EnglishPortugueseSpanish
DICAS EUROPA CENTRAL
Postado por Estela T em dezembro 8, 2013 Editado em janeiro 13, 2017

Nesta página você encontra o compilado de DICAS EUROPA CENTRAL que coletei conforme minhas experiências nestes locais. Há informações desde o uso do trem e hospedagem, etc.

 

Melhor época para ir

 

A melhor época para ir vai depender de cada um porque sempre tem uma pessoa que prefere o frio do que o calor, por exemplo. Eu prefiro o meio termo, sendo assim, sempre escolho Primavera ou Outono. Porém, não imaginava que o começo do Outono na Europa Central era frio. Cerca de 15 dias na região me forçaram a comprar ao menos 2 blusas, sendo uma delas para um frio mais rigoroso. Não sou uma pessoa friorenta, mas mesmo assim, passei muito frio em meados de Setembro. O pior de tudo era quando chovia uma chuva tão fria como o ambiente, foi de lascar!

Abaixo coloco os gráficos do ponto mais alto e do mais baixo (geograficamente conforme um mapa mundi comum) da Europa Central que eu conheci. Os gráficos indicam a média histórica das temperaturas e também os horários de nascer e por do sol, para te ajudar a escolher a melhor época para ir, conforme suas expectativas!

weather-budapest
weather-berlin

 

Trens na Europa Central

 

dicas-ec-01Viajamos pela Europa Central de trem. A expectativa era de vermos paisagens incríveis com a luz do dia pelas janelas do trem. Bem... não posso condenar a paisagem em 100% até porque eu dormi uns 70% de todos os trajetos. Mas os 30% que estava acordada e esperando uma paisagem fantástica não vi nada de mais e nada diferente. Sendo assim, como provavelmente você também dormiria no balançar maroto do trem, não perderá muita coisa.

Lembro de ter lido uma vez que a paisagem de trem entre Praga e Alemanha (assim mesmo, sem especificação de qual cidade alemã...) valia a pena... Então no meu trajeto entre Praga e Dresden, fiquei mais atenta. Demorou muito para acontecer algo que valesse a penaespiar a janela, mas algumas vaquinhas no pasto apareciam de vez em nunca (interessante, não?). Porém, ao chegar perto da cidadezinha Bad Schandau antes de chegar em Dresden, algo finalmente encheu os olhos: uma cidade bem bucólica no meio de um tipo de paredão de pedra... O tempo nublado contribuiu para eu pensar que era uma cidade fantasma! Dá uma conferida no Google! Fica bem pertinho da fronteira da Ceská Republika (República Tcheca) e a Alemanha!

dicas-ec-02Considerando os trens da viagem via Eurail Pass no módulo “15 dias corridos”, acredito que o bilhete foi caro, ficando quase R$1.600 por pessoa. Dos 09 dias que pegamos trens, o único de boa qualidade foi o trem tipo RailJet da companhia ÖBB, mas foi o único que realmente fez valer o preço pago pelo bilhete. Os outros eram normais a feios, alguns sujos e outros nojentos!. Aos poucos vou falando sobre estes trens que pegamos para visitarmos as cidades (Viena, Salzburgo, Bratislava, Budapeste, Praga, Dresden, Rothenburg Ob Der Tauber, Munique, Füssen, Berlim). Nesta página é possível checar sobre a aquisição do Eurail Pass e vários outros detalhes que não ficam muito claros em quase nenhum lugar que eu havia pesquisado anteriormente (sites, livretos e etc). É sempre bom saber todos os detalhes antecipadamente, porque, lembre-se, você poderá ter dificuldades na comunicação, nem todos falam e/ou entendem inglês por estes lugares.

dicas-ec-03
dicas-ec-04

 

Eurail Pass vale a pena?

 

dicas-ec-06

Primeira folha do Eurail com as datas de início e término da utilização do trem anotados a caneta pelo agente da estação de trem.

Eurail Pass: vale a pena? Eu acho que eu mudaria a pergunta para: Viajar de trem pela Europa Central vale a pena? (o texto é grande mas é que está cheio de detalhes importantes e necessários para você, vai por mim!)

Bem... a resposta vai depender para cada pessoa. Se você não entende nada de alemão como eu, pegar uma estrada com um carro mesmo com GPS poderá ser estressante. Ir de trem você sabe o horário que vai sair, os lugares que vai passar, o horário que vai chegar. Mas viajando de carro, você faz o seu esquema, não passa em cidades que  não deveria passar, não faz trocas de trens (baldeação) carregando malas pesadas e nem corre o risco de ficar mais uma hora esperando o próximo trem por conta de perdas do trem anterior (isso não aconteceu comigo, mas poderia ter acontecido). Além disso, viajar de carro não tem a inconveniência de não ter assentos próximos a seus amigos ou até mesmo, você não precisará fazer reservas nos trens (reservas são pagas à parte do valor do bilhete) e enfim... você pode parar quando quiser e aonde quiser.

Mas... ir de carro sempre tem o stress de pegar uma estrada desconhecida, um carro desconhecido, ficará paranóico procurando posto de gasolina para abastecer ou usar o banheiro (e se ele estiver sujo?), tem pedágio, o motorista desgasta-se mais na direção, sendo que poderia ir dormindo no trem e além de tudo isso, se quiser pegar um carro em Nüremberg (Deutschland) e devolvê-lo em Prahana Ceská Republika, terá uma bela e cara surpresa! A taxa de retorno do veículo custa R$2.200,00 (dado de 2013). Sim! Você teria que fazer um roteiro de forma a voltar à cidade que alugou o carro, o que pode mudar completamente o seu roteiro/plano.

Veja as regras, condições e preços de grandes empresas de locação de carros como a Hertz que é mundialmente conhecida. Além de tudo isso,  não faço ideia de quanto custa a gasolina por lá... não me atentei por conta da minha condição de viajante de trem. Mas deve ser em torno de R$3,88 o litro (referência da gasolina de Paris, dado de 2012).

Adquiri o Eurail Pass em Julho/2013 para uma viagem em Setembro/2013. Repentinamente o euro começou a aumentar e o passe para 3 pessoas válido por 15 dias corridos (o mais barato para as nossas necessidades) custou R$1.600 para cada. Caro? Sim... caro... ainda mais para quem é assalariado em reais. Se você ganha o seu salário em uma moeda mais forte, ainda vale muito a pena. (A saber: foram 09 dias com trem no itinerário, sendo que pegamos 11 no total - média simples de R$145,50 por trecho ou €45,50)

Mas antes de comprar, veja quantos dias você realmente irá usar o trem. Há várias modalidades para cada necessidade e preços, então, cuidado! Planeje antes de tudo! Para todas as modalidades, comprar com 2 ou mais pessoas é mais barato do que comprar o passe individualmente. Há descontos para estudantes e famílias. Agora... depois que você checar quantos dias vai precisar de trem, veja qual tipo atenderá suas necessidades. No meu caso, fiz um roteiro para que os dias de trens ficassem juntos, sem muitos intervalos e desta forma, o ideal foi ter adquirido o passe de 15 dias corridos. Se para a minha viagem de 19 dias terrestres começasse de trem desde o começo e terminasse também com o trem, eu teria escolhido um outro tipo de bilhete. Mas concentrando os trens em dias próximos, deu tudo certo e já dou a dica que esta é a modalidade mais barata de todas.

Vale lembrar que todas as pessoas deverão viajar sempre juntas, porque o nome de todos estará impresso no mesmo e único bilhete.

Vamos ao bilhete: você deve comprar os bilhetes no mínimo com 1 mês de antecedência do dia de embarque (cuidado se for fim de ano onde o Correios pode atrasar algumas entregas). Rapidamente te enviam via SEDEX na sua casa. O meu veio rápido e bem arrumadinho. Não se assuste porque é um papel sem código de barras, sem chip, sem nada! Sim!!!! É isso mesmo! É o papel vagabundinho das fotos acima! Se eu não tivesse visto uma foto antes, teria ficado confusa!

No primeiro dia que você for usar o trem, chegue uns 30 minutos antes na estação e procure um balcão de informação. Opte em fazer a sua primeira viagem saindo de uma estação central grande e com mais serviços. Vale lembrar que algumas estações de trem na Europa ficam no meio do nada e podem não possuir balcão de informações (e nem pessoas e nem espíritos).

dicas-ec-07

Segunda folha do Eurail com nomes dos passageiros e o numero do passaporte escrito pelo agente da estação

O nosso primeiro dia de trem foi na estação Central de Viena e o bendito guichê de informações ficava do lado de fora da estação. Como poderíamos saber disso sem nenhuma placa de informação dentro da estação? Fomos perguntando para meio mundo até uns guardas falarem que não há necessidade para validar o bilhete. DICA: Por favor, não faça tudo o que te falam. Siga esta dica para não se dar mal: Você tem que validar o bilhete, portanto, procure o guichê de informações (não estou falando dos guichês para comprar bilhetes).

Eurail Pass possui impressa a informação de que o carimbo (stamp) e validação de um agente ferroviário é obrigatória. Então, ignoramos o que os guardas da estação nos falaram e depois de um tempo conseguimos achar o guichê de informações. Mostramos os passaportes e o atendente anotou os números no passe, perguntou se aquele era o primeiro dia de viagem e anotou a data. Dependendo do seu bilhete, o rapaz já vai até colocar a data final de uso do bilhete. Carimbou e pronto! Seguindo isso, você está apto a usar os trens com o Eurail Pass validado.

Seguindo em frente com o trem
Em todos os trens os bilhetes foram vistoriados pelos guardinhas que perambulam pelos vagões. Dependendo da rota, foi vistoriado até mais de uma vez (quando trocava o guardinha em uma parada). Dizem que se o bilhete não estiver carimbado e validado, você é multado e que a multa é salgada.

Viajamos de 1st class. É bom? Sim... sempre é bom. Mas não vai fazer festa achando que é excursão de escola e nem ficar falando sem parar com seus amigos. Geralmente o pessoal da 1st class que ficar no silêncio (tem até plaquinha no vagão informando isso). A minoria dos trens que pegamos tinha serviço “de bordo”. Se você tiver a oportunidade de pegar somente os trens RailJet vai se dar bem. Se não conseguir... boa sorte!

Pesquisávamos antecipadamente todos os horários e itinerários dos trens no site da BAHN. Muito bom e preciso. Você pode escolher os trens que vai pegar de forma prática e te dará a real noção do horário que sairá e chegará de algum local. Preste atenção que para cada horário de partida do trem pode ter um itinerário diferente e, além disso, muda até a quantidade de baldeações necessárias.

Reserva de assentos dos trens
Fomos em Setembro/2013 e não precisamos reservar nenhum assento de nenhum trem. Nenhum trem ficou cheio. Todos os sites que eu tinha lido anteriormente à viagem me informavam que era melhor fazer reserva dos assentos. Bem, eu acabei fazendo reservas de duas viagens para 3 pessoas e no final nem precisei... gastei R$75 a toa (no total). Mas deve ser por causa da baixa temporada de Setembro. No caderninho do Eurail Pass que será enviado a você junto com o bilhete, dê uma checada nas linhas com obrigatoriedade de reserva de assentos. Se não tiver, beleza, vai sossegado. Se tiver que fazer reserva, utilize o site da BAHN para isso. Só não garanto se você for em alta temporada... como dizem os outros sites e blogs, faça as reservas dos assentos no mínimo 1 mês antes de embarcar.

Sei que é possível reservar os assentos na maioria das estações da Europa Central. O difícil será conversar em inglês em todos os lugares. No site da BAHN eu não consegui fazer reservas de todos os assentos de todos os trens que passamos porque o site não me deixou fazê-las. Mas isso provavelmente aconteceu devido à baixa temporada.

Malas nos trens: como fui de 1st class, só posso dizer como é guardar as malas nestes vagões. Bem, vale falar que, antes de entrar no vagão, nem sempre um cavalheiro vai te ajudar a subir com as malas, então prepare malas menores, nada daquelas tamanho jumbo. Entrando no vagão, os corredores são largos o suficiente para você não esbarrar nos ocupantes, mas... se você exagerou na bagagem, sugiro chegar mais cedo na plataforma para poder usar as prateleiras metálicas para acomodar sua bagagem. Geralmente são bem pequenas e não cabe quase nada. Se quiser desencanar, leve correntes para acomodá-las. A grande esmagadora maioria dos trens não possui a prateleira metálica para as malas, sendo possível acomodá-las acima da sua cabeça. Mas como provavelmente não haverá um cavalheiro para te ajudar, só coloque as malas lá em cima se o itinerário for mais longo, se for curto, coloque nos seus pés de modo a não atrapalhar ninguém e por favor, nunca, jamais, coloque-as nos corredores. É muita gente indo e vindo, não vai fazer papelão na Europa Central, ok?

dicas-ec-08
dicas-ec-09
dicas-ec-10

dicas-ec-11

 

O trem tcheco que saía de Dresden até Berlin foi o único com "vagão restaurante". E lá tivemos a oportunidade de ter esta experiência que, para mim foi deliciosa! O trem não balança quase nada, era totalmente confortável fazer uma refeição dentro dele. E olha que o trem que estávamos era de uma companhia tcheca, não era moderno e nem era um RailJet, mas foi ótimo. Os atendentes são muito sérios, mas eficientes!

Adoro experiências diferentes e esta foi uma delas. O sol até apareceu neste momento, pintando as cores dos pratos do café da manhã de forma ainda mais apetitosa!

O menu trazia opções separadas ou os combos como o City Breakfast por Kč214 e o Basic Breakfast por Kč132. Não difere muito um do outro, mas o City Breakfast que eu pedi vinha com fatias de queijo (tipo mussarela) e fatias de presunto bem fresquinho. O chá com o limão espremido à parte em uma embalagem para viagem, tinha um sabor muito bom, com toque incrivelmente caseiro, mas não vem o mel como no Basic. Eu adoro adoçar quase tudo com mel (até sucos e chás).

Por mim, eu teria feito a viagem toda lá no vagão restaurante.

 

Alimentação

 

Na Europa Central se você tiver a ideia de esquentar o seu corpo com um café com leite, saiba que não vai adiantar. Eles colocam no copo/xícara o café quente e depois um leite em temperatura ambiente. O resultado é um café com leite bem aguado, mais pra leite do que café e mega morno... a temperatura parece mais água pra dar banho em bebê no verão. Se você quiser comidas bem passadas, nunca esqueça de pedir ao garçom antes dele passar o pedido à cozinha.

No geral eu achei a comida bem homogênea em todos os países que passamos, porém as comidas mais gostosas são de Praga e Budapeste, pois achei que o tempero era mais agradável ao meu paladar. A comida na Alemanha é pesada e relativamente grande (pelo menos para mim) e sempre procurei pelos pratos com a carne de porco, já que no meu subconsciente lá é o lugar da melhor carne de porco, mas... todas que experimentei achei sem gosto, sem tempero e duras. Acho que foi azar mesmo e não que a carne de porco lá seja uma porcaria.

Eu não gostei da água mineral de Berlin. Tinha um gosto e textura de água lamacenta filtrada, horrível. Por isso, só bebi chá para matar a sede. Você não vai encontrar quase nenhum menu com o item ARROZ. Para quem é da América Latina ou Continente Asiático, chega a dar saudades de não comer arroz... o arroz para as pessoas destes lugares é a base de uma alimentação normal e é o que dá sustento. Eu senti falta e só comi em Budapeste um pouquinho e no final da viagem em Berlin, mas foi pura sorte achar um prato com arroz.

 

Compras

 

 

dicas-ec-12

Azulejo homenagem a Franz Kafka de Praga

dicas-ec-13

Porta fotos com ímãs de Dresden

dicas-ec-14

Mel de Berlin

dicas-ec-15

Bolsinha e moedeiro de Rothenburg Ob Der Tauber

Roupas
Não perca muito tempo olhando as lojas de roupas locais. Sim, são as peças mais feias que encontrei depois que conheci o bairro do Brás em São Paulo! Mas as lojas europeias do tipo MANGO e ZARA são mais fáceis para achar algo "usável". Comprei um blusão de nylon na NEWYORKER de Praga que adorei e achei mega barato (Kč1.500 ou €50)! Mas não foi fácil achar algo que eu realmente gostasse... não é porque eu sou fresca, mas tinha muita coisa bem com cara 'made in china' que me recuso a usar. As peças da H&M são baratíssimas, mas o barato sai caro em todo lugar do mundo: todas as peças bem feias e absurdamente mal feitas, uma tremenda perda de tempo entrar nesta rede. Para comprar regatas até vale a pena, mas dispense.

Souvenirs

  • Em Rothenburg levei alguns itens para presentear minha família como a sacola (foto acima, primeira à direita) por € 4,95 com moedeiro fazendo conjunto por €3,95 na Teddyland (Endereço Herrngasse 10, 91541). Rothenburg talvez foi a única cidade com itens ótimos para levar de lembrança. Veja mais na página da cidade deste site.
  • Em Praga foi a vez de enlouquecer com os quitutes da Viva-Praha - Finest Belgian Chocolate (Endereço: Celetna 10*/557, Praha 1). Comprei uma caixinha de chocolates embalados unitariamente (acho que tinha uns 40 mini chocolates) por Kč250, abacaxi cristalizado com uma ponta mergulhada em chocolate por Kč147,56 (mas era extremamente doce) e uma caixinha de chocolates no estilo "seafruits" por Kč175. Achei um azulejo estilizado que remete ao Franz Kafka em uma das milhares de lojas de presentes e custou uns R$30. Caro, mas achei genial (foto acima)!
  • Em poucos museus algo me apeteceu para levar de lembrancinha. Em Dresden achei um penduricalho para colocar fotos com ímas a €6,50.

 

Algo útil

 

Pra quem está sem sabonete e/ou shampoo, saiba que os hotéis da Deutschland que nos hospedamos tinha a conveniência deste produto nos seus banheiros em forma líquida.

O sabonete eu usei sem hesitar. O shampoo eu já fiquei desconfiada... até porque ele era um híbrido de shampoo e sabonete corporal, ficava imaginando como meu cabelo poderia ficar palha e pensava nas reações alérgicas que eu poderia ter. Mas a curiosidade foi maior e eu usei. Acredita que eu até gostei? Estes das fotos ao lado, em particular, tinham um cheirinho cítrico tão bom! Mas é lógico, não é padrão em todos os hotéis, então... melhor não arriscar e levar o seu!

dicas-ec-17
dicas-ec-16

 

Mantenha-se conectado!

 

Hoje em dia todo mundo quer ter comunicação com a internet e não necessariamente comunicação telefônica. Então segue algumas dicas de companhias destes países da Europa Central!

  • Hungria: Telenor e T-mobile. Mas fique atento, porque eu acho que o serviço é cobrado através de faturas, até mesmo os pré-pagos e podem custar até HUF2900, o equivalente a R$29. Opte então somente aos pacotes de internet para smartphones: Mobil online 500 MB HUF 2099 - 500 MB ou Mobil 1 GB on-line HUF 2599 - 1 GB
  • Austria: Orange e T-mobile. Procure o "Tarife mit oder ohne Bindung" que é o equivalente ao pré-pago deles somente para aparelhos desbloqueados. Para quem comprar da Orange, há o pacote "Supernet Young" com 1.000 Minutos de ligação e 2 GB por €12 e o "Supernet Europa" com 1.000 Minutos de ligação e 300 para Europa com 1 GB por €23,20.
  • Alemanha: O2 (que é da Telefonica), T-mobile e Vodafone. Comprei um SIM Card da Vodafone em uma loja tipo bomboniere. Foi fácil comprar, mas foi difícil, em inglês, especificar a configuração. Mas no fim deu certo. Custou €10 e foi suficiente para a viagem inteira. Para ajudar, peça o "unbeschwert surfen" - navegação ilimitada para não ficar na mão.
  • República Tcheca: O2, T-mobile e Mobil. Comprei da Mobil porque era a que tinha. Estava na estação central de Praga e entreguei em um tio de revistaria e comprei lá. Custou €10 e foi suficiente para os 3 dias que estive lá. Pergunte por "Internet k předplacené kartě" que é o cartão pré-pago. Se você optar pela O2, há pacotes com 250 megabytes que dura uma semana e custa 90 CZK, o equivalente a R$10 ("Internet v mobilu+ M") ou você pode obter o plano de 3 gigabytes por 550 CZK (R$60) e usar durante um mês inteiro ("Internet v mobilu+ L").
  • Eslováquia: O2Orange e T-mobile. Para quem for adquirir o da O2, sugiro perguntar "Internet do mobilu na 15 dní zadarmo" que é internet para celular por 15 dias. O pacote "Internet do mobilu" de 500MB sai por €6 ou o "Internet do mobilu Extra" de 1GB sai por €8.

 

 

Notas do Diário de Bordo: Alemanha...

 
A viagem à Europa Central aconteceu em Setembro de 2013 abrangendo 5 países dos 7 considerados como Europa Central.

É comum as pessoas acharem que a Europa começa em Portugal e termina na Alemanha e desta forma chamam a faixa de países que se aproximam na Linha de Greenwich abaixo da Alemanha de “Leste Europeu”. Não... você não pode esquecer da Europa Central a que estes países pertencem! Dos 7 países que fazem parte da Europa Central, passamos em algumas partes dos 5: Alemanha (Deutschland), República Tcheca (Česká Republika) , Áustria (Österreich), Eslováquia (Slovensko) e Hungria (Magyarország).

Muitas pessoas que pensam em Europa incluem o básico: Londres, Paris, Barcelona-Madri e Itália. Lógico que são destinos cobiçados até por mim! Mas em contrapartida, meu gosto é diferente do da maioria das pessoas e o meu senso de urgência aponta a países mais, digamos, “marginais” daqueles normalmente conhecidos pelas grandes massas.

A Alemanha sempre foi um destino de grande curiosidade e por incrível que pareça, nem todo mundo possui curiosidade quanto a este país. Não foi desta vez que conseguimos encaixar o país inteiro, mas sempre digo que é importante deixar pendências para uma próxima viagem! Desta forma, desenhamos o roteiro dentro deste país incluindo as cinco cidades (destacadas acima), sendo as regiões: Baviera, Saxônica e Brandemburgo. De pendência, ainda restam 10 regiões para explorar em viagens futuras! ;P

 

 

 
A vontade de conseguir conciliar a agenda da festa da cerveja Oktoberfest era grande, porém, quando fechamos as passagens e os hotéis, a agenda da festa ainda não estava pronta. Oktoberfest, apesar do nome, começa em Setembro e infelizmente perdemos o evento pela diferença de 2 dias! Mas como eu digo, é sempre bom deixar pendências para voltar algum dia!

Além disso, para uma apaixonada pelos sítios arqueológicos da Turquia, ir a Berlin vale muito a pena para ver com seus próprios olhos o que o Museu de Pérgamo tem a mostrar. 

O que percebi é que a Alemanha é um país com uma vontade ainda tímida para ser explorado, ainda há pouco preparo para com os turistas. E não pense que lá todo mundo fala inglês e algumas pessoas nos impressionaram por não saberem onde ficavam prédios históricos importantes de suas cidades, e neste caso, o bom e velho turista como você vai te ajudar melhor do que qualquer nativo. Mas tudo isso é irrelevante, dado ao legado que carrega, e de ser um país rico com sua arte e música erudita própria.

Apesar de algumas coisas estranhas, é um país pontual e quando você encontra uma pessoa simpática, até se assusta... mas geralmente as mulheres são mais simpáticas. É um país que possui paisagens bonitas e muito mais para conhecer. Uma culinária não muito diferente da região central européia e com um gosto mais próximo ao nosso paladar. E apesar de comerem alimentos mais pesados, não há muitos gordinhos!

 

ATENÇÃO: Algumas informações descritas no site podem mudar, como por exemplo, preços, horários de funcionamento e até mesmo endereços. Consulte sempre antes de ir! Não possuímos vínculos com as empresas, serviços e profissionais mencionados neste site 😉

Deixe seu comentário / Nenhum comentário

Itinerário de Viagem (C) Direitos reservados
desenvolvido por