EnglishPortugueseSpanish
VATICANO
Postado por Estela T em abril 7, 2016 Editado em maio 5, 2017

O VATICANO : dicas detalhadas de como melhor conhecer o a Praça São Pedro, a Basílica de São Pedro e o seu domo e os Museus do Vaticano.

 

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy

Como estávamos hospedados no Campo de' Fiore, foi fácil ir a pé até o Vaticano. Seguimos pela Lungotevere dei Tebaldi em torno do Rio Tibre e depois atravessamos para o outro lado pela Ponte Vittorio Emanuele II, apreciando o Castel Sant'Angelo.

Depois seguimos pela Via della Conciliazione e tenha certeza de que neste ponto, você vai ver o Vaticano lá no fundo e perceber que é imenso, lindo, majestoso. Me lembro como me surpreendi ao vê-lo pela primeira vez, ainda de longe.

Fomos caminhando até a Piazza di San Pietro num dia ensolarado, porém com frio do inverno de início de Fevereiro de 2016. Não estava cheio, apesar de ainda acumular turistas ávidos em conhecer este local, não pegamos fila alguma para entrar.

 

Mapa do Vaticano retirado de wikipedia.com

Mapa do Vaticano retirado de wikipedia.com

O Vaticano é uma cidade-Estado soberana, a sede da igreja católica e é separada de Roma pelo muro que a cerca (veja o mapa acima).

Para entrar na Basilica di San Pietro, procure a entrada pelas laterais (direita ou esquerda), embaixo dos arcos que envolvem a piazza.

Ao contrário de qualquer outra igreja ou basílica, você não vai entrando livremente pela piazza e entra pela porta da frente sem mais nem menos. Infelizmente se faz necessário uma revista com detector de metais. Há muitos doidos que entram neste local para fazer bagunça, como o cara que atacou a escultura de Michelangelo, a Pietá, ou os possíveis ataques terroristas que outros doidos prometem fazer neste local (um mês antes da viagem, o Vaticano foi interditado devido a ameaças de ataques... uma droga isso! Só pode ser muita inveja que eles sentem do Ocidente e tudo o que ele produziu e ainda produz nos campos intelectuais, eruditos, artísticos, humanos, etc).

Em Fevereiro de 2016 não havia nada de fila. São várias cabines de detectores de metal funcionando ao mesmo tempo e isso faz com que a fila ande ainda mais rápido. Já a viagem de Julho de 2011, em pleno verão, nos trouxe filas intermináveis de horas e horas (aproximadamente 4 horas) porque a Basilica não comporta todo mundo ao mesmo tempo, apesar de ser gigante.

 

Check List

 

1) É necessário pelo menos um dia inteiro para conhecer a Basílica di San Pietro, subir no Domo e ir no Musei Vaticani.
2) Vá bem cedo para garantir a sua entrada, dependendo da época do ano
3) Não foi difícil comprar ingressos na hora no inverno, mas no resto do ano, já vá com o voucher impresso de compra online e garanta sua entrada no Musei Vaticani.

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO:

Basilica di San Pietro:  De Abril a Setembro das 07h-19h. De Outubro a Março das 07-18h.

- Museo Storico-Artistico (Museu Histórico de Arte e Sacristia - tesouro): De Abril a Setembro das 09h-18h15 e de Outubro a Março das 09h-17h15. A entrada fica dentro da Basilica.

Domo: De Abril a Setembro das 08h-18h e de Outubro a Março das 08h-17h.
Entrada: €8 para subir de elevador grande parte do Domo ou €6 para subir a pé. Alguns balcões vendem a subida ao Domo a preços exorbitantes, alegando que comprando com eles não haverá fila. Em Janeiro de 2016 não havia fila alguma! Então, tome cuidado antes de comprar tudo o que é oferecido. Este "benefício" nos foi apresentado aos pés da Basílica e não aceitamos.
A entrada fica no pórtico da Basilica, do lado direito de quem está de frente à Basílica.

- Grutas do Vaticano (Grotte Vaticane): TheDe Abril aSetembro das 07h-18h e de Outubro a Março das 07h-17h.
Entrada pelo transepto da Basilica.

- Para visitar a tumba de San Pietro e a Necropole pré-Contantino, entre em contato com o "Ufficio Scavi" (excavations office): tel. + 39.06 69 88 53 18; fax + 39.06 698 73017; e-mail: scavi@fsp.va . O escritório funciona de Segunda a Sexta das 09h-17h.

- Musei Vaticani: De Novembro a Fevereiro, está aberto nos dias da semana das 10h-13h45. De Março a Outubro está aberto de Segunda a Sexta das 10-16h45, Sábados das 10h-14h45. Não funciona de Domingo, exceto os últimos Domingos de cada mês)
Entrada: €16
Gratuidade no último Domingo de cada mês das 09h-13h45.
Quem quiser garantir a entrada no Musei, é bom reservar online. Clique aqui para comprar no siteoficial deles. Há uma taxa de €4 por compra. Atenção: só dá pra comprar os tickets com 3 meses de antecedência.
O museu possui audioguide.
Dica: a visita pode levar 4 ou 5 horas sem considerar filas.

- Visita para a Necropolis Romana na Via Triumphalis: reservas por email:
visitedidattiche.musei@scv.va .

- Visita aos Jardins do Vaticano:  arrives de guided tours. Procure mais informações no Musei Vatican. Vale lembrar que não serão permitidas a entrada de pessoas não vestidas adequadamente nos jardins.

Para visitar a Cappella di San Pietro, somente com visita guiada. Pergunte na bilheteria como proceder.

 

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, guarda suíçaO Vaticano é muito bem policiado. Além da revista no detector de metais nos visitantes, você vê carros da polícia na piazza e lá dentro você encontra muitos seguranças de olho em tudo (e que geralmente te impedem de entrar em alguns lugares dentro da Basilia). Além disso, do lado de fora vimos alguns integrantes da Guarda Suíça Pontifícia, que são treinados para assegurarem o Papa (veja foto ao lado).

Por falar na Guarda Suíça, vamos focar no curioso uniforme... é impossível não notar como eles são coloridos, não? O mais incrível é que pesquisei e li que o uniforme é feito de cetim nas cores azul-real, amarelo-ouro e vermelho-sangue. Dizem que o design do traje é inspiração de um modelo que Michelangelo (poxa ele fazia tudo???) sugeriu em 1505. Lógico que o uniforme não é usado em todas ocasiões pelos seus integrantes. Muitos sempre ficam à paisana durante as visitas que o Papa faz ou junto aos visitantes que se aproximam do Papa.

Como disse, há muitos seguranças espalhados também dentro da Basilica. Você não pode andar livremente por ela. Por exemplo, em algumas capelas você só pode entrar se for orar e não pode tirar fotos. Você não pode chegar perto do altar-mor e este está cercado por grades de contenção de fluxo de pessoas... Bem, pelo menos foi o que aconteceu conosco em Janeiro de 2016. Na viagem de 2011 pudemos explorar o altar-mor de perto.

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Piazza San Pietro, Praça São pedro

Foto tirada no inverno de 2016

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Piazza San Pietro, Praça São pedro, Baisilica di San Pietro, Bernini

Foto tirada no verão de 2011

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Piazza San Pietro, Praça São pedro, Baisilica di San Pietro, Basílica de São Pedro

Foto tirada no inverno de Fevereiro de 2016

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Piazza San Pietro, Praça São pedro, Baisilica di San Pietro, Basílica de São Pedro

Foto tirada no verão de Julho de 2011

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Piazza San Pietro, Praça São pedro, Baisilica di San Pietro, Basílica de São Pedro, Bernini

Foto da Piazza quase sem pessoas no inverno de Fevereiro de 2016... talvez valha a pena a visita no inverno, não?

Piazza di San Pietro foi desenhada por Bernini, lógico, em estilo clássico com um toque de barroco. Antes da intervenção de Bernini, a praça era retangular e com piso de terra. A pedido do papa Alessandro VII, Bernini fez o que para muitos é a sua obra-prima. Há um obelisco bem no centro da piazza com 40 metros de altura, do século I d.C. e foi levado para lá no reinado do imperador Caligola e está neste local desde 1585 sob ordem do Papa Sisto V. Parece que o obelisco possui pedaços originais da cruz onde Jesus foi crucificado. Bernini complementou o obelisco com a adição de uma fonte em 1675. Foi preciso mais de novecentos homens para erguê-lo (!).

Depois de admirarmos a piazza e passarmos pelo detector de metais, era hora de finalmente entrarmos na Basílica di San Pietro, que é a basílica mais importante do mundo católico. O edifício cobre uma área de 23.000m² e a sua construção recebeu contribuições de ilustres como BramanteMichelangeloRaffaello e Bernini.

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Piazza San Pietro, Praça São pedro, Baisilica di San Pietro, Basílica de São Pedro

Detalhe das entradas após a vistoria no detector de metais

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Baisilica di San Pietro, Basílica de São Pedro

Entrando na Basílica

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Baisilica di San Pietro, Basílica de São Pedro

A segunda coisa que você vê ao entrar

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Baisilica di San Pietro, Basílica de São Pedro, Baldaquino, Bernini

Baldaquino feito por Bernini sobre o túmulo de San Pietro

Pouco antes do nascimento de Jesus, no início do Império Romano, o local era ocupado com residências que ficavam em torno dos jardins imperiais de Agrippina Maggiore e seu filho, Caligola, construiu nesse local um circo privado, o Circo di Nerone, com a adição do obelisco que falamos anteriormente. Este circo e os jardins adjacentes, foi o local de vários martírios de cristãos em Roma no templo do então imperador Nerone (ou Nero como também é conhecido). Dentre os martirizados estava o Apóstolo San Pietro, crucificado por volta do ano 65 d.C. Pietro foi crucificado de cabeça para baixo como gesto de respeito perante Jesus, uma vez que não se considerava digno de morrer como aquele. No entanto, há uma outra versão que afirma que este gesto pode ter sido simplesmente crueldade romana.

Os restos mortais de San Pietro foram enterrados fora do circo, mas ainda na colina do Vaticano, a menos de 150 metros do local da sua morte. Um santuário foi construído neste local alguns anos mais tarde e quase 300 anos depois, a Antiga Basílica de San Pietro foi construída no local do sepultamento, por ordem de Constantino. Parece que as escavações de 1950 encontraram a necrópole com a inscrição "Petrós Ení", que, em grego, significa "Pedro está aqui". Hoje a Basilica é considerada pela UNESCO um Patrimônio Mundial da Humanidade. A construção do atual edifício começou em 1506 e só foi concluída em 1626.

Entrando lá você percebe a dimensão do edifício. Observe os trabalhos de bronze das portas da Basilica com relevos bíblicos de Filarete que são da antiga basílica. Fique de olho no monumento ao papa Alessandro VII feito por Bernini, concluído em 1678, que fica dentro do baldaquino que é gigantesco feito em 1624, pelo mesmo artista, sobre o túmulo de San Pietro.

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Baisilica di San Pietro, Basílica de São Pedro

Na foto não parece, mas o domo é alto... 132,5 metros de altura

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Baisilica di San Pietro, Basílica de São Pedro

Detalhe do teto

Aproveite que está dentro da Basilica para comprar lembrancinhas. Há uma loja que tem boas opções para os devotos e tudo muito bem feito. Compramos água benta com o rosto do atual papa, o Francesco. O frasco pequeno custa €3 e a água benta gratuita é adicionada na hora. Há terços também a preços bem bacanas.

Não deixe de andar na cripta onde estão enterrados vários papas. Não são permitidas fotografias lá da cripta e não espere uma cripta suntuosa porque ela é simples. Há um Museu Histórico de Arte e Sacristia, mas quando fomos, este estava em reforma. Uma pena!

 

 

Subida ao Domo

 

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Baisilica di San Pietro, Basílica de São Pedro, Domo
Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Baisilica di San Pietro, Basílica de São Pedro, Domo
Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Baisilica di San Pietro, Basílica de São Pedro, Domo, subindo ao domo

A foto não está torta... as paredes é que são

Um dos lugares mais irresistíveis para explorar na Basilica di San Pietro é o Domo. Você o vê em vários pontos de Roma (os pontos altos, lógico) e quer por que quer subir nele. Para subir até lá, saia da Basílica até ficar de frente às portas e vire para a esquerda. Lá há um corredor que você deverá comprar os ingressos. Custa €6 para subir os 551 degraus a pé ou €8 para subir de elevador. Após esta subida, você terá acesso aos mosaicos do Domo (veja as duas fotos acima). É muito bonito e dá uma certa vertigem quando você se aproxima da grade de proteção e olha pra baixo. É muito alto mesmo! Lembre-se que são 132,5m de altura e você ainda não está no topo.

Depois que você anda pelo Domo nesta parte interna dos mosaicos, ainda há mais para conhecer: o lado externo, mais acima do Domo.

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Baisilica di San Pietro, Basílica de São Pedro, Domo

Vendo o chão da Basilica estando lá em cima do Domo, antes da grade de proteção

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Baisilica di San Pietro, Basílica de São Pedro, Domo

Um descanso para quem subiu até os mosaicos do Domo, repare que a subida ao Domo do lado externo ainda é longa

É só encontrar as escadas que te levam mais pra cima. Mas agora sem mamata de elevador! É tudo no pé! Não recomendo para quem tem claustrofobia porque este trecho possui corredores e mais escadas bem apertadas e há momentos que até o seu corpo encosta nas paredes e elas são curvas (veja a foto torta... eu tirei a foto estando reta e a parede quando você sobre o domo é toda torta).

O diâmetro do Domo é de 42 metros, então há um bom trecho para andar até chegar lá em cima. E quando finalmente você alcança o seu objetivo, eis a recompensa... esta vista maravilhosa:

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Piazza San Pietro, Praça São pedro, Baisilica di San Pietro, Basílica de São Pedro

A Piazza San Pietro vista do Domo

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Baisilica di San Pietro, Basílica de São Pedro, Pietà, MichelangeloQuando você está subindo ou descendo até os mosaicos do Domo, pode aproveitar e descansar um pouco nos telhados da Basilica. É até estranha a sensação de estar lá em cima no telhado (foto logo acima). Há uma loja de souvernirs e uma cafeteria, além de água potável gratuita.

Ao descermos para o chão, voltamos à Basílica e como não havia fila, aproveitamos para chegar mais perto da escultura de mármore Pietà di Michelangelo, de 1499. Como ela é linda.

Infelizmente você não pode chegar perto e além da barreira existente entre ela e você, a escultura fica atrás de um vidro de proteção. Ela foi colocada ali após sofrer um ataque em 1972, onde um cara atacou a escultura com marteladas. Graças a este cara estúpido, não dá nem pra ver a assinatura de Michelangelo na fita que a figura de Maria usa. O Vaticano restaurou a escultura, apesar de várias discussões na época serem contra a decisão. Mas a restauração pareceu perfeita e atrás do vidro a prova de balas a escultura ficará mais uma centenas de anos preservada.

 

 

Musei Vaticani

 

O Musei Vaticani (em italiano está no plural porque trata-se de um complexo de museus) não fica dentro da Basilica di San Pietro. Você tem que sair da Basilica, sair da piazza, sair dos muros e andar pela rua lá fora. Foi tudo muito confuso mas conseguimos (porque ninguém me falou que o museu ficava do lado de fora). No mapa que vimos, parecia que a Cappella Sistina ficava dentro da Basílica di San Pietro, mas não... ela fica dentro do Musei Vaticani.

 

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum, Museu

Entrada do Musei Vaticani na Viale Vaticano

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum, Museu

A famosa escadaria do Musei Vaticani

Não esqueça de pegar o mapa do museu para poder saber onde ir e onde já foi, porque ele é bem grande! São várias salas, algumas chamadas de Galerias, outras de salas, algumas como appartamento,enfim.... são vários compartimentos para conhecer. Um dos grandes destaques é a Galleria delle Carte Geografiche e a Stanze di Raffaello.

Para ficar claro sobre o que você vai ver lá, dou uma breve explicação sobre cada sala (seguindo o itinerário que o mapa do Musei sugere):

- Sala della Biga: com mármore romano do primeiro século d.C.
- Galleria dei Candelabri: pinturas nos tetos de 1883-1887 e estátuas romanas e cópias de estátuas gregas de 3a.C.
- Galleria degli Arazzi: tapeçarias flamencas
- Galleria delle Carte Geografiche: mapas topográficos da Itália com frescos representando as regiões respectivas.
- Appartamento di San Pio V: o nome já diz tudo e inclui uma galeria, duas salas pequenas e uma capela. Há tapeçarias flamengas dos séculos XV e XVI, coleção de cerâmicas medievais e renascentistas e colecção de mosaicos produzidos em Roma do século XVIII até a primeira metade do século XIX.
- Sala Sobieski + Sala dell'Immacolata: grande tela do pintor polonês Jean Matejko retratando a vitória do rei polonês John III Sobieski sobre os turcos em Viena, 1683. As outras pinturas no quarto são do século XIX, além de livros conservados doados pelos reis, bispos, cidades e dioceses a Pio IX (1846-1878), por ocasião da instituição do dogma da Imaculada Conceição.
- Stanze di Raffaello: Afrescos lindíssimos de Raffaello pintados na seguinte ordem cronológica: Sala da Assinatura entre 1508-1511, Sala de Eliodoro entre 1511-1514, Sala do Fogo no Borgo entre 1514-1517 e Sala de Constantino entre 1517-1524. Esta última sala foi completada pelos alunos de Raffaello já que este morreu repentinamente em 1520. Mas não ache que todas as paredes são 100% dele.
- Apartamento Borgia Collezione Arte Contemporanea: Coleção de Arte Religiosa Moderna com cerca de 600 obras de pintura, escultura e gráfica, através de doações de artistas italianos e estrangeiros contemporâneos, sendo que alguns são obras de Gauguin, Chagall, Klee e Kandinsky. 
- Cappella Sistina: O belo mosaico no chão é de 1400 e foi construído em modelos medievais. A Arquitetura foi concluída em 1481 e o Papa Sisto IV chamou os pintores: Botticelli, Ghirlandaio, Cosimo Rosselli, Signorelli, Perugino e Pinturicchio. Eles decoraram as paredes laterais, divididas em três faixas horizontais e digitalizados verticalmente por pilastras elegantes. O Papa Júlio II para completar as decorações do interior da capela chamou Michelangelo para decorar o afresco, que foi concluído em quatro anos de trabalho duro (1508-1512) e tem como tema a história da humanidade no período antes da vinda de Cristo. A grande pintura na parede com o "Juízo Final" também é de Michelangelo, feita durante 1536-1541 e encomendado pelo Papa Paulo III
Cappella di San Pietro Martire: muitos afrescos e objetos
- Sala degli Indirizzi: há muitas medalhas, condecorações, etc.
- Sala delle nozze Aldobrandine: pinturas de parede encontradas em escavações arqueológicas.
Sala dei Papiri: abrigava um papiro do século sexto-nono (mas o que se vê é uma reprodução). Possui ainda objetos importantes das coleções da biblioteca.

Museo Cristiano: Se não me engane é lá onde ficam 3 estudos para esculturas de Bernini.
Pinacoteca: possui 16 salas com muita pintura. Atenção maior para a "Deposizione dalla croce" de Caravaggio e 3 lindos quadros de óleo sobre madeira de Raffaello: "Madonna di Foligno", "Pala degli Oddi" e "Trasfigurazione"
- Museo Missionario Etnologico: possui 
obras de arte e testemunhos históricos de todas as partes do mundo que tiveram missões papais.  Há modelos de edifícios religiosos pertencentes a diferentes denominações, tais como o Templo do Céu, em Pequim do século XV, o altar Confúcio do Templo Shinto e a antiga capital japonesa de Nara. Há estátuas de culto, objetos budistas, testemunho de vida religiosa no Tibete, Indonésia, Índia e no Extremo Oriente, além de achados pertencentes à cultura islâmica e da África Central, objetos e obras de arte do continente Americano sendo do México, Guatemala e Nicarágua.
Museo Pio Cristiano: abriga coleções de antiguidades cristãs com estátuas, sarcófagos, inscrições e vários achados do século VI em diante. Note a estátua do Bom Pastor, restaurado no século XVIII, no alto-relevo de um sarcófago onde retrata um jovem com uma túnica sem mangas e um saco com uma alça de ombro e um cordeiro em seus ombros.
- Museo Gregoriano Profano: possui cópias de esculturas gregas e romanas que vão desde o primeiro ao terceiro século d.C.
- Museo Filatelico e Numismatico: abriga toda produção filatélica e numismática da Cidade do Vaticano de 1929 até o presente, incluindo uma seleção de desenhos, placas tipográficas, emplastros, moldes de bronze e outros materiais necessários para ilustrar as várias etapas de processamento para a realização do selo e da moeda. Há também uma retrospectiva da história filatélica e postal (1852-1870) dos Estados Papais. As pinturas em exposição no museu são esboços originais de vários artistas e têm sido utilizados para a produção de selos, cartões postais e gráficos de pizza.
- Museo Gregoriano Etrusco: contém vasos, bronzes e outros artefatos do sul da Etruria, uma grande coleção de vasos italianos helenísticos e achados romanos (Antiquarium Romano). Preste a atenção na tumba Regolini Galassi e Salt IV-VIII, são exibidas em jóias de ouro feita por ourives etruscos durante os dez séculos de sua civilização.
- Museo Gregroriano Egizio: contém artefatos egípcios adquiridos pelos papas no final de 1700 e estátuas levadas a Roma na era imperial. Além de sarcófagos do terceiro e segundo milênios a.C. há estátuas que adornavam a casa do imperador Adriano.
- Museo Chiarammoti: possui estátuas romanas e bustos. No total são cerca de mil esculturas, incluindo retratos de imperadores e deuses, bem como numerosos fragmentos, frisos e relevos feitos a partir de sarcófagos.
- Braccio Nuovo: contém estátuas e cópias romanas e pisos de mosaicos. Observe a estátua de Augusto; a cópia romana do Doríforooriginal a partir do escultor grego Policleto (440 a.C.); dois esplêndidos pavões de bronze dourado (talvez provenientes do mausoléu de Adriano) e cópias dos quais estão localizados no Cortile della Pigna; a estátua do Nilo, uma cópia romana de escultura helenística do primeiro século d.C., a partir do templo dedicado à deusa egípcia Isis no Panteão e mostrando o grande rio egípcio com seus afluentes.

Bom... depois deste mega resumo me diga... é grande, não?

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum, Museu, Galleria dei Candelabri

Galleria dei Candelabri

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum, Museu,A impressionante Galleria delle Carte Geografiche

A impressionante Galleria delle Carte Geografiche

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum, Museu, Stanze di Farraello

Detalhe de uma parte da Stanze di Farraello

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum, Museu

Mais detalhes

Como a grande maioria dos visitantes que quer ir logo para a Cappella Sistina, você obrigatoriamente passará pela Sala della BigaGalleria dei CandelabriGalleria degli ArazziGalleria delle Carte Geografiche Appartamento di San Pio V. Chegando neste ponto você pode seguir reto no "Percorso Breve" para a Cappella Sistina ou seguir pelo "Percorso Completo" passando por várias outras salas, sendo uma delas a importantíssima Stanze di Raffaello.
 
Ao lado trago 3 fotos do grande mural de afresco feito por Raffaello na ala "Stanze di Raffaello". A obra chama-se "Scuola di Atene" e é difícil tirar fotos dele porque há uma estrutura bem no meio da sala, dificultando o registro. Este afresco é muito interessante porque Raffaello introduziu Michelangelo na cena, que está sentado na frente da parte central, usando as botas que, dizem, sempre as usava (nunca tirava). Acho que foi um jeito de Raffaello zombar de Michelangelo. Outra curiosidade nesta obra é que Raffaello fez um autoretrato e podemos vê-lo no canto direito... é o único personagem que está olhando para nós, os espectadores.

São 4 salas que Raffaello pôde trabalhar. Para você ter noção de como elas são, clique aqui e veja sala a sala. No site oficial do Musei Vaticani também dá pra ver as salas, num passeio virtual.

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum, Museu, Raffaello
Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum, Museu, Raffaello
Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum, Museu, Raffaello
O Vaticano é realmente um grande colecionador de arte e não poderia faltar a arte contemporânea. Sendo assim, para quem escolheu o Percorso Completo, passará pela "Colecione Arte Contemporânea" podendo ver obras de Dali, Matisse, etc.
Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum, Museu, arte contemporânea, contemporary art

Uma geral em uma das salas da Colecione Arte Contemporânea

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum, Museu, arte contemporânea, contemporary art

Matisse na Colecione Arte Contemporânea

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum
Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum
Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum
Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum
A viagem de Julho de 2011 permitiu fazer todo o trajeto do museu e também conhecemos a Cortile della Pigna que é um parque que fica entre o Museo Chiaramonti e o Braccio Nuovo. Um bom ponto de descanso, dando a oportunidade para você sentar um pouco no parque.
Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum

Detalhe da arquitetura na Cortile della Pigna de Claudio Bramante

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum
Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum
Como descrito mais acima, a Pinacoteca possui 16 salas com muita pintura. Veja abaixo as telas que eu deixei em destaque: "Deposizione dalla croce" de Caravaggio e "Madonna di Foligno", "Pala degli Oddi" e "Trasfigurazione" de Raffaello.
 
Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum, Caravaggio

"Deposizione dalla croce" de Caravaggio na Pinacoteca

Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Musei Vaticani, Museus do Vaticano, Museum, Raffaello

Raffaello

Você deve ter percebido que não há nenhum registro fotográfico da Cappella Sistina aqui no site. Motivo: você entra e é terminantemente proibido registros do local. Há seguranças de olho nos visitantes para evitar "delitos" deste tipo. Em volta das paredes, você pode ter a sorte de encontrar um cantinho para se sentar nos bancos da capela. Fica mais fácil olhar para os detalhes estando sentado, mas nada impede de fazer isso de pé. Muito linda a capela, isso é indiscutível.
 
Para quem observou no quadro "check list" logo acima na página, percebeu que o Musei Vaticani fecha cedo. O problema da viagem de 2016 foi que nós visitamos a Basílica primeiro, subimos o Domo e só depois fomos ao Musei Vaticani. Desta forma, tivemos que deixar o museu antes de conhecer tudo, porque este já estava fechando.

A minha dica é você começar pelo Musei logo cedo e dependendo do seu ritmo e necessidades, deve levar umas 4 horas a 5 horas lá dentro. Saindo de lá, você pode ir na Basilica e talvez começar pelo Domo sendo que a subida, visita e descida pode levar entre 1 hora a 1h30mins. Você ainda terá mais tempo para visitar a Basilica até as 17h no inverno e até as 19h se for verão.

Dependendo da fila que estiver para entrar na Basilica, sugiro até deixar a visita do museu em um dia diferente do da Basilica. Assim você não precisa ficar angustiado ou fazer as coisas correndo.

Ao sairmos do Vaticano vimos uma noite lindíssima forçando a beleza das luzes do complexo a brilharem ainda mais. Na frente do obelisco ainda estava um grande presépio, seguindo a tradição natalina de se comemorar o Natal desde Novembro até meados de Fevereiro.

Adorei o Vaticano em toda a sua extensão! Ele é fantástico e na próxima vez, quero assistir a uma missa do papa!

 
Vaticano, Vaticani, Vatican, Roma, Italia, Italy, Piazza San Pietro, Praça São pedro, Baisilica di San Pietro, Basílica de São Pedro

 


 

 

Clique na imagem abaixo para abrir o mapa dos locais indicados neste site:

 

mapa vaticano

Mais lugares próximos para conhecer:

 

  • Perto do Vaticano, existe o Officina Biologica que é um restaurante orgânico básico, é barato. Fica na Borgo Angelico, 30. Outra opção mais barata é o Franchi Gastronomia na Via Cola di Rienzo 200.
  • Aproveite que está perto do Trastevere e conheça esta região, sendo: restaurante Il Miraggio com pratos a €12 na Via della Lungara 16; a Villa Farnesina; o Palazzo Corsini; o Orto BotanicoBasílica de Santa Maria em Trastevere, a Porta Portese e a San Francesco a Ripa.

 


 
ATENÇÃO: Algumas informações descritas no site podem mudar, como por exemplo, preços, horários de funcionamento e até mesmo endereços. Consulte sempre antes de ir! Não possuímos vínculos com as empresas, serviços e profissionais mencionados neste site 😉

Deixe seu comentário / Nenhum comentário

Itinerário de Viagem (C) Direitos reservados
desenvolvido por