EnglishPortugueseSpanish
OURO PRETO
Postado por Estela T em outubro 29, 2019 Editado em novembro 18, 2019

 

A Igreja de Nossa Senhora do Carmo

Neste post passamos algumas dicas para visitar Ouro Preto e dar um pulinho de trem até Mariana em um final de semana! Vale lembrar que os relatos daqui expressam experiências que vivi em duas viagens distintas (ambas ocorreram em finais de semana) sendo a primeira viagem em Setembro de 2012 e a outra em Outubro de 2019. Porém somente em 2013 que passei em Mariana, anos antes do acidente criminoso em Mariana.

OURO PRETO - A cidade fica a 98 km de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, e é famosa por sua arquitetura colonial e foi a primeira cidade brasileira a ser declarada, pela UNESCO, Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade, no ano de 1980.

Chegando via aeroporto de Belo Horizonte (estado de Minas Gerais), o tempo de viagem de carro do aeroporto até Ouro Preto chega a durar 2h30. Se for alugar um carro, reserve antecipadamente para garantir o veículo de uma empresa que opera lá no aeroporto. A estrada para Ouro Preto é boa.

A dica que eu passo é reservar o seu carro antes de viajar para não correr o risco de ficar na mão! Indicamos a RentCars e você pode clicar aqui!

Para quem decidir ir de ônibus, eu não sei exatamente se há direto do aeroporto até Ouro Preto (até a data da publicação deste post não existia), mas sei que há um ônibus operado pela companhia Pássaro Verde que custa R$35 e leva 2h30 da rodoviária central de Belo Horizonte até Ouro Preto e a volta também possui mesmos valores e tempos (informações de Outubro/2019). Há ônibus da rodoviária de BH até o aeroporto de Confins por +ou- R$25/pessoa o que torna inviável se você estiver com mais alguém para dividir o UBER (que dá +ou- R$30).

Um pouco da história de Ouro Preto: A partir do século XVI, exploradores de origem europeia (os chamados bandeirantes) começaram a percorrer a região em busca de ouro, pedras preciosas e escravos indígenas. Desta forma, acabaram dizimando várias nações indígenas da região e no final do século XVII, finalmente foi descoberto ouro na região, aumentando ainda mais o afluxo de aventureiros para a região. Com isso, cidades como Piedade do Paraopeba em Brumadinho que antes eram cidades prósperas na coleta de minérios, acabaram sendo deixadas de lado.

Voltar a Ouro Preto após 7 anos me trouxe surpresas: a cidade está muito mais agitada, há muito mais turistas inclusive muito mais estrangeiros, a cidade está mais barulhenta por conta de tanta gente visitando-a e os estudantes são mais presentes e o comércio voltado a eles também. Mas duas coisas que fiquei mega impressionada: a primeira foi o grau elevado de instrução dos funcionários dos museus e igrejas que conhecemos que, além de absurdamente simpáticos e solícitos, são altamente bem instruídos em relação à história da cidade, do local que trabalham e também em relação às obras e artistas; a segunda foi o nível de simpatia extrema dos habitantes de Ouro Preto e como todos nos trataram muito bem e foram muito gentis a todo momento! Digo não somente de atendentes e funcionários, mas a todo momento pessoas simpáticas nas ruas trocavam ideia conosco, sempre ajudando, informando e expressando orgulho por fazer parte de Ouro Preto, e não é pra menos! Entendo muito os motivos!

Ouro Preto em Minas Gerais
Ouro Preto em Minas Gerais

Topo da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos

Ouro Preto em Minas Gerais

textos, fotos e dicas sobre ouro preto de itinerário de viagem favor respeitar!

Museu Casa dos Contos

O museu fica numa construção feita em estilo barroco mineiro, com o objetivo de preservar a historia do Ciclo do Ouro e também promover a cultura nacional.

Construída entre 1782 e 1784, serviu inicialmente como residência a João Rodrigues de Macedo, proprietário da casa, e Casa dos Contratos, do arrematante da Arrecadação Tributária das Entradas e Dízimas. Nessa mesma época, serviu como esconderijo para os membros da Inconfidência Mineira.

Lá você também pode conhecer a senzala, porém somente nesta parte que as fotos são proibidas porque o acervo é particular e o proprietário não permite registros fotográficos. Conhecer os instrumentos de tortura e mecanismos para prender os escravos te dá arrepios! É muito  impactante e, como está em um local muito característico, a coisa toda fica muito mais densa!

Na minha visita de 2019 percebi que adicionaram ilustrações artísticas para o visitante entender o "uso" de alguns objetos, deixando a visita ainda mais densa e trazendo reflexão de como o ser humano é desumano!

Museu Casa dos Contos em Ouro Preto em Minas Gerais
Museu Casa dos Contos em Ouro Preto em Minas Gerais
Museu Casa dos Contos em Ouro Preto em Minas Gerais

Foi lá que conheci a história da pinga. Não sei se é apenas um "conto" mas vamos lá: Nos disseram que tal bebida surgiu entre os escravos que trabalhavam com a cana, onde, no processo de ferver o produto, uma parte acabava se condensando no teto acima dos fogaréus e o líquido acabava pingando nas costas dos escravos. Muitos estavam machucados nas costas e, portanto, às vezes eles chamam a água que pingava do teto em suas costas de "água-ardente".

Em 2019 quando voltei a Ouro Preto em um espaço ao lado da Casa dos Contos estava rolando uma exposição temporária. Não registrei porque não achei lá tão interessante, mas fique de olho porque vira e mexe algo novo pode surgir!

Ouro Preto em Minas Gerais
Ouro Preto em Minas Gerais
Ouro Preto em Minas Gerais

Vista de uma das janelas

Informações:
Endereço: Rua São José, nº 12 - Centro

Horário de funcionamento: segunda-feira das 14h às 18h; terça-feira a sábado das 10h às 17h; domingo e feriado das 10h às 15h.
Gratuito

textos, fotos e dicas sobre ouro preto de itinerário de viagem favor respeitar!

Igreja São Francisco de Assis

Igreja São Francisco de Assis em Ouro Preto em Minas Gerais

Igreja São Francisco de Assis registro de 2012

A famosa Igreja São Francisco de Assis é visita obrigatória em Ouro Preto.

Construída a partir de 1766, seu projeto arquitetônico e elementos ornamentais como púlpitos, retábulo-mor, lavabo e teto da capela-mor foram feitos por Antônio Francisco Lisboa, mais conhecido como Aleijadinho, e pinturas de Manuel da Costa Ataíde, conhecido como Mestre Ataíde.  O forro da nave, em forma de gamela, é totalmente coberto pela pintura de Ataíde, que representa a assunção de Nossa Senhora da Conceição.

Esta igreja é considerada por especialistas como  a obra-prima de Aleijadinho e Ataíde. Na época que a igreja foi construída, Ouro Preto vivia o ápice da sua história, por isso a magnitude da construção em tamanho, detalhamento, peças de ouro, etc. A construção é um marco religioso, social, artístico da cidade e do Estado.

A igreja em estilo rococó (etapa posterior da evolução do barroco mineiro) em 2009 foi classificada como uma das Sete Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo.

A igreja é linda e uma das mais lindas que possivelmente verá na sua vida (imagine que eu já fui a inúmeras igrejas na vida), acredito que esta é aquela que figura no meu top 5 das igrejas mais incrivelmente bonitas da vida.

Na primeira vez que fui a Ouro Preto, era proibido fotografar o interior da igreja, porém qual não foi minha surpresa quando retornei em Outubro de 2019 e permitiram fotografar apenas com smartphone. Eu odeio fotografias de celular mas naquele momento nem me importei e fiz muitos registros, bem como do pequeno museu da Sacristia!

Para entrar na igreja em horários que não há missa e visitar o museu da Sacristia é necessário comprar ingressos por R$10 e vale cada centavo!

Detalhes da fachada da Igreja São Francisco de Assis em Outubro/2019

São Francisco

Igreja São Francisco de Assis

Teto de Ataide na Igreja São Francisco de Assis em Ouro Preto

Altar mor da Teto de Ataide na Igreja São Francisco de Assis

Detalhes da igreja

O altar

A igreja de São Francisco de Assis é considerada por vários especialistas não somente obra prima de Aleijadinho, mas também a obra-prima da arte colonial brasileira, e não nos cabe dúvidas quanto a isso a partir do momento que a avistamos, mesmo lá fora! O teto da Sacristia leva pinturas de Ataíde e de Manoel Pereira de Carvalho retratando santos anacoretas e santos religiosos. Há obras atribuídas a Aleijadinho, que são bem interessantes!

Da entrada até a sacristia podemos apreciar todas as ornamentações características do barroco tão bem executado por Aleijadinho. Vale a pena tentar programar a visita em época da Páscoa, já que na quinta-feira Santa ocorre a tradicional cerimônia do Lava-pés, na sexta-feira é encenado o Descendimento da Cruz, seguido pela Procissão do Enterro e no domingo de Páscoa um ostensório com o Santíssimo Sacramento é levado na Procissão da Ressurreição a Igreja do Rosário. Se for, nos conte depois?

Horários de funcionamento: todos os dias das 08:30 às 11:50 horas, e das 13:30 às 17:00 horas
Entrada: R$10 (valor de Outubro/2019) 

Endereço: Largo do Coimbra, sem número

Sacristia

Leões de Essa, atribuídos a Aleijadinho

textos, fotos e dicas sobre ouro preto de itinerário de viagem favor respeitar!

Feirinha de Artesanato

Em frente a Igreja São Francisco de Assis há a feirinha de esculturas em pedra-sabão. A pedra-sabão, é também conhecida como esteatito, e é muito usada em Minas Gerais para esculturas e ornatos arquitetônicos.

São resistentes, de grande plasticidade, beleza e têm multiplicidade de usos. Sua resistência e sua dureza podem ser comparadas às do mármore, com a vantagem de ser também refratária, suportando temperaturas elevadas. Por isso ela é utilizada tanto em áreas externas como em ambientes internos.

Os primeiros registros da utilização deste material na Europa datam do início do século XV e era utilizada para embelezar e decorar palácios, bem como para cozinhar e conservar alimentos. Foi um material muito utilizado pelo mestre Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho.

textos, fotos e dicas sobre ouro preto de itinerário de viagem favor respeitar!

Basílica Menor de Nossa Senhora do Pilar

Esta igreja é conhecida popularmente como  Igreja Matriz Nossa Senhora do Pilar e foi construída ao redor de uma capela erguida a partir de 1696 e foi ampliada em 1712 com recursos dos devotos. Houve mais intervenções  até o final do século.

Ela já foi a mais rica e populosa da sua época, já que reunia o maior número de irmandades e, por isso, a Matriz recebeu mais ornamentos. As irmandades tinham lugares específicos dentro da igreja, uma forma de representar e expressar a hierarquia social dos devotos.

A sua construção é em formato de cruz latina, concepção de linhas retas que não retratam a época barroca. Entre 1828 e 1848, o frontispício foi reconstruído em pedra.

Uma das peculiaridades desta igreja é a transposição da porta de entrada, um recurso utilizado para causar "uma sensação de surpresa e encanto". Não por menos já que seu interior é ornamentado com o trabalho de carpintaria de Antônio da Silva e Antonio Francisco Pombal, irmão do pai de Aleijadinho e você também não poderá fotografar rsrsrs.

A talha da capela-mor, considerada a obra-prima do gênero no período, foi executada de 1746 a 1751. O trabalho inclui a Virgem do Pilar entronizada em local tradicionalmente reservado ao Santíssimo Sacramento e a coroação é rodeada por vários anjos e querubins de diferentes tamanhos.

Ouro Preto em Minas Gerais

Fachada da Basílica Menor de Nossa Senhora do Pilar em 2012

Ouro Preto em Minas Gerais

Registro de 2012

Porta da Basílica Menor de Nossa Senhora do Pilar
em Outubro 2019

Fachada da Basílica Menor de Nossa Senhora do Pilar
em Outubro 2019

Aqui você encontra as colunas salomônicas, que são aquelas tortas que eu vi aos montes na Itália e tanto elas quanto as pilastras chamadas de quartelões foram adotadas como elementos de suporte. O arco-cruzeiro foi um trabalho do entalhador Ventura Alves Carneiro executado em 1751. O trono da capela-mor recebeu em 1754 a talha de José Coelho de Noronha em que beira do estilo nacional-português ao joanino.
Os altares de São Miguel, dos Passos, Rosário dos Pretos e Sant'Anna foram feitos entre 1733 e 1735 por Manoel de Brito. O único altar que não teve seus trabalhos foi o de Santo Antônio. O trabalho de pintura e a marmorização, foram feitos por João de Carvalhais e Bernardo Pires. Ainda a João de Carvalhais é atribuído o forro da nave com conjunto pictórico rococó de 1768, são quinze painéis com molduras "marmorizadas" e faiscadas que retratam passagens do Antigo Testamento.

O prédio foi tombado pelo IPHAN em 1939 e o instituto realizou trabalhos de douramento e pintura entre 1952 e 1965. Também em março de 2010 começou a realizar a pintura externa e a limpeza das cantarias e fachadas do templo. A igreja também é tombada pelo IEPHA.

Dentro da Basílica

O teto da Basílica

Altar mor da Basílica Menor de Nossa Senhora do Pilar em Outubro 2019

Na ornamentação da igreja do Pilar, dizem que foram gastos mais de 400 Kg de Ouro, sendo assim considerada a segunda igreja mais rica em Ouro do Brasil.

A Sacristia hoje abriga o Museu de Arte Sacra do Pilar, que reúne cerca de 8 mil peças impressionantes dos séculos XVII ao XIX bem como documentos e algumas  vestimentas utilizadas na celebração do Santíssimo Sacramento e Semana Santa.

O espaço é pequeno e faz parte do ingresso adquirido para entrar na Basílica em horário de visitação, e não de missas

Horário de visitação : terça-feira a domingo das 9h às 10h45 e das 12h às 16:45.
Entrada: R$8,00 (valor de Outubro/2019)

Endereço: Praça Monsenhor João Castilho Barbosa, s/nº.

 

 

Detalhes da Sacristia

A Sacristia ou Museu de Arte Sacra do Pilar

textos, fotos e dicas sobre ouro preto de itinerário de viagem favor respeitar!

Igreja Nossa Senhora do Carmo

A Nossa Senhora do Carmo visto de uma ladeira de Ouro Preto

Quando você está perto da rodoviária, a primeira construção que enche os seus olhos no topo de Ouro Preto é justamente a Igreja Nossa Senhora do Carmo. É uma imagem tão fascinante que, não à toa estampa a capa deste post e também é a primeira do topo da página!

Primeira vez que estive na cidade, em 2013, estava sendo celebrado um casamento e, como não tínhamos tanto tempo, não esperamos o momento certo para entrarmos na igreja para conhecê-la. Desta forma, somente agora em 2019 que pude ter a oportunidade de conhecer mais uma linda igreja da cidade!

A construção da igreja se deve à iniciativa dos irmãos terceiros da Ordem do Carmo do Rio de Janeiro que haviam se transferido para Ouro Preto, que na época se chamava Vila Rica, em 1751.

O frontispício em pedra entalhada é atribuído ao mestre Aleijadinho, os altares laterais da igreja foram projetados em 1779 por um artista desconhecido, e mais tarde João Nepomuceno Correia e Castro fez modificações, o altar-mor teve seu risco feito pelo Mestre Ataíde todo em rococó mineiro, e os púlpitos seguem o projeto de João Gomes. Os trabalhos de decoração interna foram feitos por Manuel Francisco de Araújo em 1784.

Diferentemente das outras igrejas da cidade, a Nossa Senhora do Carmo possui painéis de azulejos azuis que decoram a capela-mor, ilustrando temas relativos à iconografia da Ordem do Carmo.

Bom... infelizmente as fotos do interior da igreja foram feitas pelo celular, mas está valendo!

Igreja Nossa Senhora do Carmo em Ouro Preto

Altar mor da igreja

Teto da Igreja Nossa Senhora do Carmo

No fundo da igreja está a Sacristia que possui um teto inteiramente pintado lindíssimo! Por incrível que pareça a sua autoria ainda é um mistério já que não há registros de quem teria pintado, mas alguns atribuem a pintura a Manuel Ribeiro Rosa. Encontramos também um lavabo esculpido por Aleijadinho e o espelho de cristal da Boémia, uma variedade de cristal fabricada na região do antigo Reino da Boémia, região da atual República Tcheca.

Quando estivemos lá, um funcionário do local nos contou sobre como identificar uma obra de Aleijadinho, visualizando a sequência dos 3 anjos de cabelos enrolados e olhos esbugalhados, onde cada um representava o nome de Antonio Francisco Lisboa.

Sacristia

Teto da Sacristia da Igreja Nossa Senhora do Carmo

Sacristia da Igreja Nossa Senhora do Carmo em Ouro Preto

Lavabo da Sacristia da Igreja Nossa Senhora do Carmo

Horário de visitação: de Segunda a Sábado das 08:30-11:20 e depois das 13:00-16:50. Domingo das 10:00-14:50 horas.
Entrada: R$3,00 (valor de Outubro/2019)
Endereço: Rua Brigadeiro Musqueira, sem número

textos, fotos e dicas sobre ouro preto de itinerário de viagem favor respeitar!

Museu da Inconfidência

Fachada do Museu da Inconfidência em Ouro Preto

Por pura sorte estivemos no Museu da Inconfidência em uma sexta-feira de Outubro de 2019 e pudemos ficar lá até 20h. Pelo o que nos falaram, o museu fica aberto até tarde às sextas e o melhor.... os ingressos de sexta também estariam válidos para a visitação do próximo Sábado.

Então visitamos o museu na sexta à noite e constatamos que estava muito escuro para apreciarmos as obras com maior clareza, voltando no dia seguinte. Porém, o museu é realmente escuro e mesmo durante o dia é bem difícil ver as obras em algumas determinadas salas. Quanto à escuridão do interior do museu nos foi explicado que é proposital, a fim de manter as obras intactas, já que a luz possivelmente as danifica. E é por isso também que é proibido tirar fotos com câmeras fotográficas, apenas com smartphones.

A Praça Tiradentes com o monumento a Tiradentes

O Museu da Inconfidência é um prédio enorme e fica na Praça Tiradentes, em frente ao monumento dedicado a Joaquim José da Silva Xavier. Segundo o que constam os autos, foi exatamente aqui que foi colocada a cabeça de Tiradentes após sua execução no Rio de Janeiro. Na época a coroa portuguesa costumava desmembrar os condenados após serem enforcados e "dispor" os restos mortais a fim de "doutrinar" os habitantes da colônia e mandar o recado para as pessoas entenderem "quem mandava". Muitos até hoje acreditam que Tiradentes foi enforcado aqui, mas como já disse, isso aconteceu no Rio de Janeiro, mas é verdade que ele ficou preso no atual prédio do Museu da Inconfidência.

Dentro do prédio há um espaço chamado "panteão dos inconfidentes" que abriga os restos mortais de 13 dos 20 inconfidentes, alguns são duvidosos, mas ao que tudo indica eles estão lá. Vale lembrar que Tiradentes não está, apenas há uma tumba simbólica.

Panteão Homenagem a Tiradentes

O pátio onde os presos tomavam sol

Forma de doces da época colonial

Uma das salas expositivas

Devido a todo este fundo histórico já deu pra perceber que este museu é quase todo voltado ao tema da Inconfidência Mineira. Anteriormente o prédio era a Casa de Câmara e Cadeia de Vila Rica. Lá dentro é possível entendermos um pouco mais sobre como era a sociedade e cultura mineiras no período do ciclo do ouro e dos diamantes no século XVIII, incluindo representativas obras de Manuel da Costa Ataíde e Aleijadinho.

Em uma das salas que possui várias obras do Aleijadinho (ou atribuídas a ele), há uma muito peculiar: o São Jorge. Um dos funcionários do museu nos explicou sobre a história que cerca a escultura e é a seguinte: dizem que a escultura foi solicitada devido à procissão de São Jorge e, para isso, foi encomendada uma escultura de madeira em tamanho real para ser montada em um cavalo e levada pela cidade na procissão. Na ocasião, uns soldados foram incumbidos de avisar Aleijadinho para confeccionar a demanda e, chegando lá, eles começaram a caçoar do artista porque acharam que ele não seria capaz de tal feito devido a algumas anomalias físicas decorrentes de uma doença que até hoje não se sabe exatamente qual era. Porém, Aleijadinho não revidou, ficou observando os soldados e, quando entregou a escultura, os mesmos ficaram boquiabertos de verem uma escultura tão bem executada e que possuía traços dos próprios soldados (ao menos se parecia com o chefe dos soldados). Nos foi dito que a perfeição e a dimensão da escultura foi o jeito do artista se vingar dos insultos dos soldados!

Outro fato interessante sobre a escultura é que no dia da procissão, ela foi montada em cima de um cavalo que era conduzida por um escravo e, em um determinado momento, a escultura caiu para frente matando o escravo. Desta forma, tanto Aleijadinho quanto a escultura foram interrogados e somente a escultura foi presa perpetuamente e assim permanece até hoje, presa exatamente onde está na Cadeia de Vila Rica.

Todos os itens do acervo atribuídos a Aleijadinho já foram expostos em outros museus (emprestados) do Brasil e até na Europa, porém, somente esta do São Jorge é a única que nunca saiu por conta da sua pena.

São Jorge atribuído a Aleijadinho no Museu da Inconfidência

Réplica de obra de Aleijadinho

Horário de funcionamento: Terça a Domingo das 10 às 18h.
Entrada: R$10
Endereço: Praça Tiradentes, 139

textos, fotos e dicas sobre ouro preto de itinerário de viagem favor respeitar!

Anexo do Museu da Inconfidência

Do lado esquerdo do Museu da Inconfidência existe um anexo que abriga exposições contemporâneas temporárias. É um espaço pequeno, porém bem bacana para apreciar arte. No dia que fomos havia exposição mas não sei explicar muito bem do que se tratava de fato... só sei que era algo relacionado aos trabalhos desenvolvidos de uma residência artística, mas tudo muito vago.

Pelo o que entendi, o anexo era a antiga casa do carcereiro e possui também um jardim frontal muito bonito, bem calmo que eu adorei conhecer! Além da sala com a exposição temporária, o prédio possui mais duas, sendo uma elas o Auditório/Sala de Projeções e a Reserva Técnica.

Entrada gratuita
Endereço: Rua Vereador Antônio Pereira, 33

Arte contemporânea no Anexo do Museu da Inconfidência em Ouro Preto

Exposição no Espaço

textos, fotos e dicas sobre ouro preto de itinerário de viagem favor respeitar!

Museu do Oratório

O Museu do Oratório partiu de uma iniciativa privada que reúne oratórios históricos doados pela colecionadora Angela Gutierrez para o acervo. Inaugurado em 1998 no prédio setecentista pertencente à Venerável Ordem Terceira do Carmo, foi restaurado e adequado para abrigar o Museu.

O acervo conta com 162 oratórios e 300 imagens dos séculos XVII ao XX onde o visitante pode viajar no tempo apreciando os estilos dos objetos daqueles séculos no Brasil. São vários objetos que se destacam mas os de conchas foram completamente inusitados para mim (não consegui tirar fotos por causa do vidro que refletia muita luz), além dos portáteis para pendurar no pescoço. Lá também há oratórios atribuídos a Ataíde e a Aleijadinho.

O museu é muito bonito, com ótimas dependências não deixando a desejar em nenhum aspecto!

Informações:
Horário de funcionamento: De Quarta a Segunda das 09h30-17h30. Fechado nas Terças-Feiras, e dias 1º de Janeiro, Carnaval, 21 de Abril e  24, 25 e 31 de Dezembro
Entrada: R$5,00 (gratuito para estudantes e professores)
Endereço: Adro da Igreja do Carmo, 28

Oratório voltado à comunidade negra da época

Oratório atribuído a Ataíde

Oratório atribuído a Aleijadinho no Museu do Oratório

Itens de diferentes tipos de oratório

Representação de quarto com oratório

textos, fotos e dicas sobre ouro preto de itinerário de viagem favor respeitar!

Janelinhas de Ouro Preto

A cidade acabou se desenvolvendo de forma harmônica em meio à extração de pedras preciosas e o que vemos hoje é um pouco da herança de vários imigrantes que por lá passaram e que por lá ficaram.

Este tipo de detalhe charmoso eu, particularmente, amo! Adoro ver como estilos tão discrepantes acabam combinando umas com as outras. Não dá pra não apreciar as tantas janelinhas formosas que a cidade possui. Até aquelas mais rústicas merecem atenção, carregadas de histórias, são verdadeiras testemunhas da mudança do tempo e da paisagem.

Ouro Preto em Minas Gerais
Ouro Preto em Minas Gerais
Ouro Preto em Minas Gerais
Ouro Preto em Minas Gerais

textos, fotos e dicas sobre ouro preto de itinerário de viagem favor respeitar!

Dicas de restaurantes em Ouro Preto

O Passo em Ouro Preto em Minas Gerais

Detalhe do O Passo

O restaurante O Passo é muito agradável e possui preço justo. Há muitos estrangeiros que acabam indo lá. Eu pedi um salmão que, para um salmão claramente congelado, estava até bom. O preço foi justo. Para quem gosta de carne bovina vá em frente (eu não como então não posso falar se é bom ou não), mas a especialidade da casa são as pizzas.

O Café Livraria Cultural chama a atenção pela iluminação interna. Ótimo lugar para descansar depois de andar muito e tomar um café e comer docinhos.

O Restaurante do Benê é famoso e, portanto, pode ser que você não encontre mesas disponíveis. Super agradável, bom atendimento e ótima comida com preço justo. Mas eu não lembro o que comi por lá... só sei que foi bom... não fotografei ;( mas é verdade quando falo que comi por lá!

Aliás, comida mineira mesmo (aquela que habita nosso subconsciente) não é algo tãããããão encontrado aos montes em Ouro Preto (!!!)

Ouro Preto possui muitas cafeterias e PUBs para atender o público jovem das Universidades locais. Em 2019 tive o prazer de conhecer alguns estabelecimentos como o Ópera Café, o Cafetelier, o Porão Cervejaria, além da confeitaria Cadivó.

salmão em Ouro Preto em Minas Gerais

Salmão no restaurante O Passo

carne e massa em Ouro Preto em Minas Gerais

Massa e carne no restaurante O Passo

Café Livraria Cultural em Ouro Preto em Minas Gerais

Café Livraria Cultural

Benê da Flauta em Ouro Preto em Minas Gerais

Benê da Flauta

O Café Ópera fica na Rua Conde de Bobadela, 79 que é a rua mais agitada para procurar um lugar para comer, beber e etc. Conheci o café em 2019 em um final de semana de Outubro bem quente e abafado e, desta forma, a pedida foi uma bebida com café gelada! Naquela ocasião percebi que virou moda a bebida de café com água tônica e gotas e limão, tudo gelado e que fica delicioso! Revigorante!

Também na mesma rua, na Rua Conde de Bobadela, 160/162  fica a cervejaria Porão, onde sua instalação fica bem no local onde seu nome sugere: o porão. Bom lugar para beber uma cerveja (o menu possui muitas opções de cervejarias brasileiras) e comer um petisco. O namorado pediu uma cerveja preta 3 Lobos que era muito saborosa e até eu, que não curte cerveja, achou deliciosa! Para acompanhar, pedimos os pastéis de angú recheados com camarões e requeijão (o recheio você pede conforme disponibilidade) e que pelo o que percebi, também é algo fácil de achar por lá e, para mim, uma novidade deliciosa! São como risoles fritos com massa que lembra polenta deliciosa!

Em uma das ocasiões acabamos comendo no Mr. Cheff que durante o dia possui buffet no estilo "coma a vontade" por um valor muito convidativo (R$20/pessoa) e à noite oferecem hamburgueres e pizza. Fica na Rua Conde de Bobadela, 143.

Saindo um pouco do circuito da Rua Conde de Bobadela, fomos no Cafetelier que é uma cafeteria que você também pode encontrar boas cervejas como a forte Ouropretana que é cerveja preta com café (!!!)... pois é... fica na R. Getulio Vargas, 167 e a tal cerveja possui parceria com o Cafetelier na criação desta cerveja diferente, marcante e exótica (R$18 garrafa de 330ml)!

O Cadivó é uma confeitaria pequenina e nova na cidade e fica na Rua São José, 182. Possui doces visualmente muito apetitosos e a decoração da casa é muito fofa. Infelizmente só comi um bolo gelado de limão siciliano e pistache e um picolé de queijo com goiabada. Apesar de muito doces (como todos os doces brasileiros) estavam muito bons!

A saber: O pastel de angu é um petisco mineiro e sua origem é geralmente atribuída à região de Conceição do Mato Dentro e de Itabirito, esta que fica bem próxima à Ouro Preto. Nestas duas regiões o salgado é reconhecido como sendo de origem da culinária de escravos, esta muito caracterizada pelo uso do fubá.

O pastel de angú com a cerveja boa do Porão

O Cadivó

A cerveja Ouropretana com café do Cafételier

Uma bebida com café gelada no Café Ópera

textos, fotos e dicas sobre ouro preto de itinerário de viagem favor respeitar!

Passeio de Trem para a cidade de Mariana

caminho do trem entre Ouro Preto e Mariana em Minas GeraisO passeio de trem é feito por aquela companhia Assassina (pois é... a mesma que matou dezenas de pessoas quando decidiu não se preocupar com o estado e alertas quanto às suas minas de rejeitos). Na época não existia a iminência disso acontecer, então segue o texto:

A dica é chegar uns 15 minutos antes da partida do trem para comprar a passagem e ficar na frente da fila e, desta forma, poder escolher o melhor lugar do trem: a parte de trás. Lembre-se que quando o trem chegar na plataforma, o que é a frente será a traseira da viagem.

A maior expectativa é conseguir tirar fotos do trem fazendo uma curva e neste momento, várias mãozinhas com câmeras fotográficas fazem o mesmo que você: clica muito no botão da câmera fotográfica! (Na época era câmera e não smartphone rsrsrs)

Há uns caminhos bem bonitos por onde o trem passa, mas não chega a ser algo de tirar o fôlego. Não notei o tempo de viagem, mas deve ter sido uns 40 minutos e não me lembro o valor da passagem.

O interior do trem é bonito, te levando a uma viagem no tempo. Na ocasião compramos o ticket para o trem convencional (não sei como é e nem porque não fomos de panorâmico, a outra e última modalidade).

Para quem não quer fazer este passeio de trem, existe a possibilidade de ir de ônibus até Mariana, pegando-o na rodoviária. São ônibus comuns e a viagem deve durar cerca de 30 minutos.

Valores dos tickets (atualizados em Outubro/2019):
Alta temporada (janeiro, julho e feriados): Carro convencional Inteira: R$ 50,00 ida e R$ 70,00 ida e volta Carro panorâmico Inteira: R$ 76,00 ida e R$ 100,00 ida e volta
Baixa temporada (demais meses - exceto feriados): Carro convencional Inteira: R$ 46,00 ida e R$ 66,00 ida e volta Carro panorâmico Inteira: R$ 70,00 ida e R$ 90,00 ida e volta

caminho do trem entre Ouro Preto e Mariana em Minas Gerais
caminho do trem entre Ouro Preto e Mariana em Minas Gerais
Estação de trem de Mariana em Minas Gerais

Chegando em Mariana

textos, fotos e dicas sobre ouro preto de itinerário de viagem favor respeitar!

Um pouco sobre a cidade

MARIANA

Mariana em Minas Gerais

A Praça Minas Gerais e as famosas igrejas São Francisco de Assis e do Carmo

Mariana é uma pequena cidade com população estimada em 60 mil e foi a primeira vila, cidade e capital do estado de Minas Gerais por ter participado de uma disputa onde a Vila que arrecadasse maior quantidade de ouro seria elevada a "Cidade" sendo a capital da então Capitania de Minas Gerais. No século XVII foi uma das maiores cidades produtoras de ouro para a coroa Portuguesa.

Foi originada no final do século XVII, época em que os bandeirantes paulistas chegavam à região em busca do ouro. A designação de Mariana veio mais tarde, em homenagem à rainha D. Maria Ana de Áustria, esposa do rei D. João V.

Perto do meio dia, tivemos a oportunidade (privilégio) de presenciar um concerto de órgão dentro da Catedral da Sé de Mariana executado por Josinéia Godinho. O ingresso foi meio caro, se não me engano custou R$30 (valor de 2013) e teve duração de 30 minutos, mas a experiência é fantástica, única. Infelizmente não eram permitidas fotografias no interior da igreja e nem do evento, mas juro que foi uma experiência incrível!

Vale lembrar que o órgão Arp Schmmitger que escutamos neste concerto foi um presente póstumo de Dom João V, Rei de Portugal, enviado por seu filho Dom José I em abril de 1752, ao recém instaurado Bispado da Sé de Mariana, desta forma, o som que escutei é o mesmo daquela época!

Para quem quiser tentar ouvir este som lindo, tente todas as sextas às 11h30 e domingos às 12h15.

Não deixe de andar pela Praça Minas Gerais e apreciar as igrejas São Francisco de Assis e do Carmo, que muitos dizem que são igrejas "gêmeas"... não sei por que rsrsrs

Mariana em Minas Gerais
Mariana em Minas Gerais
Mariana em Minas Gerais
Mariana em Minas Gerais
textos, fotos e dicas sobre ouro preto de itinerário de viagem favor respeitar!

Minas da Passagem: Passeio em mina desativada em Mariana

Minas de Passagem fica localizado a 5 km do centro de Mariana e é, segundo eles próprios, a maior mina de extração de ouro aberta à visitação do mundo. Lá você faz o passeio dentro de uma antiga mina de ouro, que atualmente é a maior Mina de Ouro aberta a visitações turísticas do mundo. Ela Tem 315m de extensão e 120m de profundidade e possui até um lago natural.

É bem interessante e andar no carrinho que te leva lá embaixo, me lembrou cenas de Indiana Jones. Adorei as cores de lá, achei também intuitivo o passeio, porque não imaginava como era uma mina de exploração de ouro. Esta mina foi aberta no início do século XVIII e acredita-se que de lá já saíram 35 toneladas de ouro!

O passeio custa R$88 (somente em dinheiro no local), possui 45 minutos de duração e atende todos os dias das 09h-17h (valor atualizado em Outubro/2019)

Neste distrito há ainda o antigo Cemitério dos Ingleses, o conjunto natural arqueológico do Morro Santo Antônio e a Igreja Matriz Nossa Senhora da Glória, uma construção do século XVIII.

Mariana em Minas Gerais
Mariana em Minas Gerais
Mariana em Minas Gerais

dicas para conhecer ouro preto com fotos e textos do itinerário de viagem


 

Mapa dos locais indicados neste blog:

Hospedagem em Ouro Preto

Ouro Preto em Minas GeraisEm 2013 ficamos em um quarto triplo na Pousada dos Ofícios. Não fica muito distante da rodoviária e nem do centro histórico, então, deixe o carro na garagem da pousada, caso vá andar pelo centro! Mas o trajeto pode ser demorado porque as ruas são bem desniveladas. Use sapatos bem confortáveis para não tropeçar.

Esta pousada possui muitas conveniências e o atendimento é muito bom. Além disso, o café da manhã é exposto de forma graciosa (em estilo fazenda) e possui tantas opções de tantas delícias que fica difícil não repetir três vezes. Isso mesmo! Tudo é muito bom e fresquinho!

Bom atendimento e quartos ótimos. Limpeza impecável. Uma pena que em torno da pousada não há absolutamente nada atrativo.

Em 2019 ficamos em um hostel chamado Varanda. Ele é bem simples e fica dentro daquelas casinhas típicas de Ouro Preto. Há quartos separados para mulheres e homens com beliches e apenas um quarto privativo para dois. Todos com banheiros compartilhados. Eu até gostei do hostel pela localização e pelo atendimento de todos os funcionários, mas o quarto privativo não tinha janela, deixando o local muito abafado. Os banheiros também são o ponto negativo, precisam de reforma urgente e bom senso para disponibilizar toalhas de chão com menos cara de trapo encardido e sujo.

dicas para conhecer ouro preto com fotos e textos do itinerário de viagem

Temperaturas médias + Chuvas de Ouro Preto

O Leopoldo Kaswiner comentou logo abaixo que faltou a fundamental informação de que em Ouro Preto chove muito. Bom, como eu fui em uma época sem chuvas completamente por coincidência (não pesquisei sobre isso antes de ir), resolvi dar uma checada nesta informação e realmente.... praticamente chove o ano todo, mais precisamente por 8 meses e quase todos os dias do mês!

Fazendo a média de quantos mililitros chove nestes 8 meses, chegamos a quase 400mm, o que é um volume bem alto!

Lembre-se que Ouro Preto possui ladeiras e piso escorregadio!

Temperaturas médias e horário de nascer e por do sol em Ouro Preto

Temperaturas médias e horário de nascer e por do sol em Ouro Preto

Períodos de chuvas por mês em Ouro Preto

Períodos de chuvas por mês em Ouro Preto

Organize sua viagem a Ouro Preto com os serviços aqui ao lado ->


ATENÇÃO: Algumas informações descritas no blog podem mudar, como por exemplo, preços, horários de funcionamento e até mesmo endereços. Consulte sempre antes de ir! Não possuímos vínculos com as empresas, serviços e profissionais mencionados neste blog

Icons made by Nikita Golubev, SmashiconssripVectors MarketIcon PondPixel Buddha, Pixel perfectProsymbolsRoundiconsFlat IconsTwitterProsymbolsFreepik from Flaticon is licensed by CC 3.0 BY

Este post foi originalmente publicado em 2 de Dezembro de 2013 e republicado em Outubro de 2019, visto que a viagem de 2019 é muito mais completa em detalhes, registros fotográficos e visitas em pontos turísticos!

Deixe seu comentário / Nenhum comentário

Itinerário de Viagem (C) Direitos reservados
desenvolvido por