EnglishPortugueseSpanish
CURITIBA / Parque Estadual de Vila Velha – PONTA GROSSA
Postado por Estela T em outubro 21, 2012 Editado em abril 21, 2017

Nós já fomos diversas vezes a Curitiba. Eu mesma já viajei a trabalho, a lazer, fiz uma ligeira passagem enfim... Muitas vezes já pisei nesta cidade. Mas como turista foram poucas, e aqui passo a dica de como você pode, em um final de semana, conhecer CURITIBA / Parque Estadual de Vila Velha - PONTA GROSSA

 

CURITIBA

 

Curitiba é a capital do estado do Paraná. É a oitava cidade mais populosa do Brasil e a maior do sul do país.

Foi fundada em 1693, a partir de um pequeno povoado bandeirante, se tornou uma importante parada comercial com a abertura da estrada tropeira entre Sorocaba e Viamão. O seu crescimento urbano foi fortalecido com chegada de uma grande quantidade de imigrantes europeus ao longo do século XIX, na maioria alemães, poloneses, ucranianos e italianos, que contribuíram para a diversidade cultural que permanece até hoje.

A cidade experimentou diversos planos urbanísticos e legislações que visavam conter seu crescimento descontrolado e que a levaram a ficar famosa internacionalmente pelas suas inovações urbanísticas e o cuidado com o meio ambiente.

Curitiba também foi citada em uma recente pesquisa publicada pela revista Forbes, como a 3º cidade mais sagaz do mundo, que considera esperta a cidade que se preocupa, de forma conjunta, em ser ecologicamente sustentável, com qualidade de vida, boa infraestrutura e dinamismo econômico.

Alugamos um carro em Curitiba na saída do aeroporto. Há uma van que te leva até a empresa que aluga carros, Localiza, o que torna o aluguel bem mais cômodo. Lembro que o aluguel por dia não foi tão barato como no Nordeste do Brasil. Além do mais, como fomos para a cidade de Ponta Grossa e ultrapassamos a quilometragem prevista no aluguel do carro, a história ficou carinha.

Andar por Curitiba é fácil, mas fica mais fácil se você alugar um carro com GPS. Em todos os cantos de Curitiba, o padrão das casas e comércios parecem se manter

 

Jardim Botânico de Curitiba

 

O Jardim Botânico de Curitiba foi inaugurado em 1991 e possui uma área de 245mil m². Seus jardins geométricos e a estufa de três abóbadas tornaram-se um dos principais cartões postais de Curitiba. Sua estufa abriga plantas características da floresta atlântica do Brasil. Sua arquitetura, em estrutura metálica e estilo art-noveau, foi inspirada em um palácio de cristal que existiu em Londres, no século 19.

Já fui umas 4 vezes para Curitiba e em 2011 foi a última vez que fui. Desta vez, finalmente entrei na estufa do Jardim Botânico. Era Maio e estava frio, mas aos poucos o tempo foi abrindo. Para quem não sabe, eu adoro visitar os jardins botânicos das cidades que visito no mundo. Sinto que conhecer um pouco sobre a flora das regiões vão de encontro ao ganho de conhecimento que tenho nestes locais, por isso, o melhor lugar que reúne isso são os jardins botânicos. Bem como os mercados tradicionais das regiões, acredito que conhecer a comida local também complementa o meu entendimento do todo.

O Jardim Botânico não estava muito cheio, aliás a cidade estava vazia, não sei pra onde as pessoas foram, não sei se havia alguma coisa acontecendo por lá, mas não era feriado estadual.

Apesar de ser lindíssimo, achei que há pouca variação de espécies de plantas, árvores e flores neste jardim. De modo geral, achei o jardim "árido". De toda forma, é um ponto turístico muito valorizado não só por turistas brasileiros, mas como por turistas estrangeiros.

Informações:
Gratuito
Horário de funcionamento: Diariamente, das 6 às 20 horas (no verão, das 6 às 21 horas). O Endereço: Jardim das Sensações fecha às segundas-feiras.
Rua Eng. Ostoja Roguski, s/ n°

 

MON - Museu Oscar Niemeyer

 

Finalmente conheci o Museu Oscar Niemeyer. Outras vezes nunca dava tempo ou quando deu tempo, estava fechado. Mas desta vez deu tudo certo! A arquitetura do Niemeyerrealmente é única!!!Tivemos muita sorte porque havia a exposição da Maureen Bisilliat e do Fernando Botero (esta última obras de 6 aquarelas, 36 desenhos e 25 pinturas a óleo intitulada "Dores da Colômbia" da coleção do Museu Nacional da Colômbia doada por ele em 2000).

Composto por aproximadamente 3 mil peças, o acervo do museu guarda obras dos paranaenses Alfredo Andersen, Theodoro De Bona, Miguel Bakun, Guido Viaro e Helena Wong, além de Tarsila do Amaral, Cândido Portinari, Oscar Niemeyer, Ianelli e Caribé, entre outros. Depois de garimpar todos os cantos do museu (que é pequeno), tomamos um café da manhã maravilhoso lá... um chocolate italiano divino!

Informações:
Horário de funcionamento: Ter-Dom 10h às 18h
Entrada: R$6,00 
Endereço: Rua Marechal Hermes 999, Centro Cívico

Fachada do museu

Escultura

Corredor

Exposição da fotógrafa Maureen

Exposição de Botero

Escultura em mármore do acervo do museu

Observe a escultura de serpente tentando abocanhar o "olho"

 

Ópera de Arame

 

Eu realmente não sei por que eu gosto tanto deste lugar... sinto como se estivesse em um outro lugar fora daqui ... desta dimensão... é uma coisa esquisita. Me transmite muita paz.

Ele é um dos principais cartões postais de Curitiba e foi inaugurado em 1992, no Parque das Pedreiras, próximo ao Espaço Cultural Paulo Leminski. Foi projetada em estrutura tubular e com teto de policarbonato transparente. O projeto é do arquiteto Domingos Bongestabs,  e tem capacidade para 2.400 espectadores e um palco de 400m² destinado a apresentações artísticas e culturais.

O cenário externo da Ópera de Arame é igualmente belo. Era o local onde funcionava uma antiga pedreira. Hoje, pode-se apreciar a mata nativa, um lago com carpas, uma cascata de 10 metros e várias espécies de aves.

É todo construído com tubos de aço e estruturas metálicas e coberto com placas transparentes de policarbonato, lembrando a fragilidade de uma construção em arame. De forma circular, a edificação é parcialmente circundada por um lago artificial, de maneira que o acesso ao auditório é feito por uma passarela sobre as águas. As estruturas metálicas tubulares, totalizando 360 toneladas de aço, e os 2.400 bancos de tela de arame,.

Foi montada em apenas 75 dias e inaugurada em 18 de março de 1992. Passou por uma reforma para manutenção e melhorias na segurança, concluída em meados de 2006. O auditório tem capacidade física para 2,1 mil espectadores, mas, após a reforma de 2006, pretende-se limitar a entrada para um máximo de mil pessoas, visando a preservação da estrutura.

Informações:
Endereço: Rua João Gava, 970, Pilarzinho
A última informação em dez/2013 é que o lugar está fechado para reforma.

 

Bairro Santa Felicidade

 

E fomos no bairro da Santa Felicidade. O nome do bairro é uma homenagem a uma antiga proprietária de terras da região no século XIX, a portuguesa Felicidade Borges. Almoçamos no restaurante Famiglia Fadanelli e comi uma pasta com camarões DI-VI-NO. Comi TUDO. 

O bairro fica a 7km do Centro e preserva muito da cultura trazida pelos imigrantes italianos a Curitiba, tanto que há muitas cantinas. A ocupação pelos italianos ocorreu de forma mais intensa a partir de 1878, por imigrantes vindos das regiões de Veneto e Trento, no norte da Itália. Os italianos dedicaram-se inicialmente à produção de queijos, vinhos e hortigranjeiros. Parte das terras foi doada por Dona Felicidade Borges aos imigrantes italianos. Talvez por isso que ela é considerada "santa" Felicidade.

Aproveitei para comprar os vinhos na Durigan para minha irmã. A lojinha é bonitinha mas infelizmente não conhecemos nenhuma vinícula. Se não me engane, todas as vinículas já não estão mais na cidade. O bairro possui cerca de 30 restaurantes, alguns são bem grandes, mas prefira ir nos mais intimistas... aqueles bem típicos são os mais aconchegantes. Possui, também, cantinas de vinho, lojas de artesanato e móveis de vime e junco. Eventos típicos como a Festa anual da polenta e do frango, no Bosque São Cristóvão, manifestam as tradições de cultura italiana de Santa Felicidade.

 

Memorial Ucraniano

 

O Memorial Ucraniano presta uma homenagem aos imigrantes ucranianos que se instalaram em Curitiba. Inaugurado em 1995, ano do centenário da chegada desses imigrantes a Curitiba.

O memorial foi o ápice do dia. Amei! Achei super interessante encontrar um pouco desta cultura preservada. Tinha um ar melancólico que eu amo muito. Este espaço ganhou muitos pontos positivos pra mim, me senti como se estivesse numa Europa esquecida, porém conservada. O lugar é fantástico. Há também uma loja de souvenirs em um tipo de casa típica dos imigrantes ucranianos, ao lado da igreja, bem simples e não comprei nada.

O conjunto do Memorial é composto principalmente por uma réplica da igreja de São Miguel Arcanjo, uma casa típica, palco ao ar livre e o portal. Todas as construções feitas com madeira encaixada ao estilo ucraniano.

Fica dentro do Parque Tingüi que é um parque gigante e cercado de condomínios fechados de ultra luxo. 

Informações:
Festas típicas e danças folclóricas:
- Festas típicas e apresentações folclóricas acontecem no Sábado de Aleluia (a Benção dos Alimentos).
- Em agosto, a Festa Nacional da Ucrânia. Em outubro, a Festa da Colheita.
- Em novembro, a Festa de São Nicolau.
Horário de funcionamento: Diariamente das 8h às 18h
Localização: Entre as ruas Fredolin Wolf e José Valle

 

Observação: As "Pêssankas" (que são os ovos decorados) simbolizam uma infinidade de coisas simples e boas que uns desejam aos outros até a eternidade

 

 


 

Parque Estadual de Vila Velha - PONTA GROSSA

 

Ponta Grossa é um município brasileiro localizado no centro do estado do Paraná, a 103 quilômetros da capital Curitiba, com uma população de 320 mil habitantes. O termo "Ponta Grossa" surgiu devido à sua fitogeografia, referindo-se a um "capão de mato que tem a ponta grossa". A sugestão do nome caiu no gosto de toda a população do atual município.

 

Parque Estadual de Vila Velha

 

Acordamos muito cedo, tinhamos que ir até Ponta Grossa porque visitaríamos o Parque Estadual de Vila Velha. Pegamos a estrada em linha reta e chegamos.

O Parque Estadual de Vila Velha é um sítio geológico em Ponta Grossa e o seu conjunto de formações lembra uma cidade medieval com seus castelos e torres em ruínas, daí o seu nome. A altura média das colunas de pedra e muralhas é de 20m e pode chegar a 30m ou mais em alguns pontos, em função do terreno acidentado. E esta foi justamente a descoberta mais emocionante: os arenitos. Tinha as furnas e a lagoa dourada. Mas os arenitos me tiraram a concentração de tão lindos que eram. A paisagem era tão pitoresca que nem parecia que eu estava no Brasil, parecia que estava em algum outro lugar do planeta ou fora deste planeta, sei lá. Cada formação interessante e cada cor que este passeio mereceu todo o dinheiro que gastei nesta viagem.

O pessoal do parque também era muito legal e prestativo. O menino que nos atendeu era uma gracinha com aquele sotaque curitibano. Dá vontade de voltar lá em várias épocas do ano só para ver o que muda, as cores, a luz, etc...

Informações:
Horário de funcionamento: Qua-Seg 8-17h30h
Entrada para brasileiros: R$ 18,00 (Furnas, Arenitos e Lagoa Dourada), R$ 8,00 (Furnas e Lagoa Dourada) ou R$ 10,00 (Arenitos)
Entrada para não brasileiros: R$ 25,00 (Furnas, Arenitos e Lagoa Dourada), R$ 10,00 (Furnas e Lagoa Dourada) e R$ 15,00 (Arenitos)

Lago dourado

 


 

ATENÇÃO: Algumas informações descritas no site podem mudar, como por exemplo, preços, horários de funcionamento e até mesmo endereços. Consulte sempre antes de ir! Não possuímos vínculos com as empresas, serviços e profissionais mencionados neste site.

Deixe seu comentário / Nenhum comentário

Itinerário de Viagem (C) Direitos reservados
desenvolvido por