19h

Dicas de turismo na região oeste de São Paulo

 

JARDINS

 

Aqui eu coloquei os conhecidos jardins em um monte só, porque são bairros com os seguintes nomes: Jardim Paulista, Jardim América, Jardim Europa e Jardim Paulistano, além de Cerqueira César mais próximo à Avenida Paulista.

 

 

Museu da Casa Brasileira

 

São Paulo, Brasil, Museu da Casa Brasileira, Museu, Museum

Fachada do Museu

O Museu da Casa Brasileira é um museu que traz questões da cultura material da casa brasileira. A proposta é trazer o registro daquilo que é uma casa brasileira, aquela casa que ainda encontramos no interior das grandes cidades, aquela casa dos anos 80. O museu ocupa a residência de  Fábio da Silva Prado e sua esposa, Renata Crespi Prado, é o único museu brasileiro especializado em design e arquitetura brasileira.

O museu proporciona o "Prêmio Design MCB" que premia desde 1986 com o objetivo de incentivar a produção brasileira neste segmento, e o projeto Casas do Brasil que trata do resgate e preservação da memória sobre a diversidade de morar do brasileiro.

Dentro do museu há duas exposições de longa duração: a primeira traz móveis e objetos representativos da casa brasileira desde o século 17 até os dias de hoje e a segunda traz objetos da família Crespi Prado e muitas informações da época.

No dia que fomos também havia a exposição do 30º Prêmio MCB.

Informações:
Horário de funcionamento: Terça a Domingo das 10-18h.
Entrada: R$8,00 (estacionamento é pago)
Gratuidade aos sábados, domingos e feriados
Endereço: Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2.705

São Paulo, Brasil, Museu da Casa Brasileira, Museu, Museum

Lojinha do museu

Museu da Casa Brasileira em São Paulo

Mobiliados premiados

São Paulo, Brasil, Museu da Casa Brasileira, Museu, Museum

Expografia de longa duração com objetos bem brasileiros

São Paulo, Brasil, Museu da Casa Brasileira, Museu, Museum

Detalhes do 30º Prêmio MCB

Museu da Casa Brasileira em São Paulo

Itens de iluminação premiados

São Paulo, Brasil, Museu da Casa Brasileira, Museu, Museum

Fotos e objetos de plástico de utilidade doméstica

São Paulo, Brasil, Museu da Casa Brasileira, Museu, Museum

Itens premiados

Museu da Casa Brasileira em São Paulo

Expografia de longa duração

Museu da Casa Brasileira em São Paulo

o segundo andar, exposição dos objetos da família Crespi

Dicas de turismo na região oeste de São Paulo

 

ITAIM BIBI

 

Este bairro é geralmente atribuído à Zona Sul, porém, como é administrada pela subprefeitura de Pinheiros, consideramos como Zona Oeste!

Há uma história bem interessante sobre o nome do bairro que antes era chamado de Rio das Pedras: "Bibi" (no sentido de ser "bebê") era como as escravas chamavam o filho do médico Leopoldo Couto Magalhães, dono da Chácara Itaí. Quando o filho cresceu, passou a ser chamado pelo seu apelido, "Seu Bibi". Tempos depois, o bairro inteiro se tornou Itaim Bibi, sendo que o "Seu Bibi" já teve uma rua com seu nome, desta forma mesma: Rua Bibi.

Ultimamente venho andando muito por estas bandas e praticamente, tudo o que posso vir a escrever aqui é sobre comida. O bairro possui muitos lugares para comer já que é um bairro recheado de escritórios e residências, logicamente, o comércio para suprir este tipo de demanda veio junto!

Vou começar com uma sobremesa. Vira e mexe eu procuro saber onde estão os ditos "melhores da cidade" e um dia procurei saber onde ficam os melhores pães de mel de São Paulo e a indicação foi a Tchocolath. A empresa possui dois endereços e este aqui está na R. Prof. Atílio Innocenti, 249.

A fachada é tão discreta que é fácil passar reto sem perceber a existência da loja. Dentro é estreito e fundo, meio moderno. Atendimento é muito bom, fui orientada por um dos sócios, eu acho. Eu estava interessada somente no pão de mel mas confesso que fiquei decepcionada com o tamanho! Mas a qualidade é muito boa, o que te faz comprar pelo menos 5! O negócio é comer tudo sozinha!

pães de mel da Tchocolath
pão de mel da Tchocolath

 

La Guapa Empanadas Artesanais e Café

la guapa empanadas em pinheiros de Sao PauloConheci uma das cinco lojas da chef argentina Paola Carosella que faz muito sucesso no Brasil por conta do showbusiness. Com saudades das deliciosas empanadas que comi em Buenos Aires, decidi conhecer a casa e preciso dizer já que, a casa da Rua Bandeira Paulista, 446 é um tipo de local que eu adoro porque junta o moderno com o rústico. É pequeno e atendimento muito bom. O menu fixado na parede te deixa confuso porque dá vontade de comer tudo, mas pedi um combo que vem duas empanadas + uma salada. O meu pedido custou R$27 e, para quem quer saber, cada empanada separadamente custa R$7,50.

São 10 sabores de empanadas e 3 delas são sabores mais clássicos: carne, milho com queijo e frango. Destas, eu não escolhi nenhuma porque queria algo diferente e escolhi a de cebola caramelizada com queijo e a mineira, recheada com taioba, ora pro-nóbis, ricota e ovo caipira. Estavam deliciosos e bem quentes (do jeito que gosto), mas o primeiro veio com a massa um tanto queimada, mas não foi algo gravemente negativo para mim. Como pedi sabores tão diferentes, não lembrei das empanadas argentinas que comi, mas isso não é uma crítica negativa, simplesmente pelo fato de sabores tão deliciosamente brasileiros fazerem parte da iguaria, me fez ter uma outra perspectiva da mesma!

A salada estava gostosa, tinha amêndoas torradas, porém extremamente torradas, fazendo com que o prato ficasse amargo e, para não estragá-lo por completo, retirei cada amêndoa pacientemente!

 

Roast’n Jack - Casual Food

A casa é nova e fica na Rua Joaquim Floriano, 848/850. É bem na pegada de comida mais saudável porque foca muito na montagem de salada num estilo (desculpe a comparação bem medíocre) Subway. Você pede uma proteína e depois uma salada ou um combo pronto e é só esperar ficar pronto.

Comi uma salada mexicana com frango tipo a passarinho e estava delicioso! No começo até achei que o prato era pequeno, porém, só na metade do prato que me dei conta de que era um prato bem grande e a tal salada acabou me sustentando o dia inteiro!

 

Mr. Baker

Alguns dizem que a Mr. Baker é uma padaria mas eu acho que é mais uma pequena lanchonete com um micro padaria que deixa de existir no almoço, sendo substituída por iguarias para o horário referido.
Já fazia tempo que queria conhecer a casa e fiquei surpresa em saber como é pequena. O interior possui uma decoração que eu adoro: um mix de padaria francesa e lanchonete soturna de New York onde só os locais vão.
Eu fiquei impressionada com o atendimento ótimo da casa e experimentei um suco com laranja + beterraba + cenoura que estava muito bom e também um pão especial (com passas e amêndoas) na chapa. Estava bem bom o pão mas não me emocionou. Talvez eu volte para provar um almoço. Os preços são meio elevados, mas ok. Fica na Rua Pedroso Alvarenga, 655.

 

Lugares que quero conhecer no Itaim e vou informando por aqui:

Restaurante Bio na Av. Horácio Lafer, 38

Grão Fino Padaria e Restaurante na R. Pedroso Alvarenga, 672
Ritz na R. Jerônimo da Veiga, 141 que eu já fui várias vezes, mas preciso ir lá e fotografar rs
La Mar Cebicheria Peruana na R. Amauri, 328

 


 

 

Clique na imagem abaixo para abrir o mapa dos locais indicados neste site:

 

mapa sao paulo

 

Dicas de Restaurantes

 

 Em se tratando de restaurantes, nada como a região Oeste de São Paulo e seu bairro chamado Itaim Bibi. Tem também umas subdivisões chamadas de Vila Olímpia e Vila Nova Conceição, mas como estamos seguindo a divisão do Sp-turismo da Prefeitura, fica tudo classificado como Itaim Bibi. As sugestões são estas (ninguém pagou a gente para indicarmos nada descrito neste blog):
Dicas de restaurantes na zona Oeste de São Paulo
Restaurantes
Parigi: Rua Amauri, 275
La Tambouille: Av. Nove de Julho, 592
Sakagura A1: R. Jerônimo da Veiga, 74
Ritz: R. Jerônimo da Veiga, 141 - este eu já fui muitas vezes e nunca registrei fotos. Possui boas massas e uma ótima bruschetta de entrada.
Ghee: R. Sen. Carlos Teixeira de Carvalho, 232
- La Mar Cebicheria Peruana: Rua Tabapuã, 1.410
Cantaloup: R. Manuel Guedes, 47
Bio: Av. Horácio Lafer, 38
- Coco Bambu : Av. Antônio Joaquim de Moura Andrade, 737 - um "básicão" bem bom onde se come relativamente bem devido às porções generosas.
Tempranillo: R. Jaques Félix, 38
- Kinoshita: R. Jaques Félix, 405
- Momotaro: R. Diogo Jacome, 591
Já deu pra ver que existe uma gama interessante de restaurantes requintados japoneses, não?
Dicas onde comer doces na Zona Oeste de São Paulo
Doces e Padarias:
- Mr. Baker: R. Pedroso Alvarenga, 655
- Tchocolath Café Pão de Mel: R. Prof. Atílio Innocenti, 249
- Marie-Madeleine Boutique Gourmet: R. Afonso Braz, 511

 

ATENÇÃO: Algumas informações descritas no blog podem mudar, como por exemplo, preços, horários de funcionamento e até mesmo endereços. Consulte sempre antes de ir! Não possuímos vínculos com as empresas, serviços e profissionais mencionados neste blog ?


Organize sua viagem à SÃO PAULO com os serviços a seguir ->

Icons made by: Flat IconsFreepikIcon Pondmonkik, mynamepongNikita GolubevPixel BuddhaPixel perfectProsymbolsRoundiconsSmashiconssripTwitterVectors Market from Flaticon is licensed by CC 3.0 BY

Deixe seu comentário / Nenhum comentário

Itinerário de Viagem (C) Direitos reservados
desenvolvido por