EnglishPortugueseSpanish
HAWAII
Postado por Estela T em 19/09/2021 Editado em 16/11/2021

Neste post estão reunidas dicas de viagem para o Hawaii em pleno verão norte-americano e em época de pandemia, sendo que todos os protocolos sanitários foram obedecidos pelos viajantes!

Esta foi uma viagem que Cyntia e marido fizeram para o Hawaii em Agosto de 2021. Geralmente experiências de viagens de convidados do blog ficam na área "Diário de Bordo", porém Cyntia é uma das minhas melhores amigas e eu (Estela) não poderia deixar de dedicar tamanha experiência em uma página no formato oficial de viagens do Itinerário de Viagem. Quem sabe a Cy não se torna a terceira membro do nosso time? Foi dado o convite.

Para quem preferir ler este conteúdo em inglês, acesse este link para direcioná-lo(a) para o conteúdo em inglês.

A experiência de viagem para o Hawaii foi relatada por dia, como um diário, então esta pode ser uma sugestão dia a dia para você que tem 12 dias para desfrutar neste arquipélago. Vale lembrar que esta é uma viagem cara e nem por isso trará experiências absolutamente ótimas, principalmente o que tange a experiência gastronômica, dito isto, os restaurantes citados aqui foram os que o casal aprovou e os que eles não tiveram uma experiência relevante, não constam neste post. Relato adaptado por Estela T.

História do Hawai'i

O arquipélago Hawai'i (ou Havaí) é formado por 5 Ilhas: Maui, O'ahu, Hawai'i (Big Island), Molokaii, Kaua'i e Lānaʻi. Cyntia visitou os dois primeiros. Em O'ahu fica a capital Honolulu.

Localização das ilhas do arquipélago Hawaii

Localização das ilhas do arquipélago Hawaii

Existem muitos aspectos sobre o Havaí que podem ser desconhecidos para a grande maioria. Já começa que o povo considerado originário do Havaí são os polinésios e até 1810 havia vários chefes polinésios administrando as tribos, porém um deles, o Kamehameha I, "unificou" o governo (na base de guerra e ajuda armamentista européia) e instaurou a monarquia sendo ele, claro, o rei. Talvez o modelo tenha sido influenciado pelos europeus britânicos que chegaram lá em 1778, tendo o explorador James Cook creditado como "descobridor" do arquipélago (entre aspas porque como já descrito, os polinésios chegaram muito antes). Mas esta monarquia não durou muito, visto que em 1894 o arquipélago virou república e 4 anos depois foi invadido pelos Estados Unidos, abrindo os portos para a imigração. Existe um vídeo do Canal do Pirulla que mostra a façanha de povos polinésios com suas pequenas embarcações navais atravessando o Oceano Pacífico em uma época em que nem existiam assentamentos de povos na Europa.

Com esta abertura para a globalização, o Hawaii tornou-se um ponto de passagem importante entre Ásia e o Novo Continente, e com isso o arquipélago prosperou com a venda de madeira de alta qualidade para a China, venda de água potável e suprimentos para navios que faziam viagens no Oceano Pacífico, venda de cana de açúcar e de abacaxis.

Os Estados Unidos foi o primeiro país a aceitar imigrantes japoneses quando o governo japonês procurou destinos para muitos que estavam desempregados a ponto de passarem fome (majoritariamente agricultores). Desta forma, entre 1880 e 1930, os Estados Unidos recebeu muitos imigrantes e dentre os locais mais escolhidos pelos japoneses, estava o Havaí no topo da lista. Na composição étnica da ilha, podemos considerar que nikkeis (descendentes de japoneses fora do Japão) somam quase 40% da população total havaiana, seguido pelos chineses. Obviamente os japoneses influenciaram muitos aspectos na ilha e um dos mais notáveis é a culinária. O Havaí hoje também é um destino turístico para muitos japoneses, coreanos e chineses.

Além de chineses e  japoneses, existe registros de uma expressiva imigração portuguesa proveniente de Açores e da Ilha da Madeira. Esta comunidade dedicou-se ao cultivo de cana-de-açúcar, além de ter contribuído com aspectos culturais ao Hawaii como a criação do ukelele (instrumento musical descendente direto do cavaquinho) e o pão doce malasada que é uma variação da "Bola de Berlim" (em Portugal) ou do "Sonho" (no Brasil), porém sem recheio (e você encontra no Leonard's Bakery em Oahu).

Dicas e sugestões gerais:

Alugar um carro é  absolutamente necessário para sua viagem ao Hawaii. As atrações de interesses são geograficamente muito distantes para fazer o trajeto a pé, porém você pode escolher usar o Uber ou táxi como um meio de transporte viável. Os engarrafamentos são comuns no Havaí, pois há relativamente poucas rodovias. Conseqüentemente, recomendamos manter um tanque de gasolina cheio e fazer um orçamento para o tempo de trânsito extra.

Os preços no Hawaii são significativamente mais altos do que no território continental dos Estados Unidos, portanto, faça o orçamento de acordo.

Se você planeja fazer mergulho com snorkel, sugerimos que leve seu próprio equipamento (ou seja, óculos e snorkel), principalmente por conta da pandemia do COVID. Se você planeja visitar o Parque Nacional Haleakala (em Maui), leve roupas adequadas para o clima mais frio (ou seja, camisas de manga comprida, moletom, calças compridas), pois estará frio e ventará no topo.

A recepção do telefone celular é irregular em todas as ilhas, por isso recomendamos o download de mapas off-line para o seu telefone antes de qualquer excursão.

Antes de comprar o protetor solar, certifique-se de que o frasco esteja rotulado como “seguro para recifes”, uma vez que as formulações tradicionais de protetor solar têm efeitos degradante nos recifes de coral. Além disso, considere a compra de roupas de proteção UV.

Comida:
Para ser franca, o Havaí não nos pareceu um destino gastronômico. Tempere suas expectativas em relação a isso. Um exemplo é que surpreendentemente, quase todas as nossas experiências de frutos do mar foram seriamente decepcionantes. Mas de toda forma, eis as especialidades específicas da localidade - consideradas itens “imperdíveis” para se provar (e são sorvetes):
- Dole Whip
- Shave Ice

Para o nosso paladar, a comida no Havaí tendia a ser mais doce (do que saborosa ou agridoce) e isso se aplicava a muitos diferentes tipos de culinária. Aqueles que preferem pratos predominantemente salgados provavelmente terão dificuldade em encontrar experiências gastronômicas agradáveis.

O'ahu - Waikiki

14 de agosto (dia 0)

Chegamos em O'ahu, em Waikiki, e jantamos no restaurante Gyu-Kaku Japanese BBQ (Rua Lewers 307, Honolulu). Pedimos um BBQ Course para dois chamado “O favorito do chef” (US$ 90). A quantidade de comida era mais do que suficiente, e as várias carnes eram particularmente deliciosas, assim como o kimchi que é uma acelga em conserva coreana.

15 de agosto (dia 1)

Depois de viajar de táxi até a base do Diamond Head, caminhamos até o pico, o que levou aproximadamente uma hora. Esteja preparado para uma jornada árdua - testemunhamos uma evacuação médica de helicóptero perto do cume - mas a vista do topo valerá o esforço.

A Diamond Head é uma cratera e antigo cone vulcânico de tufo conhecido pelos havaianos como Lēʻahi que significa nadadeira de atum por causa do formato mais alto da cratera se assemelhar ao animal. Já o nome Diamond Head foi dado pelos britânicos no século XIX, que quando exploraram o local, acharam que haviam descoberto diamantes mas, na verdade, eram cristais de calcita brilhantes sem valor comercial algum.

Seguindo nossa descida, nós nos presenteamos com um pouco de Dole Whip (um sorvete de abacaxi que é uma especialidade local sem laticínios que qualquer turista deveria experimentar) e água de coco fresca gelada. Este sorvete foi criado pela Dole Food Company em 1984 e apesar de possuir outros sabores (cereja, manga, limão, lima, melancia, laranja, morango e framboesa), o de abacaxi é o clássico.

Outros locais que você encontra a Dole Whip é no Dole Plantation, no Aloha Whip, Banyan Snack Shop e na já indicada aqui Leonard Bakery. Todas em Honolulu. Em Maui você pode encontrar no Lappert's Ice Cream / Lahaina Dole Whip.

À tarde aventuramo-nos no Memorial Nacional de Pearl Harbor. Existem três tours principais disponíveis ao público e, como estávamos com falta de tempo, só vimos um: o USS Missouri (o navio de guerra onde foi assinado o armistício final com o Japão, encerrando a Segunda Guerra Mundial). Qualquer pessoa com um interesse passageiro em história provavelmente achará esta experiência valiosa.

Como dito anteriormente, o Hawaii foi o destino mais procurado pelos imigrantes japoneses e com a entrada dos Estados Unidos na segunda guerra mundial, o preconceito contra todos os descendentes dos países que formavam o "Eixo" (Alemanha Itália e Japão) começou a se manifestar. Claro que a questão racial também pesou e após o ataque a Pearl Harbor pelos japoneses, houve uma ordem executiva dos Estados Unidos onde qualquer cidadão que possuísse 1/16 de ascendência japonesa deveria ser transferido para locais específicos, que nada mais eram do que campos de concentração. Foram aproximadamente 120 mil cidadãos nipo-americanos obrigados a sairem de seus empregos e venderem seus pertences para serem transferidos para esses locais. Existem milhares de relatos de nipo-americanos que queriam se alistar no exército americano para combater qualquer frente pelo simples fato de serem patriotas ao país que nasceram, ou seja, Estados Unidos, e muitos tiveram seus alistamentos recusados e outros muitos admitidos eram endereçados aos campos de batalha mais árduos. Na guerra todos perdem.

Maui

16 de agosto

Voamos de O'ahu para Maui (tempo de vôo: aproximadamente trinta minutos) e pegamos nosso carro alugado. Sempre reserve de forma antecipada o aluguel do seu carro porque dependendo da época, a demanda é grande. Clique aqui para garantir o seu!

Passamos a manhã nos familiarizando com a ilha e, no final do dia, visitamos a praia de Maluaka. As vistas eram lindas, mas as ondas eram fortes o suficiente para decidimos não nos aventurar muito longe na água.

Apesar de ser uma praia com faixa de areia pequena, ela é comprida e algumas tartarugas marinhas podem ser vistas. Existe áreas com sombra e mesas de piquenique.

Diamond Head no Hawaii

Diamond Head no Hawaii

Diamond Head no Hawaii

Diamond Head no Hawaii

Pearl Harbor Memorial no Hawaii

Pearl Harbor Memorial

Pearl Harbor Memorial no Hawaii

Pearl Harbor Memorial

17 de agosto

Embarcamos cedo em nossa "jornada para Hana”, dada a extensão da viagem. O cenário ao longo da rota era de tirar o fôlego, embora a viagem em si fosse árdua (por exemplo, estradas estreitas e ventosas, pontes de uma pista, etc.). Fizemos várias paradas ao longo do caminho, incluindo um bosque de eucaliptos Rainbow, uma floresta de bambu e várias cachoeiras. Paramos em um charmoso café à beira da estrada chamado Hana Harvest Cafe (localizado a 800 Hana Hwy, Hana), que servia um delicioso café expresso local Kona e sorvete de coco.

Para quem não sabe, o café Kona é um dos mais valorizados do mundo. Ele é um café arábico, porém recebe este nome porque foi cultivado na cidade de Kona. Foi o Rei Kamehameha I que mandou importar o café e a ilha passou a cultivá-lo. Acabou que o solo, a altitude, os ventos, sol abundante e a existência de vulcões favoreceram o café fazendo com que no paladar, seja altamente notável. Experimente o kona no Café Kona, na cidade de Kona.

Dica antes de viajar: certifique-se de verificar o site do Waiʻānapanapa State Park antes de embarcar em uma viagem para o Black Sand Beach State Park. Nós, junto a muitos outros turistas, fomos recusados no portão, após descobrirmos que era necessário fazer reserva antecipada para a entrada (apesar de outros sites, como hawaiistatepark.org ainda listarem a praia como gratuita e aberta para entrada geral sem reservas)

Maluaka Beach em Maui no Hawaii

Maluaka Beach

Vista no caminho para Hana no Hawaii

Vista no caminho para Hana

18 de agosto

Shave Ice no Hawaii

Shave Ice

Fizemos um passeio de mergulho com snorkel com a Quicksilver partindo da Lahaina Harbor. Devido às condições climáticas adversas, o barco teve que nos levar muito mais longe do que o normal para chegar a águas límpidas. O Capitão Paul e sua tripulação foram amigáveis ​​e divertidos, e nos entreteram com o folclore local e lendas ao longo do caminho.

Infelizmente, a água turva limitou nossa visibilidade durante o mergulho, mas em nossa viagem de volta, avistamos um grupo de golfinhos-nariz-de-garrafa. O passeio durou cerca de cinco horas.

À tarde, saímos de carro para Kapalua Bay Beach. O estacionamento nesta praia é severamente limitado, mas por sorte um campo de golfe próximo (Kapalua Tennis Garden) oferecia estacionamento para banhistas a uma taxa muito razoável ($ 10 por três horas). A praia era ideal para nadar, pois as ondas eram amenas.

Pela segunda noite consecutiva, voltamos a um restaurante chamado Fred's Mexican Cafe (endereço: 2511 S Kihei Rd, Kihei, HI) porque ficamos impressionados com os excelentes tacos cubanos e salsa de habanero. Também visitamos a Beach Street Maui Shave Ice (endereço: 2439 S Kihei Rd, Kihei, HI) várias vezes, pois gostamos muito da tigela de Açaí e do Shave Ice. Shave Ice (gíria inglesa pidgin para "Shaved Ice") é semelhante a um cone de neve, com uma exceção: Shave Ice é muito mais finamente moído, de forma que se assemelha a neve em vez de cristais de gelo e, portanto, absorve muito os xaropes aromatizantes. Este tipo de sorvete você também encontra em países como Japão e Coréia do Sul. Há uma versão de uma sorveteria Coreana em São Paulo, no bairro da Liberdade e Bom Retiro.

Outros locais que você encontra a Shave Ice no Hawaii: é no Matsumoto's Shave Ice, em Haleiwa, cidade que surfistas adoram (prove os sabores como chá verde e moca), no Waiola Shave Ice, em Honolulu, possui milhares de combinações de sabores ou outra opção é o Shimazu Store.

19 de agosto

Fomos ao Haleakalā National Park (US $ 30 por carro para um passe de três dias) e a funcionária no centro de visitantes foi prestativa, experiente e amigável e nos ajudou a planejar atividades de caminhada adequadas com base em nosso cronograma estabelecido. Recomendamos se preparar para o tempo frio, devido às altas elevações (ou seja, cerca de 10.000 pés). Demorou aproximadamente uma hora para chegarmos ao cume do Haleakalā desde a entrada do parque. Para acompanhar o nascer do sol - que aparentemente é bastante popular - requer reserva antecipada, embora alertemos que dirigir até o cume no escuro seria muito perigoso, devido à falta de guarda-corpos e luzes de rua.

Haleakalā significa "casa do sol" na língua nativa havaiana e está ligada à lenda do semideus Maui que aprisionou o sol naquele local para tornar o dia mais longo.

À noite, comemos uma pizza incrível em forno de tijolos a lenha na Penny’s Pizza & Pasta (endereço: 2511 S Kihei Road, Kihei, HI). Cada pizza era enorme e deliciosa (US $ 27).

Haleakalā National Park em Maui no Hawaii

Haleakalā National Park

Haleakalā National Park  em Maui no Hawaii

Acima das nuvens no Haleakalā National Park

20 de agosto

Passamos a maior parte do dia curtindo a praia Keawakapu Beach perto do nosso hotel. A temperatura da água era confortável e as ondas suaves. Seguindo uma dica de alguns companheiros de viagem, nos aventuramos na cidade Kahului que possui  barracas de comida para almoçar (localizada em 591 Haleakala Hwy, Kahului). Havia uma boa variedade de opções de comida disponíveis, por exemplo, tacos, camarão frito, Loco Moco, etc, mas optamos pelas grandes tigelas de açaí da Mo 'Ono.

As proporções eram generosas e a fruta incrivelmente fresca, embora o próprio Açaí fosse um pouco menos doce do que estamos acostumados. Passamos o resto da tarde mergulhando no oceano e jantamos cedo no O'hana Seafood Bar & Grill (endereço: 1945 S Kihei Rd, Kihei). O’hana’s orgulhosamente afirma ter a melhor lula de Maui e, pelo que podemos dizer, essa afirmação é bem merecida. Para o nosso prato principal, experimentamos os hambúrgueres, que também eram excelentes (US $ 55 para 2 pessoas). Demos um passeio tranquilo depois do jantar pela Kihei Kalama Village, um centro comercial ao ar livre com lojas de coisas fofas.

Açaí do Mo-‘Ono em Kahului no Hawaii

Açaí do Mo-‘Ono

Keawakapu Beach em Maui no Hawaii

Keawakapu Beach

Calamari do O'hana Seafood Bar & Grill em Maui no Hawaii

Calamari do O'hana Seafood Bar & Grill

O'ahu

21 de agosto

Depois de pegar um voo de volta para O'ahu e alugar um carro, passamos o dia explorando Waikiki a pé e assistimos a um lindo pôr do sol na praia de Kahanamoku enquanto saboreávamos um sorvete cremoso de banana e raspas de gelo do Banana Shave Ice & Beach Treats.

 

22 de agosto

Fomos de carro para o Kualoa Ranch no início do dia e fizemos um tour do filme Jurassic Park que durou aproximadamente 2,5 horas. O ônibus da turnê nos levou a vários locais de filmagem de filmes e programas de TV, como Jurassic Park, Jurassic World, Jumanji, Kong: Skull Island, Lost, etc. A propriedade é ampla e a beleza natural estava além da descrição.

À tarde, enquanto explorávamos Waikiki a pé, nos deparamos com uma pequena e charmosa loja de chá de bolhas chamada “Coffee or Tea?” (endereço: 333 Seaside Avenue # 150, Honolulu). Os chás bolha de taro (taro = algo muito parecido com o inhame, levado pelos Polinésios à ilha) e lichia estavam deliciosos e refrescantes. Passamos o resto do dia curtindo a praia de Waikiki; assistir ao pôr do sol enquanto balançava na água quente do oceano era relaxante e romântico. Para o jantar, finalmente experimentamos um prato chamado “Loco Moco” (um prato da culinária havaiana contemporânea e existem muitas variações, mas o tradicional loco moco consiste em arroz branco, coberto com um hambúrguer, um ovo frito e molho marrom) no Genius Lounge, localizado na 346 Lewers Street, Honolulu (custo: $ 60 para 2 pessoas). A comida e as bebidas eram agradáveis ​​e o serviço foi rápido e amigável.

Kualoa Ranch e o Jurassic Park em O'ahu

Kualoa Ranch e o Jurassic Park

Kualoa Ranch e o Jurassic Park em O'ahu

Passeio no parque

Kualoa Ranch e o Jurassic Park em O'ahu

Vista do local

23 de agosto

No início do dia, dirigimos até a parte norte da ilha e exploramos Kuilima Cove (também conhecida como Turtle Beach). A Praia da Tartaruga se destacou entre as outras praias que visitamos em um aspecto: as formações rochosas protegem a praia das ondas, tornando as águas extremamente calmas e ideais para crianças pequenas. Além disso, a água estava particularmente clara, então a visibilidade seria excelente para os mergulhadores.

No caminho de volta para o hotel, paramos em uma charmosa cafeteria chamada Island Vintage Coffee (endereço: Avenida Kalakaua 2201, Honolulu) e degustamos um delicioso cappuccino puro Kona e uma tigela de açaí.

Depois de quase perder a esperança de encontrar qualquer alimento saboroso nas ilhas, ficamos agradavelmente surpresos ao topar com uma joia não tão escondida: Marukame Udon Waikiki (endereço: Avenida Kuhio 2310, Honolulu).

Marukame Udon Waikiki em O'ahu no Hawaii

Nosso udon no Marukame Udon Waikiki

Marukame Udon Waikiki em O'ahu no Hawaii

O processo de fazr o macarrão no Marukame Udon Waikiki

Enquanto saíamos para um passeio casual depois do almoço, notamos uma fila considerável que levava a um restaurante japonês de udon (sopa com macarrão). Confiando na sabedoria da multidão, decidimos visitá-lo para jantar. Para nosso espanto, a fila havia crescido e virando a esquina (na chuva, para variar). Para não sermos dissuadidos, entramos na fila, que felizmente progrediu bem rápido. Após cerca de ½ hora de espera, nós entramos e fomos imediatamente cativados pelas maravilhosas vistas e cheiros. Enquanto esperávamos pela nossa vez para fazer o pedido,  observamos o staff do restaurante fazendo macarrão do zero, o que consideramos um bom presságio. Nós não ficamos desapontados e voltamos mais duas vezes  durante a nossa estada. Pedimos o saboroso dashi udon com ovos quentes extras, junto com uma variedade de tempurá (US $ 32 para 2 pessoas). Marukame Udon está certamente no topo da nossa lista, e nós o consideramos uma “parada obrigatória” para qualquer viajante.

24 de agosto

Apresentação no Toa Luau em O'ahu no Hawaii

Apresentação no Toa Luau em O'ahu

O destaque do dia foi o Toa Luau (endereço: Waimea Valley, 59-864 Kamehameha Highway, Haleiwa). A experiência começou com várias demonstrações de atividades tradicionais havaianas, incluindo culinária above-ground cooking com pedras e folhas de bananeira (o nosso famoso fogo de chão), escalada em coqueiros, tecelagem de folhas de palmeira, etc. O aspecto culinário da noite foi particularmente notável; o frango e o porco foram grelhados na perfeição e os acompanhamentos  também eram deliciosos.

Após o jantar, a parte de entretenimento da noite começou, que envolveu uma mistura de "contação" de histórias, música e dança tradicional de uma seleção de culturas polinésias, incluindo Havaí, Taiti e Samoa. No final, fomos brindados com uma dança do fogo lindamente orquestrada. O luau é um empreendimento familiar e toda a experiência exalou autenticidade. Recomendamos vivamente este luau em particular para qualquer pessoa interessada em vivenciar um pouco da cultura polinésia.

25 de agosto

Neste dia desfrutamos do melhor passeio de nossa aventura havaiana: Dolphin Excursions (endereço: 85-491 Farrington Hwy, Waianae). Os proprietários eram extremamente conhecedores e respeitavam a vida selvagem marinha, e o pequeno grupo de turistas (aproximadamente quinze pessoas) era muito mais propício a interações íntimas com os golfinhos Spinner, tartarugas e peixes. Os guias turísticos claramente conheciam bem as águas e foram capazes de localizar facilmente vários grupos de golfinhos e nos colocar na água com rapidez suficiente para que pudéssemos ver esses animais majestosos de perto em seu ambiente natural. Para qualquer pessoa interessada neste tipo de experiência, super recomendamos este passeio.

Apresentação no Toa Luau em O'ahu

Toa Luau em O'ahu

Tartaruga vista na Excursão dos golfinhos

Tartaruga vista na Excursão dos golfinhos

26 de agosto

Passamos a manhã em um passeio de observação de tubarões com o North Shore Shark Adventures (endereço: 66-105 Haleiwa Rd, Haleiwa). O local de observação ficava a cerca de vinte minutos da costa, e pudemos passar vinte minutos inteiros na água (dentro de uma gaiola, é claro) observando um grupo de tubarões de Galápagos de perto. O grande número de tubarões e nossa proximidade com eles era surreal, e as águas claras proporcionavam excelente visualização e filmagem.

Dica: quem possui tendência a enjoos no mar provavelmente deve evitar este passeio, já que o passeio de barco e a experiência de visualização foram extremamente instáveis ​​e bem mais da metade de nosso grupo de passeio ficou enjoado. Dito isso, aqueles com estômago forte terão uma experiência notável.

Nosso último jantar nas ilhas foi memorável. Seguindo o conselho de um casal que conhecemos enquanto esperávamos na fila do Murakame Udon, fizemos reservas para o jantar no The Pig and The Lady, um pequeno restaurante intimista localizado em Chinatown (83 N King St, Honolulu). Como aperitivo, pedimos vieiras do mar (US $ 21 por três vieiras), que estavam deliciosamente temperadas e grelhadas na perfeição. Como entrada pedimos barriga de porco e arroz, ambos divinos ($ 38). Eles mudam o menu com frequência, mas recomendamos vivamente este restaurante para quem aprecia refeições requintadas.

North Shore Shark Adventures em O'ahu  no Hawaii

North Shore Shark Adventures

Outros pratos típicos do Hawaii:

  • Poi: Se for considerar qual é o prato nacional havaiano, a resposta é Poi. Trata-se de uma pasta espessa feita de raiz de taro (algo como inhame) levemente fermentado no processo de preparação. Gosto muito peculiar, considerado muito exótico. Taro é comumente encontrado na Polinésia, algo levado pelos povos nativos.
  • Laulau: O segundo prato nacional havaiano mais parece um sushi de porco. Porém as algas são folhas do taro onde usam para cozinhar a carne de porco na brasa de pedras quentes (é a mesma técnica da folha de bananeira). Depois adicionam arroz e fecham quase como um sushi.
  • Kalua Pig: também feito em forno subterrânea, ficando bem defumado
  • Poke: é a versão de sushi e sashimi já mais conhecido aqui no Brasil
  • Lomi Salmon: é um salmão cru curado com sal e cortado em cubos, servido com tomates, cebolas e algumas pimentas. Apesar de sr um prato de outras ilhas do Pacífico, tomou notas havaianas quando chegou por lá.
  • Chicken long rice: Outra iguaria que não é originária do Hawaii mas se tornou típica ao incorporar aspectos havaianos, possui origem de pratos chineses. Trata-se do macarrão de arroz chinês cozido em um caldo de frango onde são adicionados gengibre e frango como toppings.
  • Saimin: Outro prato de influência chinesa, o saimin é uma iteração de uma sopa chinesa de macarrão com ovo.
  • Loco Moco: Já citado aqui como típico, procure o Café 100 em Hilo é considerado o inventor do loco moco. A lanchonete, inaugurada em 1946, oferece 30 tipos do icônico prato. O original custa apenas US $ 3,50 e ainda é um dos mais populares.

Vale lembrar que os produtos alimentícios originários do Hawaii são: batata-doce, inhame, taro, coco e abacaxi. Por possuir muitos vulcões, é comum o uso do calor vulcânico no preparo de pratos. Claro que o peixe e frutos do mar também são típicos e com as imigrações, foram adicionados carnes como porco e frango.

Mapa dos locais descritos e sugeridos neste post:

 

Mais lugares para conhecer:

Em O'ahu:

  • Templo de Byodo-In: um templo budista, réplica de um templo japonês
  • Ho’omaluhia Botanical Garden
  • Koko Head Crater Tramway Hike: onde você segue por uma linha do trem para realizar este trekking
  • Hanauma Bay para a prática de snorkeling
  • Polynesian Cultural Center: para se aprofundar ainda mais sobre a cultura polinésia, é como um parque temático
  • Lyon Arboretum
  • Dole Plantation: para conhecer uma antiga plantação de abacaxis
  • Ala Moana Beach
  • Chinaman’s Hat Island
  • Shark Cove para praticar snorkeling
dicas de viagem par ao Hawaii

Hospedagem:

Para esta viagem o casal se hospedou em grandes redes de hotéis de 4 estrelas. Em O'ahu escolheram duas hospedagens sendo o Courtyard by Marriott Waikiki Beach quando chegaram (vale ressaltar que a diária do estacionamento era USD48) e o Sheraton Princess Kaiulani quando voltaram. Em Maui escolheram o Days Inn by Wyndham Maui Oceanfront. No geral foram boas estadas, com conforto e limpeza, alem de estarem bem localizados.


 

ATENÇÃO: Algumas informações descritas no blog podem mudar, como por exemplo, preços, horários de funcionamento e até mesmo endereços. Consulte sempre antes de ir! Não possuímos vínculos com as empresas, serviços e profissionais mencionados neste blog

Organize sua viagem com os serviços a seguir ->

Icons made by: Flat IconsFreepikIcon Pondmonkik, mynamepongNikita Golubev, Pause08, Pixel BuddhaPixel perfect, photo3idea_studioProsymbolsRoundicons, Smalllikeart, Smashiconssripsurang, turkkub, TwitterVectors Market from Flaticon are licensed by CC 3.0 BY

 

Deixe seu comentário / Nenhum comentário

Itinerário de Viagem (C) Direitos reservados
desenvolvido por