EnglishPortugueseSpanish
VALPARAISO / VIÑA DEL MAR
Postado por Gisela S em agosto 13, 2014 Editado por Estela T em abril 21, 2017

Resolvi passar um final de semana em VALPARAISO / VIÑA DEL MAR depois de ver uma pequena matéria em uma revista de viagens sobre Valparaiso. A vista da Cordilheira dos Andes a partir do avião foi linda!

Fui em Junho, o tempo já estava frio, não sendo a época ideal para quem pretende ir à praia pegar sol. De toda forma, vale lembrar que mesmo no verão as águas nessa região costumam ser frias.

Muitas pessoas fazem visita de 1 dia a Valparaiso a partir de Santiago. Próximo ao Mercado Central de Santiago é possível comprar passagem para um tour de 1 dia em Valparaiso. Eu queria conhecer também Viña del Mar, então, resolvi ficar hospedada em Valparaíso mesmo. Chegando no aeroporto em Santiago, aluguei um carro para ganhar agilidade.

A viagem de carro do aeroporto até Valparaiso foi muito tranquila (2h). A estrada (Ruta 68) estava em boas condições e não havia trânsito. Nessa mesma estrada fica a rota do Vinho no Vale Casablanca, havendo diversas vinícolas em suas margens. 

 


 

VALPARAISO

 

A cidade....

Valparaiso foi fundada em 1543, sendo o principal porto do Pacífico Sul no século XIX. A cidade tem uma estreita zona costeira e 45 morros (cerros), quase todos cortados por ruas estreitas e casas coloridas.

Vale citar que a cidade foi tombada pela UNESCO, preservando assim sua rica arquitetura. Os principais cerros da cidade são:
- Cerro Concepción: onde se localiza o Paseo Gervasoni, uma romântica alameda com vista para a baía. Lá encontra-se o Café Turri, Museo Casa Mirador de Lukas, Iglesia Luterana, entre restaurantes e cafés.
- Cerro Alegre: nesse cerro encontra-se o Palacio Barburizza que hoje abriga o Museo de Bellas Artes.
- Cerro Panteon: Os 2 cemitérios da cidade ficam nesse cerro.
- Cerro Bella Vista: o famoso Museu a Cielo Abierto está nesse cerro.
- Cerro Artilleria: a principal atração é o Museo Naval y Maritimo.

Na parte baixa encontram-se a Plaza Sotomayor, o Muelle Prat e a Plaza Aníbal Pinto, opções para você formar o seu passeio.

Acabei não conseguindo parar nas vinícolas pois perdi o voo e cheguei à tarde em Santiago. O plano inicial era parar na vinícola "ViñaMar de Casablanca".

Minha indicação é de que essa vinícola tem um restaurante contemporâneo famoso, numa instalação em estilo veneziano, além de ter também tour guiado e vinhos premiados. então, se você quiser ir nesta, a localização é: Camino Interior Nuevo Mundo S/N, Ruta 68, Km72, Casablanca. Próximo ao pedágio na direção Valparaíso-Santiago.

Se você quiser parar em alguma vinícola localizada no sentido Santiago-Valparaiso, porém, já mais perto de Valparaíso (faltando uns 40km), de carro, saia da Ruta 68 na F-844 e pegue a F-50 para visitar a Viña Catrala. Essa vinícola é pequena e se concentra na qualidade dos vinhos, com degustação feita em um local muito bonito, cercado de vinhedos. Caso você prefira conhecer vinícolas maiores, pare logo ao entrar no Vale Casablanca na Viña Veramonte.

 

Museo Casa Mirador de Lukas + Cafe Turri

O Museo Casa Mirador de Lukas é a antiga casa do mais famoso cartunista chileno, Renzo Antonio Pecchenino Raggi (1934-1988), conhecido como Lukas. A casa data de 1900 e tem uma bela vista do mar.

No primeiro piso da casa localiza-se um café e no andar superior encontram-se exemplos do trabalho realizado pelo cartunista. O espaço não é grande e é muito rápido de ver; pode ser interessante parar no café depois de um passeio pelas região para descansar as pernas e apreciar a vista (principalmente, se o Café Turri estiver lotado).

O Café Turri está instalado na antiga sede do consulado da Dinamarca erguido em 1848. Além da linda vista, o café também funciona como restaurante servindo algumas especilidades francesas e locais.

Informações:
Não há detalhes de horários, dias e valores para se visitar o Museo Lukas, fato que chegou a me atormentar... Já o Café Turri possui informação que fica no endereço Templeman, 147.

 

 

Iglesia Luterana & arredores

 

Muito próximo ao Café Turri encontra-se a Iglesia Luterana, erguida pela comunidade alemã em 1897. Foi a primeira igreja protestante da América do Sul a ter frontão e campanário. A torre do sino possui 34m de altura e pode ser avistada da parte baixa da cidade. A igreja está localizada em área declarada Patrimônio Mundial.

O interior da igreja tem um navio quadrado desenhado por arcos e varandas pontudas, ambos construídos em madeira.  Ela está localizado dentro declarada área do Património Mundial, pela UNESCO.

Olhando a cidade no parapeito em frente a Iglesia Luterana é possível localizar os cemitérios Católico e Disidentes. Esses cemitérios foram construídos no apogeu da cidade portuária no século 19, retratando uma fusão de culturas. No cemitério Disidentes, diversas lápides são ilustradas com relatos de guerras e naufrágios.

Caminhando pelas proximidades encontram-se as históricas casas coloridas com fachada metálica. Esse padrão de casas surgiu devido ao aproveitamento das sobras de tintas e materiais dos navios. A capa metálica que reveste as casas ajudavam no combate às intempéries (principalmente à maresia).

Outro atrativo interessante do local é a diversidade de pequenas galerias de arte, lojas de artesanato e restaurantes. Eu, particularmente, gostei muito. Dentre as diversas temáticas do artesanato local estão os trabalhos com lapisazuli que é uma pedra semipreciosa muito comum nessa região. 

Caminhando no sentido do  Palacio Barburizza, localizado em Cerro Alegre, é possível avistar diversos murais grafitados interessantes. 

 

Palacio Barburizza

 
 
O Museo de Bellas Artes de Valparaiso era mais conhecido como Palacio Barburizza, que é uma construção imponente em estilo Art Nouveau. Ela foi erguida em 1916 para o italiano magnata da mineração Ottorino Zanelli. Em 1925 foi vendido para o Pascual Barburizza, outro imigrante que enriqueceu com a mineração. Atualmente, abriga o museu de Belas Artes que tem como acervo obras do século 19 e 20 colecionadas pela família Barburizza.

Como eu cheguei no final da tarde ao local, não visitei o museu. A parte externa estava em reforma. Na praça ao lado do palacio havia alguns restaurantes muito graciosos, além do Paseo Yuguslavo que é uma alameda arborizada com uma bela vista (assim como o Paseo Gervasoni).

Informações:
Horário de funcionamento: Terça a Domingo das 10h30-17h30 nos Invernos e de Terça a Domingo das 10h30-19h nos Verões.
Entrada: CLP2.000
Endereço: Paseo Yugoslavo, 176 - Cerro Alegre, Valparaiso

 

Museo a Cielo Abierto + Iglesia de los Sagrados Corazones

 

No outro dia pela manhã fomos até o Museo a Cielo Abierto, que é um museu ao ar livre no Cerro Bellavista. Lá estão reunidas ruas labirinticas decoradas com mais de 20 murais imensos e coloridos assinados por famosos artistas.

Chegamos lá cedo e o local estava vazio, me pareceu até um pouco perigoso. Nas proximidades do Museo a Cielo Abierto encontra-se a Iglesia de los Sagrados Corazones construída em 1874. Ela foi a primeira igreja da ordem francesa do sagrada coração construída no continente Americano. Vários elementos arquitetônicos foram trazidos de France, inclusive a torre do relógio e o altar. Um destaque da igreja é o órgão confeccionado por Aristide de Cavalle-Coll (uma famoso construtor de órgãos da época). 

Na parte interna da igreja vitrais, réplicas dos que decoram a igreja de Santa Gúdula, na Bélgica, iluminam as partes mais altas e milhares de estrelas douradas decoram a cúpula. A decoração dos pilares também é uma graça.

Para localização, veja o mapa mais abaixo.

 

Plaza Bernardo O'Higgins & Plaza Sotomayor

 

Seguindo mais à frente do Museo a Cielo Abierto, seguindo sentido a Avenida Argentina, fica a Plaza Bernardo O'Higgins onde se localiza o Congresso Nacional e a estação rodoviária. Eu achei o local perigoso, principalmente, devido a presença de moradores de rua no local. O prédio do Congresso não é uma atração que vale a pena a ida ao local.

A Avenida Argentina (avenida de entrada da cidade para quem chega de carro) tem uma ilha em seu centro onde estava organizada uma "feira". Eu não cheguei a parar pois não me pareceu uma feira de artesanato ou antiguidades, mas vi que se vendia de tudo (alimentos, roupas, acessórios para cozinha, etc).

Para o outro lado da cidade, ainda na parte baixa, mas já mais próximo ao porto, encontra-se a Plaza Sotomayor, onde fica o Monumento a los Heroes de Iquique(homenagem ao navio Esmeralda, afundado na batalha de Iquique, em 1879) e também a Comandancia Jefe de la Armana (com sua elegante fachada neogótica).

A Comandancia foi construída em 1910 com inspiração no Hôtel de Ville de Paris. Atualmente, é utilizada para o comando geral da marinha.

Próximo a Plaza Sotomayor fica o Muelle Prat a partir de onde saem barcos para passeios de meia hora pela baia de Valparaiso. Não cheguei a fazer o passeio, mas me pareceu uma ótima oportunidade para apreciar a cidade e tirar boas fotos.

 


 

 

VIÑA DEL MAR

 

Fundada em 1874, deve a sua origem a uma fazenda de vinhedos, perto do mar, chamada Siete Hermanas. A área foi ocupada pela cidade depois do terremoto de 1906 que fez com que a elite de Valparaiso se mudasse para lá. Jardins e palácios foram construídos na cidade o que a faz ser conhecida como "Ciudad de Jardines". Atualmente, Vinã del Mar possui cerca de 300 mil habitantes que recebm muitos turistas no verão.

Resolvi passar um final de semana em Valparaiso e Viña del Mar depois de ver uma pequena matéria em uma revista de viagens sobre Valparaiso. Foi num final de semana de Junho, já estava frio e não era o melhor momento para banhos de mar.

Estava num hotel em Valparaiso, há 9km de Viña del Mar e fomos para lá de carro. Caso você não queira usar o carro, existe um trem que liga as duas cidades que me pareceu uma boa opção.

O passeio pela cidade de Viña del Mar foi curto, pouco mais de meio dia. Então não se espante se não encontrar muita informação. Totalmente diferente de Valparaiso, Viña del Mar é uma cidade com ruas largas de casas maiores. Um lugar visivelmente mais rico que Valparaiso.

 

Palacio Vergara + Quinta Vergara

Chegando em Viña del Mar paramos no Palacio Vergara (fica muito próxima da estação Viña del Mar), construído por volta de 1910 para a família de José Francisco Vergara (fundador da cidade). Meu livro de viagens indicava que o Palacio abrigava o Museu de Bellas Artes, no entanto, o Palacio está em reforma há muito tempo (segundo um morador), desde um terremoto que abalou suas estruturas (existem placas alertando "perigo de desabamento"). O prédio é monumento nacional no Chile e foi erguido em estilo neogótico veneziano. Uma pena não poder entrar.

De toda forma, vale um breve passeio pela Quinta Vergara (jardins do palácio). O jardim é decorado com árvores exóticas e estátuas clássicas. No canto esquerdo do jardim está localizado o anfiteatro Quinta Vergara, onde ocorre o famoso Festival Internacional de La Canción de Viña del Mar.

Informações:
Palácio Vergara está fechado para o público, porém o parque está aberto para visitação. Gratuito.
Horário de funcionamento: Terça a Domingo das 07-18h
Endereço: Errázuriz, 563-596

Árvores pitorescas de Quinta Vergara

Quinta Vergara

Interior do anfiteatro

Saindo da Quinta Vergara pela entrada principal logo se avista uma grande igreja, a Paroquia de Viña del Mar. Atravessando a rua a caminho da Plaza José Francisco Vergara, logo se verifica a direita uma edificação pomposa, o Club Viña del Mar (local onde se reuniam os grupos de pessoas mais importantes da região).

Paróquia de Viña del Mar

Club Viña del Mar

 

Plaza José Francisco Vergara + prédios ao redor

 

Plaza José Francisco Vergara vista de fora

A Plaza José Francisco Vergara deve ser nome ao fundador da cidade, homenageado com estátuas em um dos cantos da praça. Além das fontes e estátuas, a praça tem palmeiras chilenas, cedros-do-líbano e ombus argentinos.

Em frente a praça pode-se iniciar um passeio de carruagem, com duração de 30min, até o Casino.

No dia que eu passei pela praça havia uma banda deliciosa tocando, com sax, bateria e tudo que a boa música tem direito. Um clima muito gostoso.

Ao redor da praça está o Teatro Municipal, construído em 1930 em estilo neoclássico com colunas coríntias e com um saguão decorado com estátuas de mármore. No dia que passei por lá estava tendo uma apresentação de música clássica com entrada gratuita (vale verificar qual evento no dia que você for passar por lá). 

A praça é aberta então fica disponível ao público 24h e todos os dias da semana.

Além do teatro, outro prédio que chama atenção ao redor da praça são 2 hotéis com arquiteturas notáveis: Hotel Viña del Mar (casa construída em 1913 com fachada barroca, com escadaria interna sinuosa e lindos lustres) e o Hotel O'Higgins. Você encontra também ao redor da praça o ponto de informações turísticos. Lá eles oferecem mapas com dicas de roteiros a pé, vale a pena passar por lá.

A banda na Plaza José Francisco Vergara

Teatro Municipal visto da Plaza José Francisco Vergara

Hotel Viña del Mar

Hotel O'Higgins

 

Palacio Carrasco

 

Assim como vários dos edifícios históricos de Viña del Mar, o Palacio Carrasco também estava fechado para reforma. Assim como o Palacio Rioja, é considerado patrimônio nacional.

O Palácio Carrasco foi erguido entre 1912 e 1923 em estilo Beaux-Arts e abriga um centro cultural e biblioteca. A estátua "A Defesa" de Auguste Rodin é um dos destaques do Palacio.

Ao lado do palacio encontra-se o Museo de Arqueologia e Historia Francisco Fonck que está instalado em uma mansão antiga e exibe um acervo com objetos pré-hispânicos coletados não só no Chile mas também em outros países da América do Sul. No entanto, a coleção mais importante do museu refere-se a Ilha de Pascoa. Logo na entrada já é possível ver um Moai. Não cheguei a entrar no museu, pois cheguei em frente a ele por volta das 13h e o museu fechava as 14h (domingo).

Estátua "A Defesa" de Auguste Rodin em frente ao Palacio Carrasco

 

Paroquia los Carmelitas + Casino Municipal

 

Um pouco mais a frente do Palácio Carrasco fica uma uma grande e linda igreja: Paroquia Los Carmelitas (reparamos que todas as igrejas que passamos tinham missa, mesmo em horários não comuns como 12h, 14h, etc).

Seguindo um pouco mais a frente há a Laguna Sausalito que parece ser um local muito bonito, não só pela lagoa, mas pela existência de um mirador do qual se pode avistar a cidade. Não chegamos a ir até lá, mas fica a dica para quem tiver com mais tempo.

Já de carro, fomos para a Avenida San Martin onde se localizam vários restaurantes e o Casino Municipal de Viña del Mar. O trajeto do Palacio a Avenida San Martin poderia ter sido feito facilmente a pé.

O Casino está instalado em uma construção em estilo neoclássico e iniciou funcionamento em 1932, confirmando a fama de "cidade dos ricos". Além dos jogos, o casino oferece espetáculos do tipo Cabaré, tem um hotel de luxo com spa, além de área de diversão para crianças.

 

Castillo Wulff

Restaurante Pueblo Rico

Paramos para almoçar num restaurante chamado Pueblo Rico (um pouco mais a esquerda do Casino). O preço do menu do dia era bom e já incluía todas as etapas de uma refeição.

Depois, caminhamos pela Plaza Colombia, ao lado do casino vendo o mar. Ali parece ser um ponto ótimo para fotografar o castelo ao por do sol. Seguimos caminhando sentido Castillo Wulff. Cruzando a Puente Casino é possível avistar outros castelos e palacios no alto do Cerro Castilho. O caminho até o Castelo é muito gracioso, com altas palmeiras e postes enfeitados com vasos. Segundo a equipe do ponto de informações turísticas, apenas o Castillo Wulff é aberto ao público.

Logo que chegamos na calçada do castelo avistamos grandes aves, parecidas com pelicanos cercando o restaurante e hotel Cap Ducal. No formato de um transatlântico, ele foi inaugurado em 1936 e tem uma ótima vista do mar. A especialidade do restaurante são os frutos do mar, apesar de oferecer também pratos com carne e massas.

Se eu for passar um final de semana de sol em Viña del Mar, vou ficar nesse hotel (veja foto mais abaixo daquilo que se parece um navio).

O Castillo Wulff foi construído em 1905 sob encomenda pelo alemão Adolfo Wulff. O edifício é considerado monumento nacional e é destaque arquitetônico de Viña del Mar por sua inspiração em castelos medievais, com torres e um pátio central. É possível entrar no castelo que as vezes sedia exposições de arte.

Os pontos turísticos mais famosos são próximos uns dos outros e é possível conhecê-los a pé (se você gosta de andar). Eu comecei pela Quinta Vergara, segui para a Plaza José Francisco Vergara, continuei passando pelo Palacio Carrasco, Museo Fonck e Paroquia los Carmelitas, podendo-se parar no Palacio Rioja. Nesse ponto, vale seguir para a Avenida San Martin, passar pelo Casino e ir até o Castillo Wulff.

Castelo Wulff

Pelicanos

Parte do restaurante do Cap Ducal

Hotel e Restaurante Cap Ducal

Castelo Wulff visto a partir da Avenida Peru (próximo ao Casino)

 


 

 

 

Mais lugares para conhecer em Valparaiso:

  • Para quem pretende ir de carro, vale a pena parar no caminho em algumas das viñas. Lá tem viñas grandes e artesanais, além de algumas com restaurantes famosos, como a Viña Mar. Fiquei pouco tempo e recomendo que se gaste pelo menos 1 dias nos arredores do Cerro Concepcion e Cerro Alegre. Para fotografar a cidade, acho que vale a pena fazer um passeio de barco.
  • Entre Cerro Concepcion e Cerro Alegre não vão faltar restaurantes. No primeiro dia almocei e jantei no Gran Hotel Gervasoni e recomendo a salada da casa, o filet e também a tábua de queijos. Atras do Gran Hotel Gervasoni há um restaurante de ares modernos, onde comi um delicioso confit de pato com risoto. Recomendo a todos esse lugar.
  • Fora artesanato, não vi nada típico para se comprar por lá, mas confesso que não estava interessada em compras. Há várias galerias e lojinhas de artesanato pelo Cerro Concepcion e Cerro Alegre. Para quem gosta de bugigangas vale parar na Avenida Argentina. Para quem está de carro, vale parar nas viñas da Ruta 68 para comprar vinhos.
  • Para completar o passeio há alguns locais que você pode incluir no seu itinerário, sendo: Casa-Museu La Sebastiana pela Fundacion Pablo Neruda e pode pegar um funicular chamado Ascensor El Peral e ter uma vista da cidade do alto.

 

Mais lugares para conhecer em Viña del Mar:

  • Logo em frente ao castelo Wulff, localiza-se o Castelo Ross e acima do cerro o Palacio Valle.
  • Não me hospedei aqui, mas vi bons hoteis como o Cap Ducal (que adorei) e Sheraton com vista para baia, Hotel Viña del Mar e O'Higgins próximos a Plaza José Francisco Vergara. Para quem quer curtir praia vale procurar algo na Reñaca ou outras praias.
  • Na Avenida San Martin há vários restaurantes onde se pode aproveitar para comer as especialidades locais: frutos do mar. Eu parei no Pueblo Rico, mas há vários outros que me pareceram tão bons quanto e até melhores.

 

Hospedagem em Valparaiso:

Ficamos num hotel boutique chamado Grand Hotel Gervasoni. Ele fica no Cerro Concepcion, num prédio tombado pela UNESCO. Além do bom estado de conservação do hotel e de sua carta de vinhos premiada, o ambiente onde o hotel está inserido é muito agradável, estando ao lado da Casa Mirador Lukas e do Café Turri no Paseo Gervasoni, com linda vista para o mar. Fica também muito próximo do Palacio BarburizzaInglesia Luterana e Iglesia Anglicana San Pablo. Apesar de não ser próximo ao Museo a Cielo Abierto as ruas próximas também possuem belos grafites.

Dica: No Chile, se você paga o hotel em dólar ou euro, você fica isento do imposto local de 19%, sendo que o pagamento pode ser no cartão de crédito internacional.

 


 

Clique na imagem abaixo para abrir o mapa dos locais indicados neste site:

 

Leia mais dicas de passeios em Viña del Mar e Valparaíso no blog Nós no Chile® onde a Rosi Guimarães sugere opções diferentes daqui! Adoramos o blog dela e super recomendamos!

 


 
ATENÇÃO: Algumas informações descritas no site podem mudar, como por exemplo, preços, horários de funcionamento e até mesmo endereços. Consulte sempre antes de ir! Não possuímos vínculos com as empresas, serviços e profissionais mencionados neste site 😉

Deixe seu comentário / Nenhum comentário

Itinerário de Viagem (C) Direitos reservados
desenvolvido por