EnglishPortugueseSpanish
PERNAMBUCO: Recife, Olinda, Porto de Galinhas e Praia dos Carneiros
Postado por Estela T em janeiro 6, 2013 Editado em abril 21, 2017

Quando viajamos pra cá, decidimos fazer o roteiro Recife, Olinda, Porto de Galinhas e Praia dos Carneiros e contamos aqui como foi aproveitar o reveillón neste canto do nordeste Brasileiro

 

Recife

 

recife-01Recife é a capital do estado de Pernambuco e com uma área de aproximadamente 217km², está localizado às margens do oceano Atlântico. É a maior aglomeração urbana da Região Nordeste do Brasil e classificada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística como a área metropolitana de maior densidade populacional da Região Nordeste do Brasil e terceira mais densamente habitada do país, superada apenas por São Paulo e Rio de Janeiro, além de possuir a quarta maior rede urbana do Brasil em população.

O Recife atrai muitos turistas de todo o mundo devido às festas culturais como o Carnaval e o São João, além de ser um município multicultural, com músicas e danças de origem africana, indígena e brasileira em seu carnaval.

Há indicações para se conhecer o bairro do Recife, que é o principal conjunto arquitetônico e cultural do município e abriga galerias, museus e outros espaços culturais. Outros bairros e pontos de interesse são: Poço da Panela, Derby, Ponte d'Uchoa, Casa Forte, Santo Antônio, dentre outros.

A cidade abriga a maior agremiação carnavalesca do mundo conhecida como "o Galo da Madrugada", no qual se estima que participem dois milhões de pessoas (mais que a população do município) vindas de várias partes do Brasil e do mundo. Neste momento, é o feriado mais importante do local.

Num passeio de barco é possível conhecer o Parque das Esculturas de Francisco Brennand. Existe, também, o museu do Instituto Ricardo Brennand.

O litoral do município é completamente urbanizado, com as praias de Boa Viagem, Pina e Brasília Teimosa.

Recife tem o maior número de consulados estrangeiros fora do eixo Rio-São  Paulo, sendo inclusive a única cidade, com exceção de São Paulo e do Rio de Janeiro, que tem consulado dos Estados Unidos.

Conheci Recife antes do reveillón de 2011. Ficamos em um hotel podreirinha como a cidade de Recife. Não lembro o nome do hotel mas ficava a um quarteirão da praia. De tão ruim,não vale a pena falar dele aqui (a não ser para alertar de ignorá-lo na sua viagem).

Me desculpem a sinceridade, mas eu não gostei muito não... havia muito cheiro de mijo (humano) pra todo canto, clima de insegurança, estruturas feias, cidade mal cuidada. Chegamos de madrugada e passei nervoso para tentar dormir num quarto com ar condicionado ultra mega barulhento (não lembro o nome do hotel... na época eu não me atentava às dicas para desenvolver este site...)

Não fiquei praticamente nem um dia inteiro na cidade, não participei do Galo da Madrugada, não fui a pontos turísticos da cidade, mas estava tão incomodada com o pouco que conheci que eu nem tenho vontade de conhecer o que não conheci.

No almoço, um lugar comum que nem vale a pena detalhar ou lembrar o nome. Pelas ruas, mesmo com chinelo dá nojo e receio de pegar uma micose naquelas ruas fétidas. O momento feliz foi quando o transfer da Costazul a R$175 (ida e volta por pessoa, valor de 2010) nos buscou para Maragogi (Alagoas).

 


 

OLINDA

 

olinda-01

É um município do estado de Pernambuco e está localizado na Região Metropolitana do Recife. Possui uma população de 380 mil habitantes. É uma das mais bem preservadas cidades coloniais do Brasil. O seu centro histórico foi declarado Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade em 1982 pela UNESCO - Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura.

A lenda diz que o nome da cidade teve a sua origem numa suposta exclamação do fidalgo português Duarte Coelho, primeiro donatário da Capitania de Pernambuco:
– "Oh, linda situação para se construir uma vila!".

Fomos de Recife até Olinda de taxi (R$40). É pertinho. Mas infelizmente era segunda-feira e estava tudo fechado por lá... Então esta é a dica de ouro que dou a vocês... não vão nas Segundas-feiras! Por isso é importante ler sites como este para programar a visita.

O pouco comércio aberto mostrava opções de souvenirs caros. Em uma loja havia uma grande e belíssima toalha de mesa, daquelas mesas gigantes de fazenda... era toda bordada a mão com desenho de flores silvestres maravilhosamente coloridas em tons fortes e totalmente harmoniosa. Porém, o preço não me agradou nem um pouco: R$700. Isso mesmo... quando eu falo que é caro é porque é caro mesmo!

Conhecemos a Igreja e Mosteiro de São Bento e tiramos fotos principalmente do altar, que é muito bonito mesmo, andamos pelo centro histórico lá no topo da cidade.

Eu gostei do passeio apesar de ter sido um passeio de portas fechadas. Foi calmo e deu para apreciar bem a arquitetura local. Não achei esta parte perigosa e é um local para pernas fortes porque tem subidas e descidas às vezes íngremes.

São Francisco.

São Francisco.

Não vimos os bonecos gigantes do carnaval, mas tinham estas máscaras gigantes

Não vimos os bonecos gigantes do carnaval, mas tinham estas máscaras gigantes

olinda-03
olinda-05

 


 

Porto de Galinhas

 

porto-de-galinhas-01A praia era chamada de Porto Rico, devido à sua abundância em pau-brasil, mas no auge da escravidão no Brasil, o local era o principal ponto de comércio de escravos ilegais no nordeste brasileiro e por muitas vezes, os mesmos chegavam escondidos embaixo de engradados de galinhas d'angola. A chegada dos escravos ilegais ao porto costumava ser anunciada pela frase "tem galinha nova no porto!"

Desta forma, a praia de Porto Rico ficou conhecida como Porto de Galinhas. O passeio para Porto de Galinhas com a Costazul (R$ 70) foi feito partindo de Maragogi (Alagoas) sendo que, como base, ficamos no restaurante a beira mar chamado "Peixe na Telha". Bem estruturado, com cara de restaurante para turista, mas almoçamos no Restaurante Domingos: Ma-ra-vi-lho-so.

Um bom lugar para refeições: Restaurante Domingos

Um bom lugar para refeições: Restaurante Domingos

Porto de Galinhas é legalzinha. Tem um centrinho comercial bem bonitinho, mas não tem muita opção de presentes e lembranças a ponto de se enlouquecer no cartão de débito/crédito. É ótimo para o turista. Não comprei nada. Não tive vontade alguma. Fizemos um passeio de bugue (R$30) que foi uma bosta. Mas deu para conhecer as praias Maracaípe (praia de surfistas), Pontal do Maracaípe (feia) e Muro Alto (onde ficam os resorts mais caros do Brasil como o Nannai, pelo menos eram caros em 2011).

Fizemos ainda um passeio para as piscinas naturais de Porto de Galinhas. Esqueci o preço... mas acho que custou R$25. A piscina natural deles não se compara com as galés de Maragogi. Mas foi interessante... Lotado, que me fez lembrar uma piscina pública.

porto-de-galinhas-03
porto-de-galinhas-04
porto-de-galinhas-05

 


 

Praia dos Carneiros

 

praia-de-carneiros-01Esta praia possui 5Km de coqueiros que margeiam toda a sua extensão, a água é límpida e morna e sua paisagem é moldada pelo estuário do Rio Formoso e por um paredão de arrecifes de 1Km de extensão. As piscinas naturais e os bancos de areia oferecem um espetáculo de cores inigualável.

Saímos de Maragogi (Alagoas) para lá com o transfer da Costazul (R$50,00) e o ponto de apoio foi o Restaurante Bora Bora que eu adorei. Tem uma ótima estrutura. Comemos camarões aos 4 queijos no coco. Parecia pouco camarão, mas tinha um montão! Até sobrou! Não lembro o preço mas valeu muito a pena, pela qualidade.

O enorme arrecife acaba protegendo a praia, sendo assim, a água era muito calma. Quase uma piscina gigante. Não tinha algas na areia, o que a tornou a segunda praia mais linda que eu já fui em minha vida. Subimos no arrecife e tinha uma piscina quase privada. A água era morninha e a sensação magnífica. Eu não estava com vontade alguma de sair de lá. Mas um arrecife é perigoso, meio escorregadio. Cair em cima de um deve doer muito e deixar cicatrizes eternas.

Fizemos um passeio de catamarã (R$30) e tinha um cara que animava a galera (Tomate) ao som de forró. Até que foi divertido. O catamarã nos levou para conhecer de longe a Igreja de São Benedito, construída no século XVIII, de arquitetura simples e que se alia à beleza do lugar, às margens do Rio Formoso.

Depois o catamarã fez uma parada em uma estreita prainha que possuía uma argila branca. Eles falaram que era medicinal, então, a gente acredita hahahaha. Nesta parada as pessoas aproveitaram para passar esta argila no corpo. De certa forma, ela protege e muito os ombros do sol forte.

praia-de-carneiros-02
praia-de-carneiros-04

Igreja de São Benedito (século XVIII)

praia-de-carneiros-06
praia-de-carneiros-05

Parada para a "argila branca medicinal"

praia-de-carneiros-03
Passeio de Catamarã saindo de Praia dos Carneiros 23

Passeio de Catamarã saindo de Praia dos Carneiros 23

 
ATENÇÃO: Algumas informações descritas no site podem mudar, como por exemplo, preços, horários de funcionamento e até mesmo endereços. Consulte sempre antes de ir! Não possuímos vínculos com as empresas, serviços e profissionais mencionados neste site.

Deixe seu comentário / Nenhum comentário

Itinerário de Viagem (C) Direitos reservados
desenvolvido por