EnglishPortugueseSpanish
BUENOS AIRES: CENTRO
Postado por Estela T em novembro 13, 2012 Editado em abril 21, 2019

 

Leia aqui as nossas dicas de viagem para o centro  de Buenos Aires, nossa vizinha hermana. Quem disse que só de tango vive esta cidade? Conheça o que você pode fazer por lá!

Caso você queira reservar passeios diferentes, como as festas gaúchas, city tours por Buenos Aires e até passeios para Montevideo, clique neste link aqui para reservar tudo com a TourOn. São diversas opções!!!

buenos-aires-05

buenos-aires-01Buenos Aires é a capital da Argentina e hoje possui cerca de 3 milhões de habitantes, totalizando 14 milhões com sua área metropolitana, sendo assim a segunda maior área metropolitana da América do Sul.

Fundada pela primeira vez em 1536 com o nome de Nuestra Señora del Buen Ayre, teve um período de declínio e abandono, foi refundada em 1580 com o nome de Ciudad de la Santísima Trinidad y Puerto de Nuestra Señora del Buen Ayre. Mesmo assim o seu desenvolvimento veio tardio, até em 1776 foi nomeada capital do Vice-reino do Rio da Prata. Foi aí que a cidade que conhecemos começou a tomar forma e com certa rapidez devido ao impulso comercial que a beneficiou, desenvolvendo-se não apenas economicamente mas também culturalmente, o que alimentou as ideias liberais que construíram a criação de movimentos emancipadores, que desencadearam em 1810 a Revolução de Maio e a criação do primeiro governo pátrio. Buenos Aires foi eleita a cidade de residência do Governo Nacional.

Mais mudanças ocorreram no final do século XIX e início do XX, com a estabilidade econômica somada às preparações para o I Centenário da Revolução, quem ganhou foi a infraestrutura urbana da cidade com a construção de novos edifícios, praças e monumentos e também melhorias nos serviços públicos, rendendo o projeto e implementação do primeiro metrô  Iberoamericano.

No geral, Buenos Aires tem uma cara muito européia. Às vezes dá a impressão de estar em Paris, outras vezes em algum lugar da Espanha e outras, até em New York (que nem Europa é). A inspiração arquitetônica, decorativa e urbanística é tanta que chega a dar um estranhamento. Mas o saldo é sempre positivo porque a cidade parece funcionar em uma harmonia semelhante às cidades que comparei (e não é uma comparação negativa em nenhum aspecto).

O nativo cidadão de Buenos Aires é chamado de porteño e é, comumente, elegante, falante e muito boêmio.

Buenos Aires é uma cidade grande e com muitos pontos turísticos interessantes para conhecer. A boa notícia é que dependendo do câmbio, o táxi pode ser barato o que viabiliza as indas e vindas de nós turistas. Mas o metrô também é uma boa opção, confuso, mas eficiente. Evite horários de pico que podem começar às 8h até 10h e 16h até 18h. O UBER aos poucos vem ganhando o seu espaço, mas ainda é tímido e geralmente os motoristas pedem para você sentar ao lado dele por motivos de segurança (evitar retaliação de taxistas). Este tipo de informação dou com mais detalhes na página Dicas Buenos Aires.

Dependendo da linha que você está, preste atenção na direção em que o trem está indo. Há alguns trens que não vão para o “ponto final” que você deseja. Trata-se de uma linha de metrô muito antiga, então não se espante com o cheiro e nem com o calor forte lá embaixo. A Linha “A” é a mais nova e confortável. Os vagões têm até ar-condicionado. Geralmente é rápido e o percurso de umas 8 estações pode durar cerca de 20 minutos e cada bilhete custa quase $6 pesos.

itinerário de viagem com dicas para você conhecer buenos aires

Para visitar Buenos Aires você pode organizar a cidade em 11 “bairros”:

Mapa adaptado de wikipedia.org

1) Centro: é dividido em duas áreas Monserrat e San Nicolás. Nessa parte da cidade encontram-se famosos pontos turísticos, como a Casa Rosada, a Catedral Metropolitana e o Obelisco.
2) Puerto Madero: antiga zona portuário, construída em 1899 e desativada 10 anos depois. A área foi totalmente reformulada sendo hoje um local muito agradável, repleto de restaurantes, bares e discotecas, museus, cinemas, escritórios e até um cassino.
3) San Telmo: é conhecido pela Feria de San Telmo, famoso mercado de pulgas que ocorre tradicionalmente aos domingos, das 10h as 17h. É um bairro com ar colonial repleto de antiquários e antigos casarões transformados em pensões.
4) La Boca: localizado na boca do rio Riachuelo, é um bairro colonizado por italianos (genoveses) que deixaram como herança cantigas e pizzarias da Calle Necochea. É onde encontra-se a famosa Calle Caminito, uma rua repleta de dançarinos de tango, lojinhas de souvenirs, fotógrafos e exposições de arte, cercados pelas casas de coloridas de chapas de zinco.
5) Chacarita: o bairro é conhecido pelo Cemeterio Chacarita, onde está enterrado Carlos Gardel, o maior cantor de tango de todos os tempos.
6) Recoleta: considerado o bairro mais chique de Buenos Aires. Sua principal atração turística é o Cementerio de la Recoleta onde está enterrada Eva Perón. Além disso, é o bairro de grandes museus.
7) Palermo: é o bairro mais arborizado da cidade onde se encontram vários parques como o Parque 3 de FebreroJardín JaponésZoológico e Jardín Botánico. A região possui muitos restaurantes e bares também.
8) Retiro: é onde está localizado o terminal de ônibus e a estação ferroviária, além da Torre de los Ingleses.
9) Villa Crespo que é o bairro que está virando o mais "cool" da cidade
10) Colegiales com o icônico Mercado de las Pulgas
11) Belgrano com a sua Chinatown

Para uma melhor experiência na leitura desta página, Recoleta, Palermo, Retiro, Villa Crespo, Colegiales e Belgrano (destacados em amarelo no mapa) você encontra na página Buenos Aires II .

Atenção: textos em azul escritos em 2012, textos em verde escritos em 2013 e textos em preto escritos em Janeiro/2018

buenos-aires-02
buenos-aires-04
buenos-aires-37
buenos-aires-extra-02

textos e fotografias de Itinerário de Viagem, favor respeitar

Centro

Como descrito no começo, o Centro possui muitas atrações turísticas como a Casa Rosada, o Cabildo, o Obelisco, a Catedral Metropolitana, o Café Tortoni, a Avenida de Mayo (que é linda), a rua Florida (onde a maioria vai trocar o dinheiro em casa de câmbios), as Galerias Pacífico, a Avenida Corrientes que é super movimentada e concentra vários teatros e casas de shows.

O Centro também é conhecido como Montserrat que ultrapassa a Avenida 9 de Julio, indo até o Congresso Nacional e o Palácio Barolo.

 

Casa Rosada

 

Fachada da Casa Rosada em buenos aires na argentina

Fachada da Casa Rosada

Alguns dos principais pontos turísticos da cidade localizam-se no centro, região conhecida como Montserrat, mas neste blog resolvemos adicionar tudo o que é centro, no centro rsrsrsrs.

A praça principal do centro é a Plaza de Mayo e lá encontram-se a Casa Rosada  (a Casa de Gobierno), a Catedral Metropolitana e o Museo Histórico del CabildoAliás, nessa praça ocorreu a Revolução de Independência em maio de 1810 e é o local comum para manifestações populares.

Casa Rosada pode ser visitada de sábados, domingos e feriados (10h-18h). No subsolo, encontra-se o Museu de la Casa Rosada (com entrada pela rua lateral, Hipólito Yrigoyen 219) com exposição sobre a história constitucional da Argentina. É possível tirar foto com os guardas, que são muito gentis e naturalmente posam pra foto.

Na fachada do prédio é impossível não fixar os olhos para o balcão (será que é este o nome correto?) onde Evita Peron se dirigia ao povo. O prédio foi construído em 1885 e o tom rosado das suas paredes se deve à mistura de cal e sangue de boi (!), já que era o material usado naquela época para construções.  

Em frente a Casa Rosada há uma escultura de Manuel Belgrano, esculpida pelo francês Louis Robert Carrier Belleuse. Ao centro está a Pirâmide de Mayo, esculpida por Bruno Girin.

Não deixe de reservar seu horário no site oficial e conhecer várias outras salas abertas à visitação. Indo lá sem marcar horário, você só conhecerá o hall de entrada e o jardim interno que é "normal". Existe visitação para as catacumbas também.

Informações:
Endereço: 
Balcarce 50

Nos finais de semana há visitas guiadas, livres e com entrada gratuita.

buenos-aires-06
buenos-aires-07
buenos-aires-39
buenos-aires-extra-01

textos e fotografias de Itinerário de Viagem, favor respeitar

 

Catedral Metropolitana

Catedral Metropolitana de buenos aires na argentina

 

A Catedral Metropolitana é a principal construção católica de Buenos Aires mas não tem muito cara de igreja. Ela contém 12 colunas na fachada que representam os apóstolos de Cristo. Foi construída no século 18, no lugar do que fora a primeira igreja colonial da cidade.

De lá para cá passou por tantas reformas e o que se vê hoje é uma mistura de estilos arquitetônicos, com uma nave e um domo do século 18 e uma fachada neoclássica do século 19 inspirada na arquitetura greco-romana.

No interior da catedral é barroco e encontra-se o mausoléu de San Martín (do lado direito), general que proclamou a independência Argentina além de preciosas estátuas do século 18, bem como retábulos e uma rica decoração neo-renascentista e neobarroca.

Apesar da construção da edificação atual ter ocorrido entre 1572 a 1852, a decoração interna data de 1911. O piso foi encomendado da Inglaterra e feito em mosaico Veneziano.

E agora que o papa é argentino, saiba que a Catedral funciona também como museu de honra ao Papa Francisco, pois ele foi Arcebispo de Buenos Aires e encarregado da Arquidiocese. Pode ser interessante para quem acompanha a trajetória do Papa Francesco.

Em Janeiro de 2018 voltei à Catedral a fim de revisitá-la e tirar fotos melhores. Mas para a minha surpresa, ela estava com as luzes apagadas. Perguntamos a uma pessoa que trabalha lá e a mesma nos falou que a luz fora cortada (!!!!). Bom... Me esforcei ao máximo para renovar as fotos e estas estão abaixo à direita!

Informações:
Endereço:
 Calle Rivadavia s/n

No momento da minha consulta, o site da catedral estava fora do ar. Mas de toda forma, o horário de funcionamento deve ser como o da maioria das catedrais do mundo.

buenos-aires-41
Catedral Metropolitana, Buenos Aires, Argentina
Catedral Metropolitana, Buenos Aires, Argentina
Catedral Metropolitana, Buenos Aires, Argentina

textos e fotografias de Itinerário de Viagem, favor respeitar

 

Cabildo em buenos aires na argentinaCabildo

Além da Casa Rosada e da Catedral Metropolitana, em torno da Plaza de Mayo está o Museo Histórico del Cabildo. Esse era o local onde se realizavam reuniões políticas na época colonial e é uma construção típica espanhola. Sua construção data de 1725 e foi declarado monumento histórico e virou museu em 1960. 

Saindo da Plaza 25 de Mayo e indo para a região de San Nicolás, ainda no centro, encontram-se outros 2 pontos turísticos de Buenos Aires: Obelisco e o Teatro Colón.

Obelisco

Obelisco, Buenos Aires, Argentina

Calor escaldante de Janeiro/2018

É possível ir a pé facilmente da Plaza 25 de Mayo ao Obelisco, localizado na Av. 9 de Julio (a mais larga avenida do “mundo”, acho que são 8 ou 10 pistas).

O Obelisco é um monumento de 65m de altura construído em 1936 em comemoração aos 400 anos da cidade. Em torno dele encontram-se prédios comerciais compondo um paisagem urbana muito comum de grandes centros latinos.

Teatro Colón

Muito próximo ao Obelisco, encontra-se o Teatro Colón que é o teatro lírico mais importante da América Latina, inaugurado em 1908, famoso tanto por sua arquitetura quanto por sua acústica. Infelizmente, não assisti nenhuma apresentação nesse teatro ainda.

Ele é considerado o 5º melhor Teatro do mundo, ou seja, algo muito considerável! Ele está aberto a visitação, porém achei caro! Cerca de 110 pesos argentinos e no dia que eu estava lá, a visita poderia acontecer no escuro já que estavam testando a iluminação e era quase 17h, horário de término da visita.

Logo atrás do Teatro fica a Plaza Lavalle. Caso esteja no centro, a Av. Corrientes possui várias lojas a preços acessíveis.

textos e fotografias de Itinerário de Viagem, favor respeitar

 

Café Gato Negro

O café Gato Negro fica próximo ao Obelisco, na Avenida Corrientes, 1669. É considerado Patrimônio Cultural da Cidade e data de 1926. É também um local para comprar especiarias como curry em pó, cravos, canelas e chás (o chá de rooibos custava R$15,00 umas 100 gramas). O cheiro lá dentro é delicioso. O ambiente é legal, mais parece uma mercearia.

Fiquei curiosa sobre o lugar e pedimos um doce, que foi um tiramissu claramente não fresco e muito, mas muito sem graça. Deve ter custado cerca de R$12,00 mas eu não daria nem R$3,00. O atendimento é meio ríspido e sem nenhum carinho. Não volto!

El Gato Negro, Buenos Aires, Argentina

A fachada do Gato Negro

El Gato Negro, Buenos Aires, Argentina

Interior do Gato Negro

textos e fotografias de Itinerário de Viagem, favor respeitar

 Café Tortoni

O Café Tortoni é inspiração pura no café homônimo que existiu em Paris. Normalmente lotado, provavelmente haverá uma pequena fila do lado de fora para entrar, mas não se preocupe porque ela anda relativamente rápida.

Diz a lenda que o café foi inaugurado por um imigrante francês, chamado Touan. A inauguração ocorreu em 1858 e no final do século, o bar foi comprado por outro francês, chamado de Dom Celestino Curutchet.

O café passou a ser frequentado por grupos de pintores, escritores, jornalistas e músicos que formavam a “Agrupación de Gente de Artes y Letras”, liderada por Benito Quinquela Martin. Ao longo do tempo algumas atrações foram adicionadas como o show de tango. Como a lenda do tango porteño, Carlos Gardel, também se apresentava por lá, a tradição de shows de tango são realizados até hoje, mas também há dias que você pode encontrar jazz. Por falar em tango, o primeiro andar do prédio abriga a Academia Nacional del Tango, contendo uma biblioteca sobre o assunto.

Pra ser sincera eu esperava mais do lugar. Ele é bem grande, possui um salão central enorme e algumas saletas para visitação. Porém, achei o atendimento demorado, o café horrível e um ambiente meio desconfortável, ou melhor... um ambiente muito comum. Além disso tudo, é muito turístico então, não me agradou.

Abaixo trago três fotos dos salões de visitações. O salão principal onde você toma o café eu não tenho fotos porque achei ele muito comum.

Informações:
Horário de funcionamento: Todos os dias das 08h-01h (informação não oficial)
Endereço: Avenida de Mayo 825
Para quem quer ver o show de tango, acesse o site oficial deles para checar os horários e fazer reserva, clicando aqui.

Café Tortoni, Buenos Aires, Argentina
Café Tortoni, Buenos Aires, Argentina
Café Tortoni, Buenos Aires, Argentina

textos e fotografias de Itinerário de Viagem, favor respeitar

Curiosidade:

Em Abril de 2013 tive a oportunidade de ir a esta cidade e presenciei algo interessante: uma comemoração da comunidade escocesa (ou britânica?) em Buenos Aires! Muitos descendentes a caráter divididos em clãs desfilaram em plena Avenida de Mayo e após um emocionante hino argentino e escocês, apresentaram no palco as danças típicas e até simulação de batalhas!

comemoração da comunidade bretanha em buenos aires na argentina
comemoração da comunidade bretanha em buenos aires na argentina
comemoração da comunidade bretanha em buenos aires na argentina
comemoração da comunidade bretanha em buenos aires na argentina

textos e fotografias de Itinerário de Viagem, favor respeitar

Palacio Barolo e Congresso Nacional

 

Palacio Barolo, Buenos Aires, Argentina

Fachada do Palacio Barolo

Seguindo para o outro lado, atravessando a Avenida 9 de Julio, ainda na Avenida de Mayo, você encontra o Palacio Barolo, construído pelo arquiteto italiano Mario Palanti. Você pode ver o mesmo modelo de prédio em Montevideo (Uruguai), porque o arquiteto usou o mesmo modelo para construir o Palacio Salvo de lá.

Na época que foi construído (1935) foi considerado o mais alto da cidade e hoje é um prédio com escritórios e em 1997 foi declarado Monumento Histórico. É possível fazer a visitação guiada mas eu achei muito cara, gira em torno de R$50 por pessoa. Porém, não há outra forma de visitar o seu interior a não ser nesta visita guiada. Para saber mais, clique aqui.

Para convencer você a fazer esta visita, saiba que o edifício possui analogias e referências à Divina Comédia, de Dante Alighieri. O prédio é dividido conforme a obra de Dante: Inferno, Purgatório e Céu. Além disso, a divisão estrutural segue toda uma correspondência exata e o Farol representa os "Nove Coros Angelicais". O prédio possui 100 metros que é o mesmo número de cantos que o romance possui e 22 pisos, referindo-se ao número de estrofes dos versos desta obra. Além disso tudo, dizem que a vista da cidade do topo do Barolo é inesquecível!

Informações:
Endereço: Av. de Mayo 1370 (perto da estação Sáenz Peña)

Congresso Nacional, Buenos Aires, ArgentinaSeguindo mais adiante é impossível não ter os olhos prendidos à gigantesca edificação do Congresso Nacional (ou Congresso de la Nación Argentina). O mesmo estava fechado, quando estive lá, gostaria muito de conhecê-lo por dentro!

Olhando bem o edifício onde o Congresso ocupa, ele mais lembra um palácio. Estudando um pouco sobre ele, descobri que realmente o edifício do Congresso foi um palácio do início do século XX. A sua cúpula é um destaque incrível no horizonte, já que possui 80 metros de altura!

Agende uma visita para conhecer o interior do prédio e depois me fale! Você pode conhecer o plenário do Senado e a Câmara dos Deputados, porém, somente se não estiverem em sessão no momento, além do hall de entrada e a biblioteca. A boa notícia é que as visitas guiadas têm duração de uma hora e são gratuitas. 

Informações:
A entrada fica na rua Hipólito Yrigoyen, 1849 (perto da estação Sáenz Peña e Congresso)
Para agendar a sua visita, clique aqui.

textos e fotografias de Itinerário de Viagem, favor respeitar

Puerto Madero

Puerto Madero foi realmente um porto com docas, concebido no final do século XIX e onde seriam armazenados grãos e outros produtos perecíveis. Porém, como os ancoradouros foram projetados estreitos demais, as docas acabaram ficando obsoletas para os navios gigantescos e mais modernos. Desta forma, entre 1911 e 1925 um outro porto foi construído e Puerto Madero acabou abandonada.

No início dos anos 1990 a área foi reformada e revitalizada e passou a abrigar um iate-clube, restaurantes e hotéis. A coisa tomou proporções tão grandes que foi necessário criar um bairro novo na cidade, e desta forma, este bairro passou a ser chamado de Puerto Madero.

Aos poucos o local foi ganhando até museus e instituições voltadas às artes como: Faena Arts Center (que possui hotel e restaurante), Museo del Humor e o Coleção de Arte Amalia Lacroze de Fortabat.

Chegamos a ir no Faena Arts Center porém, não me atentei de forma antecipada que não havia exposições acontecendo no local, então demos de cara na porta! Geralmente as exposições acontecem entre Março e Setembro, então fique de olho caso vá para a cidade neste período.

Puerto Madero fica a beira do Rio de la Plata e os passeios nas margens do rio são muito gostosos. É um bairro nobre de Buenos Aires, moderno e centro gastronômico e financeiro.

puerto madero em buenos aires na argentina
Puerto Madero, Puente de la Mujer, Buenos Aires, Argentina
Panorâmica de Puerto Madera de dia

Panorâmica de Puerto Madera de dia

Para noite, nada melhor do que ir a Puerto Madero. Nessa região estão localizados ótimos restaurantes,  baladas (inclusive baladas em barcos) e um barco Casino. Vale ressaltar que as baladinhas começam tarde por lá (por volta da 1h da madrugada).

Eu jantei no restaurante Las Lilas e achei maravilhoso. Eles tem uma carta de vinhos premiadíssima e uma carne maravilhosa. Vale a pena pedir o covert, é muito gostoso, pois os molhos são um agrado ao paladar.

Se você só quer passear e tomar um chocolate, próximo ao Hilton, você vai encontrar alguma cafeterias.

Esta página é um mix de várias viagens realizadas por Gisela e Estela. Estela esteve em Puerto Madero durante o dia, no Restaurant  Sorrento. Pratos como “envoltini de pollo” (AR$80) e “milanesa sorrento” (AR$90) são boas pedidas. O couvert custou AR$30, um refrigerante AR$30 e um suco AR$28. Valores de 2013.

Vale a dica: Ao entrar em um restaurante de Puerto Madero fique atento! Às vezes uma escadinha de acesso a um restaurante serve para dois restaurantes distintos e você pode acabar indo para o restaurante que não era o seu foco principal**. Puerto Madero possui dois blocos e o mais badalado é aquele onde está a Puente de la Mujer.

** como qualquer outra grande cidade do mundo, tudo muda e Buenos Aires não poderia ser diferente! Hoje os restaurantes possuem cercas para delimitar seus espaços, não causando mais confusões aos turistas.

textos e fotografias de Itinerário de Viagem, favor respeitar

Mais no Centro

Calle Florida, Buenos Aires, ArgentinaUma das ruas que é um calçadão de pedestres mais famosa da cidade é a rua Florida. Trata-se de uma rua cheia de comércio onde você encontra roupas, souvenires, restaurantes, lanchonetes e muitas, mas muitas casas de câmbio.

É muito comum chegar nesta rua e ouvir pessoas falando "câmbio, câmbio", ou seja, são pessoas que tentam atrair o turista que quer trocar dinheiro.

Aqui vamos passar duas sugestões para você trocar o seu dinheiro: Mais Brazucas (Florida 656) e Valuar Casa de Câmbio (Lavalle 56). As duas ficam praticamente uma ao lado da outra. A primeira você tem que entrar em uma espécie de galeria e bater na porta, já a segunda tem mais cara de casa de câmbio, sendo visível da rua os guichês de atendimento. Procure pesquisar o preço das duas antes porque, pra você ter uma ideia, a Mais Brazucas estava com o câmbio de R$6,00 e a Valuar estava com R$6,15 e isso faz muita diferença. Me falaram que a partir das 11h da manhã o câmbio muda (pra melhor ou pra pior) e também já me falaram para trocar o dinheiro até as 16h da tarde porque depois disso o câmbio desvaloriza. Não sei por que e nem sei se é verdade.

Quando se anda no Centro de Buenos Aires e sobretudo nesta rua, toda atenção não é demais. Fique atento a seus pertences e depois de trocar o seu dinheiro, fique mais atento. Não presenciei nada estranho, mas é só um alerta.

Seguindo por esta rua em direção ao bairro Retiro, você encontra o shopping Galerias Pacífico. Muitas pessoas já haviam me falado que era um shopping lindo e como estava no meu caminho, entrei nele para dar uma checada. Dentro não deixa de ser um shopping comum, localizado na rua Florida com a rua Cordoba. O prédio em estilo beaux-art foi construído em 1889 e só por isso já valeu a visita. Obviamente o prédio mudou bastante tanto para fins de uso quanto esteticamente e em 1945 o edifício  ganhou uma grande cúpula central que foi decorada com 12 afrescos dos artistas Lino Enea Spilimbergo, Antonio Berni, Juan Carlos Castagnino, Manuel Colmeiro e Demetrio Urruchúa.

Galerias Pacífico, Buenos Aires, Argentina

Fachada das Galerias Pacífico

Galerias Pacífico, Buenos Aires, Argentina

Parte dos afrescos da cúpula da Galerias pacífico

Nas ruas em torno da Florida, é possível encontrar restaurantes interessantes e com preços ainda mais interessantes. Acabamos parando no Bodegón La Pipeta (rua San Martin, 498) e parece que estes bodegóns são bem tradicionais na cidade. Pedimos uma parrilla com vários tipos de carne. Não me lembro exatamente o preço porque estava muito, mas muito cansada, mas não foi mais que ARS350 (R$58,50) e serviu duas pessoas tranquilamente. Tinha carnes de boi, de porco, frango e até fígado de porco e o chinchulín que é o intestino delgado de bezerro ou vaca. Obviamente só fiquei com o porco e o frango, além das batatas fritas. As bebidas geralmente são caras e um refrigerante de garrafa pequena custa em torno de R$8,50. Em relação ao frango, eu gostei e o porco estava ok. A carne foi o namorado quem comeu e ele achou ok também. Porém a carne era de segunda.

De entrada entregaram uns pães velhos e duros e nem consumimos, mas fomos obrigados a aceitar e pagar. Os copos estava sujos, muito sujos. Tivemos que trocar 3 vezes! Outra coisa que percebi é que não havia turistas no estabelecimento e, portanto, me fez pensar no grau de exigência quanto à higiene das pessoas que passam por lá! (deve ser nula!!!)

Bodegón La Pipeta, Buenos Aires, Argentina

O salão do restaurante

Bodegón La Pipeta, Buenos Aires, Argentina

A parrilla mista

textos e fotografias de Itinerário de Viagem, favor respeitar

San Telmo

San Telmo é um bairro pertinho de Puerto Madero e é até fácil ir de um bairro a outro a pé (depende da disposição de cada um). Não sei muito bem como classificar San Telmo a não ser "bairro boêmio" meio marginal e quase sem gourmetização. Diferente do bairro Villa Crespo, onde o descrevo como quase um tipo de Vila Madalena de São Paulo. San Telmo descrevo como um tipo de Vila Madalena mais roots. Penso eu que daqui a uns 2 anos as coisas mudarão por lá já que ouvi muitas pessoas falando que o Mercado de San Telmo, icônico no bairro, está deixando de ser um 'mercado raíz' e virando quase um Chelsea Market de New York, com muita, mas muita gourmetização.

San Telmo é de fácil acesso e talvez por isso atraia muitos turistas como o melhor bairro para se hospedar. Mas os turistas que mais vi por lá, em hospedarias, procuram hostels, ou seja, são mais jovens e alguns mochileiros. Nós mesmos nos hospedamos em um ótimo hostel por lá.

A vida noturna do bairro é outro atrativo para os mais jovens, sendo que está recheado de pubs e bares. Não fui a nenhum, infelizmente, mas na minha próxima oportunidade com certeza irei!

Como opções turísticas temos: Mercado de San Telmo, escultura da personagem Mafalda, MACBA, MAMBA e as próprias ruas pitorescas do bairro.

 

Mercado de San Telmo

O Mercado de San Telmo é muito famoso e por muitos anos era apenas um mercado que vendia alimentos e algumas utilidades. Já chegou a ser um misto de mercado de pulgas, de antiguidades mas esta modalidade está quase com os dias contados, porque depois que virou um ponto turístico, o Mercado vem sofrendo mudanças e virando um local gourmetizado com comidas da moda (tem sushi e até raclete). É como eu disse, está virando uma espécie de Chelsea Market.

O mercado completou 120 anos em 2017 (fundado em 1897), então, imagina só o que este mercado não presenciou? Ele ocupa um quarteirão inteiro e você pode entrar nele pelas ruas Defensa, Carlos Calvo, Bolívar e Estados Unidos. Sua fachada é em estilo italiano e seu interior possui uma estrutura de ferro e vidros nos tetos, porém, não é muito grande. Dependendo do interesse de cada um, leva-se cerca de 01 hora para conhecê-lo com calma.

Ainda é possível encontrar um açougue tradicional (mas não é permitido filmar, mas algumas fotos são "ok"), bancas de frutas, brechós de roupas, lojas de livros e louças e antiguidades.

Mercado de San Telmo, Buenos Aires, Argentina

Uma das entradas do mercado

Mercado de San Telmo, Buenos Aires, Argentina

O açougue

Mercado de San Telmo, Buenos Aires, Argentina
Mercado de San Telmo, Buenos Aires, Argentina

Barraca de frutas

Mercado de San Telmo, Buenos Aires, Argentina

Vinhos

Mercado de San Telmo, Buenos Aires, Argentina

Antiguidades

Reparei que várias lojas estavam fechadas porque o mês de Janeiro é um mês de recesso em Buenos Aires. Sabia que sábado algumas barracas em torno do mercado poderiam estar nas ruas, mas não encontrei nenhum (devido ao recesso). Mas todo mundo diz que aos domingos as barraquinhas lotam as ruas ao redor e é possível encontrar muitas coisas bacanas.

Mercado de San Telmo, Buenos Aires, Argentina

Restaurantes mais gourmetizados

Mercado de San Telmo, Buenos Aires, Argentina

Fotos de desconhecidos à venda

Mercado de San Telmo, Buenos Aires, Argentina

Artesanatos

textos e fotografias de Itinerário de Viagem, favor respeitar

 

MAMBA - Museo de Arte Moderno de Buenos Aires

O MAMBA é um ótimo espaço expositivo de arte contemporânea e felizmente tivemos a sorte de ir numa terça feira, dia que é gratuita a entrada. Porém, infelizmente não conseguimos ir ao MACBA que fica exatamente ao lado deste museu, porque terça-feira ele fecha!

Foi inaugurado na década de 50 (se não me engano) quando nesta época alguns artistas instalaram esculturas pela cidade e, deste modo, o museu foi criado em vários pontos espalhados pela cidade. Somente em 1989 que o museu foi "juntado" em um único endereço, sendo o prédio escolhido uma antiga fábrica de cigarros, no bairro de San Telmo. O museu está lá até hoje e tem como missão aproximar a comunidade às expressões artísticas de vanguarda. São mais de 7.000 itens artísticos que vão de desenhos, fotografias, gravuras e várias outras mídias, majoritariamente de artistas argentinos mas já passaram por lá exposições de artistas como Monet e Renoir, por exemplo.

MAMBA - Museo de Arte Moderno de Buenos Aires, Buenos Aires, Argentina

Fachada do MAMBA

MAMBA - Museo de Arte Moderno de Buenos Aires, Buenos Aires, Argentina

Espaço interno do museu

MAMBA - Museo de Arte Moderno de Buenos Aires, Buenos Aires, Argentina

Espaço expositivo

MAMBA - Museo de Arte Moderno de Buenos Aires, Buenos Aires, Argentina
MAMBA - Museo de Arte Moderno de Buenos Aires, Buenos Aires, Argentina

Uma das obras de arte contemporânea mais impactantes que já vi na vida foi no MAMBA, sendo esta abaixo, de Tomás Saraceno. O nome da obra chama-se "Cómo atrapar el universo en una telaraña". Trata-se de uma imensa instalação artística onde o artista levou 7 mil aranhas que teceram teias ao redor de finas estruturas de arame pela sala inteira. O visitante percorre ao redor das teias e não pode tocar nelas.

O artista pesquisa aracicultura e astrofísica juntando com artes visuais e sonoras há cerca de uma década e sua obra faz alusão ao universo interpretado como uma rede de interconexões onde cada elemento se desdobra e transforma, reconfigurando seus limites materiais e sociais.

A sala é escura e há pontos de luz onde a poeira do ambiente que grudou nas teias nos faz ver com mais clareza o trabalho. Achei fenomenal!

MAMBA - Museo de Arte Moderno de Buenos Aires, Buenos Aires, Argentina

Exposição de Tomás Saraceno

MAMBA - Museo de Arte Moderno de Buenos Aires, Buenos Aires, Argentina

Trabalho com teias de aranhas

MAMBA - Museo de Arte Moderno de Buenos Aires, Buenos Aires, Argentina

Tomás Saraceno

Informações:
Endereço: Avenida San Juan, 350 (metrô mais próximo: San Juan)
Horário de funcionamento: De Segunda a Sexta das 11h-19h, Sábados, Domingos e Feriados das 11h-20h. Fecha toda primeira segunda de cada mês
Entrada: ARS20 (R$3,50) e terça é gratuito

textos e fotografias de Itinerário de Viagem, favor respeitar

 

Arredores de San Telmo

Sim, amei andar pelas ruas  de San Telmo. Algumas pessoas podem ficar incomodadas com o jeitão mais rústico das ruas, mas não tivemos problemas!

Ficamos em um hostel bem legal, com quarto privativo e banheiro privativo. No final era como ficar num hotel, com ar condicionado e elevador.

Pertinho de lá, na rua Chile, 502 fica o Café La Poesía. Apesar da cara antiga, o café é de 1982 e funciona desde cedo até de madrugada, todos os dias. Paramos lá para tomarmos um café, mas no geral, em qualquer lugar de Buenos Aires, o café não é bom. Obviamente, muitos intelectuais e poetas passaram por lá, porém, por incrível que pareça, depois de 6 anos da sua fundação, o café fechou as portas, voltando somente 20 anos depois, 2008, no mesmo endereço e com as mesmas características. Olhando como ele é, nem passa pela cabeça que o bar na verdade tem uns 10 anos rsrsrs.

Café la Poesía, Buenos Aires, Argentina

Fachada do Café La Poesía

textos e fotografias de Itinerário de Viagem, favor respeitar

Café la Poesía, Buenos Aires, Argentina

Dentro do La Poesía

textos e fotografias de Itinerário de Viagem, favor respeitar

Outro ponto muito bom é almoçar ou jantar no restaurante Desnível. É preciso dizer desde já que este restaurante é antigo e tradicional e é feito para pessoas que não ligam muito com aparências e nem higiene. Pois é... as toalhas das mesas, além de velhas, são encardidas. Os copos e talheres devem ser checados para averiguar se estão limpos, vi moscas mortas perto dos provolones cortados em um balcão e por aí vai...

Eu não como carne bovina então, meu namorado é quem pode falar como estava a carne: no ponto correto, segundo ele, e com umas fibras que poderiam ter sido retiradas antes de colocarem na grelha. Mas de um modo geral, estava satisfatório. Eu comi um pollo com creme de alho e estava bem gostoso, tudo com muito pouco sal.  O couvert é obrigatório aceitar e pagar e nesta noite bebemos vinho tinto San Filipe da Bodega La Rural, era gostoso. O valor, com tudo, se não me engano, ficou cerca de R$150,00 para os dois.

Endereço: Defensa 855

Restaurante Desnivel, San Telmo, Buenos Aires, Argentina

Um dos salões do restaurante

Restaurante Desnivel, San Telmo, Buenos Aires, Argentina

A parrilla

Um dos pontos fofos da visita à San Telmo é conhecer o Monumento à personagem Mafalda. Ela fica na esquina da rua Defensa com a Avenida Chile. Para quem não sabe, a Mafalda é um personagem de cartoon desenvolvida pelo argentino Quino. Ela é uma a menina simpática de 6 anos de idade e expõe suas reflexões sobre a paz mundial, a humanidade e algumas pitadas políticas. Ela surgiu na década de 60.

Um outro lugar interessante é andar na rua Estados Unidos e tomar um sorvete na Heladeria Nonna Bianca que fica quase na esquina da Rua Defensa (Estados Unidos, 425). É uma sorveteria artesanal que não se destaca na minha lista das melhores sorveterias de Buenos Aires. Achei o sorvete muito aerado, não tinha cremosidade... parecia um sorvete que eu mesma posso fazer a qualquer momento em casa, sem capricho rsrsrsrs. Mas não deixa de ser um lugar interessante e a rua onde fica é bonita.

Plaza Dorego também é um outro lugar bem legal para tomar um chopp. Trata-se de uma praça aberta, quase sem árvores, com alguns guarda-sóis e cadeirinhas. Em dias quentes deve ser difícil ficar por lá, mas em temperaturas mais menas é um baita lugar convidativo!

Monumento à Mafalda, San Telmo, Buenos Aires, Argentina

Monumento à Mafalda

Heladeria Nonna Bianca, San Telmo, Buenos Aires, Argentina

Heladeria Nonna Bianca

Plaza Dorego, San Telmo, Buenos Aires, Argentina

Plaza Dorego

textos e fotografias de Itinerário de Viagem, favor respeitar

La Boca

 

Caminito

Longe do centro, encontra-se o famoso bairro portuário La Boca (na boca do rio da Prata). Não é possível ir a pé do centro até lá. Quando eu fui até esse bairro eu estava fazendo um passeio com ônibus turístico para o Caminito

Essa é uma rua muito animada onde encontram-se bares, shows de tango, exposições de arte, lojinhas de souvenires e as famosas casas coloridas de zinco (muito características do bairro). El Caminito é um museu a céu aberto e provavelmente o único registrado como tal na Argentina. Pois é, eu também achava que o lugar era um bairro apenas, mas ele é reconhecido como museu mesmo. Segundo a guia, o local é perigoso e não se recomenda andar pelas ruelas sozinho, sendo melhor manter-se próximo do conglomerado de turistas e evitar o local à noite. Apesar de ser um “museu”, não baixe a guarda com furtos e assaltos no local, além de golpes.

El Caminito possui este nome por causa de um tango que fala sobre a melancólica reflexão shakespeariana sobre a devastação causada pelo tempo, de Peñazola e Filiberto (1926).

Tirando o mundaréu de gente e do enorme número de comércios e restaurantes, o mais interessante do local é perceber a arquitetura das famosas casinhas coloridas e alguns bonecos de notáveis argentinos. As paredes e telhados são feitas de zinco corrugado e é possível notar a predominância das cores do time Boca Juniors, o azul e amarelo. Estava lendo que a ideia de se pintar de forma tão colorida as casas partiu dos imigrantes genoveses lá no século XIX e no início do XX. A ideia era deixar um pouco mais bonitas as fachadas de suas casas/barracos considerados feios e superpopulosos.

Em Janeiro de 2018 eu (Estela) fui com meu namorado de ônibus comum ao Caminito. Estávamos em Palermo, pegamos o ônibus linha 10 e chegamos rapidamente. Do ponto de ônibus na Avenida Regimento de Patricios até o Caminito foi uma caminhada de uns 4 quarteirões, ou seja, 400m. As ruas eram bem diferentes daquelas por onde havia percorrido os meus pés durante a minha estada até então em Buenos Aires, pois agora encontrava muita sujeira e fezes de animais (espero eu). Nada insuportável, mas suspeito.

Chegando mais perto do Caminito já dá pra notar toda a movimentação bem como o colorido das fachadas das casas.

Uma dica: chegamos bem cedo e, portanto, não havia muitas pessoas.

Caminito, La Boca, Buenos Aires, Argentina
Caminito, La Boca, Buenos Aires, Argentina

Registro de Janeiro/2018

El caminito em buenos aires
Caminito, La Boca, Buenos Aires, Argentina
Caminito, La Boca, Buenos Aires, Argentina
Caminito, La Boca, Buenos Aires, Argentina
La Bombonera em buenos aires na argentina

La Bombonera

As casas coloridas de zinco assim são devido ao aproveitamento que a população da região fez dos restos de navios (placas de zinco e restos de tinta). Outros locais do mundo também tem um aproveitamento de materiais similares a este, Valparaíso, no Chile, é um outro exemplo.

No Caminito você vai encontrar muitos restaurantes italianos, já que, como descrito mais acima, a região possuía uma população de origem genoveza. Então é fácil encontrar pizzarias e cantinas, principalmente, na Calle Necochea.

O maior atrativo do bairro é a rua Caminito.

Uma dica que recebemos da guia foi que ao invés de comprar os alfajores da famosa (e agora multinacional) Havanna, poderia ser interessante compramos os alfajores tradicionais locais. Lembro-me que ela comentou que a Havanna comprou a maior parte dessas fábricas tradicionais, que só existem ainda hoje, pois um dos sócios se recusou a deixar de lado sua parte.

A loja da fábrica Argentina de alfajores encontra-se na galeria localizada em frente à grande loja da Havanna.

La Bombonera

Como não se podia deixar de falar, além do Caminito, outra atração do bairro é o estádio La Bombonera, que é sede do mais popular time de futebol do país e, também, de onde surgiu Maradona. Interessante notar que no Caminito, vimos mais a presença do boneco do jogador de futebol argentino Messi do que do Maradona rsrsrs, mas o quase nada que entendo de futebol, acredito que Messi nunca jogou pelo Boca Juniors...

O nome do estádio foi dado devido ao fato de sua construção lembrar uma caixa de bombons. Esse estádio tem museu e visita guiada. Como não sou lá muito fã de futebol, não cheguei a entrar.

Em frente ao estádio existem algumas pinturas representando a história do time. Para os que estão se perguntando sobre tango, não cheguei a ir assistir um show de tango, mas da próxima vez não haverá desculpas. Se você pretende ir assistir, vale saber que os shows geralmente ocorrem durante um jantar (dinner show) e custam em torno de R$200/pessoa (isso para os espetáculos maiores). Disseram que existem bares de tango menores e mais simples que são mais baratos, não sei indicar nenhum, mas vale perguntar no hotel sobre as opções ou dar uma investigada na internet.

textos e fotografias de Itinerário de Viagem, favor respeitar

 

Fundación PROA

A Fundación PROA foi um dos motivos que me levou ao bairro La Boca. Eu realmente não tinha muita vontade de ir a estes lados de Buenos Aires mas o saldo foi muito positivo ainda mais quando encontrei a exposição do artista chinês Ai Weiwei no PROA. Na hora me senti muito afortunada porque sempre que há alguma obra deste artista, eu quero estar perto! E por incrível que pareça me deparei com uma individual dele assim, sem querer, sem me programar, totalmente surpresa! Foi a cereja do bolo!

A Fundación PROA foi inaugurada em 1996 e está localizado em um prédio em estilo italiano do final do século XIX. Apesar da fachada mais tradicional, o interior reserva um espaço bem moderno. São 3 andares além do terraço para curtir muitas expressões artísticas sendo: pintura, escultura, fotografia, concertos, video, desfiles de moda e conferências.

Com uma programação recheada de exposições temporárias, o foco majoritariamente é a arte latino-americana do século XX, ou seja, arte moderna e contemporânea. Mas ao longo da programação é possível encontrar exposições “fora da caixa” com artigos até arqueológicos. Então, fique de olho para programar a sua visita a esta fundação!

Fundación PROA, Buenos Aires, Argentina

Fachada da PROA com obra do Ai Weiwei

Fundación PROA, Buenos Aires, Argentina
Fundación PROA, Buenos Aires, Argentina

A exposição de Ai Weiwei iniciou em 02 de Dezembro de 2017 e vai até 02 de abril de 2018. O nome da exposição é "Inoculação". Com instalações, objetos, fotografias e vídeos todos com cunho político e simbólico e reflexão sobre a arbitrariedade política e social do Ocidente, bem como seu país de origem, a China, além de temas sobre a liberdade de expressão, dos direitos humanos e da exploração econômica e ambiental.

Além da obra magnífica na fachada, com várias bicicletas (não são de verdade), você encontra vídeos que complementam algumas obras como a "Festa do Carangueijo" e fotos do antes e depois do grande atelier do artista que foi destruído pelo governo chinês. Outra obra que acompanha o vídeo é do imenso salão com sementes de girassol feitas de porcelana, onde o vídeo nos mostra como foram feitas.

Há muitas fotos de Weiwei e também um vídeo que ele fez documentando o desespero de refugiados em alto mar, em um momento que ele conseguiu uma autorização especial da China para sair por algum momento daquele país e, desta forma, registrar as cenas. Para acompanhar, uma enorme instalação artística sobre o tema, deixando a sala pequena.

A porcelana chinesa azulada está presente, bem como um boneco quase macaco feito de "pipa" de tecido. Ele realmente sabe trabalhar com o tema "China"

Fundación PROA, Buenos Aires, Argentina
Fundación PROA, Buenos Aires, Argentina
Fundación PROA, Buenos Aires, Argentina
Fundación PROA, Buenos Aires, Argentina

Informações:
Horário de funcionamento: Terça a Domingo das 11h-19h. Fechado nas Segundas além de 1º de Janeiro, 1º de Maio e 24-25 e 31 de Dezembro
Endereço: Av. Pedro de Mendoza, 1929 (do lado do Caminito)
Entrada: ARS 80 em geral (R$13,50), estudantes e aposentados pagam ARS50 (R$8,50) e menores de 12 anos não pagam

 

 

Almagro

 

 

 

El Boliche do Roberto

 

El Boliche do Roberto em buenos aires na argentina

Se você quer sair do circuito turístico normal de Buenos Aires, nada melhor do que sair com os cidadãos porteños.

Tenho um amigo nativo que me apresentou o El Boliche do Roberto, no bairro Almagro, apresentado para mim como “Bar do Roberto” e também conhecido por, segundo a lenda, ter tido um ilustre frequentador: Carlos Gardel. Dizem que ele frequentava o local quando criança.

Este é um lugar típico das pessoas da cidade. Escutar música (tango de raíz ao vivo), curtir o momento, beber um “el fernet“, estar com os amigos e respirar cultura nacional argentina.

O local é pequeniníssimo e super antigo e que não passa por uma reforma há uns… digamos…. 20 anos. Suas garrafas nas prateleiras estão ultra mega empoeiradas que faz o local parecer mais uma cabine arqueológica com várias relíquias esquecidas pelo tempo! O ambiente é escuro, luzes amareladas escuras, poucas mesas, poucas cadeiras.

O cenário pode parecer atormentador, mas as pessoas que estão lá fazem a diferença, tornando o local soturno em um ambiente aconchegante! Há pessoas de todas as idades, quer dizer… menos crianças! Não é porque a lenda diz que Carlos Gardel frequentava o local quando era criança que você vai encontrar outras crianças. Muitos jovens e pessoas de meia idade estão lá, curtindo a “argentinidade”. Alguns cantam com os músicos de forma tão apaixonada que é gostoso de ver! Você tem que ver como os espectadores assistem às canções! É muita paixão rolando lá! Até o pessoal do balcão das bebidas canta um pouco. No meio de uma canção, um senhor com a voz bem afinada e com aquela pinta de italiano também começou a cantar, foi muito bonito! No final da apresentação os músicos passam o chapéu para as gorjetas.

Endereço: Bulnes 331 – Bairro: Almagro

Nota: “El Fernet” eu não gostei… deu um pouco de palpitação cardíaca em mim, mas nada grave (não foi psicológico). Para meu paladar associo ao confrei.
Mas o que é isso? É um tipo de licor de ervas amargas (mirra, ruibarbo, camomila, cardamomo e açafrão, etc) embebido em álcool de uva e tem um teor alcoólico de cerca de 45%. Foi originalmente usado como digestivo, mas atualmente os porteños misturam o licor com Coca-Cola e tomam até combinando com um lanche. É possível que a origem da bebida seja a Lombardia, Itália.

 

Frente de Artistas

frente de artistas em buenos aires na argentina

Fui em um local chamado Frente de Artistas que é um galpão destinado a mostras de arte, teatro e cinema de artistas porteños. Eles se definem assim: “FDA es una organización de todo tipo de artistas. Anticapitalista, independiente de gobiernos y empresarios, contra la privatización de la cultura.”

A grande maioria dos frequentadores eram jovens e naquela noite havia uma sessão do filme “¿Quién mató a Mariano Ferreyra?” que é uma mistura de documentário (entrevistas) e ficção. Mariano foi um líder da da Federação Universitária de Buenos Aires (FUBA) e membro do Partido Trabalhista por 13 anos. Em 2010 ele foi morto a tiros aos 23 anos durante uma disputa envolvendo trabalhadores ferroviários de Buenos Aires. Ele teria sido baleado por partidários do peronista Unión Ferroviaria (Caminhos de Ferro da União), filiado à CGT , em um confronto com os trabalhadores socialistas que pretendiam acabar terciarização. Alega-se que houve participação da polícia.

Sua morte foi lamentada por todo o país e o nome e o rosto de Mariano Ferreyra invadiu bandeiras, grafites, stencils, páginas da internet e marchas, tornando-se símbolo das lutas dos trabalhadores e dos direitos humanos. Na fachada do prédio Frente de Artistas, você encontra um grafite de seu rosto (no meio da foto).

Endereço: Rua Yatay, 334, bairro Almagro.

 


 

Clique na imagem abaixo para abrir o mapa dos locais indicados neste site:

mapa buenos aires

Outros Lugares para conhecer nesta regiões de Buenos Aires:

 

  • Complejo Histórico Manzana de las Luces
  • Museo Carlos Gardel (que fica mais para o bairro de Abasto)
  • Palácio Barolo
  • Plaza Julio Cortazar
  • Faena Arts Center (perto de Puerto Madero): chegamos a ir mas não nos atentamos que não havia progrmação e, portanto, estava fechado!
  • MACBA (Museo de Arte Contemporaneo de Buenos Aires): Também no bairro de San Telmo existe o MACBA - Museo de Arte Contemporáneo Buenos Aires que é um museu novo já foi inaugurado em 2012. Como o próprio museu define: "A missão do MACBA é adquirir, preservar, investigar, documentar, comunicar e exibir arte contemporânea nacional e internacional.” Abriga coleções focadas em abstrações geométricas. Funciona de segunda a sexta-feira das 11h-19h, sábados e domingos das 11h-19h30. Fecha terça-feira. Endereço: Av. San Juan 328. Admissão $60,00, porém quarta-feira a admissão é $40,00. Gratuito para menores de 5 anos e para pessoas com necessidades especiais.
  • Fazer o passeio subterrâneo em San Telmo, o El Zanjon (custa em torno de R$50)

Hospedagem:

 

  • Novotel Buenos Aires está localizado no centro, próximo aos principais pontos turísticos e próximo ao metrô. Quem quiser um local mais bonito e tranquilo, vale pensar em ficar na Recoleta ou em Palermo. Perto das baladas, procure algo em Puerto Madero.
    Endereço: Av. Corrientes 1334
  • Hotel simples e barato você encontra o Imperial Park Hotel. Apesar de ser um 4 estrelas é bem simples, porém limpo. O atendimento é fantástico dos funcionários e muitos sabem falar português. Único inconveniente: o cheiro forte de cigarro dos outros quartos acabam por invadir o seu quarto! Dica: para ficar de frente à Avenida 9 de Julio, somente quartos com cama de casal.
    Endereço: Lima 101
  • Hotel "ok" na Recoleta é o Unique Luxury Park. Não chega a ser uma pérola, já que encontrei uma barata morta e seca no corredor e os elevadores praticamente não funcionam (e são minúsculos)
  • Quem quer gastar bem pouco pode se hospedar no Ostinatto Hostel que também tem quartos privados (com banheiros compartilhados). Fica no bairro de San Telmo e o prédio é de 1920. Dizem que há aulas de tango, ioga e espanhol. Nunca fomos neste hostel, então não podemos avaliá-lo.
  • Um hostel com quarto e banheiro privativo que ficamos foi o America del Sur Hostel, também em San Telmo. Possui ar condicionado, cama boa e elevador eficiente e espaçoso. Muito bom e muito procurado por estrangeiros europeus e asiáticos. Até usamos a cozinha e as pessoas respeitam direitinho a comida dos outros. Possui uma deficiência no wifi, tendo que descer no subsolo para se conectar, mas nada muito grave (aproveite para ficar offline). Endereço: Chacabuco 718, San Telmo, 1098 Buenos Aires, Argentina

ATENÇÃO: Algumas informações descritas no blog podem mudar, como por exemplo, preços, horários de funcionamento e até mesmo endereços. Consulte sempre antes de ir! Não possuímos vínculos com as empresas, serviços e profissionais mencionados neste blog ?


Organize sua viagem com os serviços a seguir ->

Icons made by Nikita Golubev, SmashiconssripVectors MarketIcon PondPixel Buddha, ProsymbolsRoundiconsFlat IconsTwitterProsymbolsFreepik from Flaticon is licensed by CC 3.0 BY

Deixe seu comentário / 2 Comentários

  1. Responder
    Alexandre Krugs

    Uma dica que me ajudou muito na primeira vez que estive em Buenos Aires foi a de um amigo, que me indicou um Ebook muito legal e barato na internet.

    • Responder
      Estela T

      E mais rápido é salvar este post aqui e ter tudo na mão também rsrsrsrs e nem vamos mandar emails SPAMs depois como geralmente estes ebooks chatos fazem

Itinerário de Viagem (C) Direitos reservados
desenvolvido por