EnglishPortugueseSpanish
CHAMPS-ELYSÉE
Postado por Estela T em junho 23, 2012 Editado em abril 21, 2017

É indiscutível que o bairro (arrondissement) CHAMPS-ELYSÉE é um dos mais chics de Paris, com suas largas avenidas, seu arco, obeliscos e Palácios.

 

Páginas de Paris remodeladas e divididas por arrondissement (os bairros de Paris). Preços e horários descritos no site podem mudar. Consulte sempre antes de ir! Texto em preto sobre a viagem realizada no final de Maio/2012 e em verde entre Abril e Maio/2014

 

 

Arc de Triomphe

 

8-arc-01

8-arc-05E fomos de Montmartre para a região do Arc de Triumphe de metrô St. George (linha 12) até a estação Charles de Gaulle–Étoile (linha 1, 2 ou 6, sendo RER linha A). De certa forma, demos sorte porque aquela saída do metrô deu de cara para o monumento só que do outro lado da rua e conseguimos fazer algumas fotos muito belas.

Não tem como atravessar a "rua" porque aquilo em torno do Arco não é uma rua, é uma rotatória sem parada de veículos, então, atravesse pela passagem subterrânea. Eu achei esquisita a passagem subterrânea... havia algumas pessoas meio suspeitas talvez pelo feriado da cidade, não sei. Mas nada de mal aconteceu. Em cidades como Paris, toda atenção jamais é demais.

O monumento é tão grande que não cabe no visor da câmera fotográfica e se você tirar no pé dele, fica ainda mais difícil... tem que se afastar muito.

É lógico que também estava cheio de visitantes. A fila para subir ao topo estava enorme e a fila do Paris Pass estava vazia. Mas como não estávamos com o cartão de acesso, ficamos chupando o dedo.

Aliás, muitas pessoas desconhecem a possibilidade de subir no topo do arco. A vista deve ser muito bonita das avenidas formando a estrela e desembocando no arco... Vai ficar pra próxima vez!

8-arc-04Napoleon prometeu a seus homens que eles “voltariam para casa sob arcos triunfais” após a Batalha de Austerlitz, em 1805. A pedra fundamental do que seria o maior arco triunfal do mundo foi lançada no ano seguinte. Problemas com os planos do arquiteto Jean Chalgrin combinados com a queda de Napoleão retardaram a construção desta obra até 1836. São 50 metros de altura, e o arco é trabalhado com relevos, escudos, esculturas e listas das batalhas vitoriosas.

Em 11/11/1920, o corpo do Soldado Desconhecido foi colocado sob o arco para homenagear os mortos na 1ª Guerra Mundial. A chama eterna é acesa toda noite.

Bem, então a dica é apreciar a arquitetura e detalhes riquíssimos e subir e apreciar a vista da plataforma de observação.

Não deixe de passear pela Avenue des Champs-Élysées de forma a ver o Arc ao fundo. Se você achar isso sem graça ou muito "over", cara... desiste de viver!

Informações:
Horário de funcionamento: aberto diariamente de 01/Abr a 30/Set das 10-23h, de 01/Out a 31/Mar das 10-22h30. Fechado em 01/Jan, 01/Mai, 08/Mai pela manhã, 14/Jul pela manhã, 11/Nov pela manhã e 25/Dez.
Entrada para subir no Arco: €9,50
MetroCharles de Gaulle–Étoile (linha 1, 2 ou 6, sendo RER linha A)

8-arc-06
8-arc-03
8-arc-02
arc-du-triumphe-extra-01

 

 

Grand Palais

 

8-grand-palais-01Grand Palais des Beaux-Arts faz parte integrante do conjunto arquitetônico formado pelo Petit Palais e Pont Alexandre III. Começou a ser construído em 1897 para a L'Exposition universelle de 1900. Destacado pelo estilo eclético da sua arquitetura, nomeada como "Beaux-Arts" e característico da Escola de Belas Artes de Paris, o edifício possui rica decoração e ornamentação nas suas fachadas de pedra. Na época que foi concebido levou inovação com o grande envidraçado da sua cobertura. As fotos que eu vi deste telhado de vidro é maravilhoso, mas infelizmente há dias específicos para visitar este domo. Amarguei e muito a notícia de que estava no dia errado (eu acho que somente nas terças).

O Grand Palais foi concebido como um "Monument consacré par la République à la gloire de l’art français" (literalmente, "Monumento consagrado pela República à glória da arte francesa"), acabou servindo como lugar das manifestações oficiais da Terceira República Francesa. Com o decorrer do tempo e a decadência do estilo Beaux-Arts, o Grand Palais foi destinado progressivamente a usos diversos, como centro para salões técnicos e de exposições comerciais dos setores de automóvel, da aeronáutica, das ciências ou do desporto.

Hoje abriga o Palais de la Découverte, desde 1937, destinado às ciências aplicadas, e as Galeries Nationales du Grand Palais, desde 1964, para a exposição de coleções provenientes de museus nacionais franceses. Em 12 de Junho de 1975, a nave central do edifício que eu tanto queria ver, foi catalogada como Monumento Histórico.

No dia que fui havia uma exposição de  Gaius Iulius Caesar Octavianus Augustus, conhecido como Augustus, o imperador de Roma.

Informações:
Horário de funcionamento: Todos os dias exceto Terças das 10-20h sendo Quarta até 22h. Não funciona no dia 01/Maio.
Entrada: €10
MetroChamps-Élysées - Clemenceau (linha 1 ou 13)

Havia uma fila insistente e relativamente grande. No site do Grand Palais está escrito que se você comprar online pode evitar esta fila, mas não sei o que estava acontecendo porque havia visitantes com ingressos na mão na única fila existente...
 
Detalhes da edificação

Detalhes da edificação

8-grand-palais-03

O teto do Grand Palas... mas não o de vidro...

8-grand-palais-02

Augustus

 

 

Place de la Concordia

 

8-concorde-03O meu primeiro contato com a Place de la Concorde foi em 2012 e eu nem sabia direito que local era aquele. Estava quente e eu estava com fome e cansada. Era tanto tormento que nem percebi o obelisco! Hoje consigo relembrar os meus passos nesta praça em 2012 e em 2014 pude apreciar com mais calma.

Sendo ela um dos caminhos para a Champs Elysée e caminho obrigatório para o Orangerie, tenho certeza de que você também vai passar por lá. As luminárias são extremamente notáveis, e as fontes muito requintadas. Uma pena que os prédios ao fundo estavam em reforma, prejudicaram minhas fotos! O obelisco de Luxor é até estranho, mas no final a gente acostuma com ele lá.

É a segunda maior praça da France, muito importante e palco de muitos acontecimentos e a história ela é a seguinte: Em 1748 os vereadores e o prefeito de Paris lançaram um concurso para festejar o restabelecimento do rei após uma doença. A regra do concurso era ter uma estátua equestre do monarca além de achar o melhor local. Participaram 19 arquitetos onde Ange-Jacques Gabriel propôs reservar uma esplanada simples de terra batida, sem função ou propósito, que se situava ao final do Jardin de Tuleires e se chamava "Esplanade du Pont-Tournant".

Apesar de fora do centro, o local poderia servir para a urbanização dos novos bairros que tendiam a ser construídos para o oeste da capital.

A estátua equestre de Luís XV só foi inaugurada no meio de 1763 por outros artistas, quinze anos após a ideia original. Ela foi colocada ao centro da esplanada, porém, na época que foi inaugurada,  o monarca havia se tornado extremamente impopular. No final, a estátua ficou lá por 20 anos até ser destruída pelo povo e naquele lugar colocaram uma guilhotina onde o próprio Louis XVI foi decapitado em 1793. Além dele mais 1300 vítimas foram mortas lá, entre elas: Maria Antonieta, Charlotte Corday, Manon Roland, Philippe de Orléans, a Condessa du Barry, Georges-Jacques Danton, Guillaume-Chrétien de Lamoignon de Malesherbes e Antoine Lavoisier.

Com o fim do Terror, o governo decide rebatizar a praça como Place de la Concorde (1795). Em 1831, o vice-rei do Egito, Méhémet Ali, oferece à France os dois obeliscos que marcam a entrada do palácio de Ramsés II em Tebas, atual Luxor. O primeiro chegou a Paris em 21 de Dezembro de 1833 e Luís Felipe I decide erigi-lo na Place de la Concorde bem no local onde já ficou a estátua equestre de Louis XVI e a guilhotina. O transporte do obelisco levou 4 anos para chegar até Paris.

Entre 1836 e 1846, a praça foi transformada e adicionaram ao projeto duas fontes monumentais - a Fontaine des Mers (Fonte dos Mares) e a Fontaine des Fleuves (Fonte dos Rios) - e circunda a praça por lampadários e colunas rostais. Hoje em dia a praça é utilizada para se festejar as eleições presidenciais.

Metro: Concorde (linha 1, 8 e 12)

8-concorde-01
8-concorde-02
8-concorde-04

 

 


 

Clique na imagem abaixo para abrir o mapa dos locais indicados neste site:

 

mapa champs

 

Mais lugares para conhecer:

 

  • Restaurante Granterroirs = (abaixo de 30 euros) na parte mais fashion da Champs-Elysées, é um restaurante rústico que proporciona um contraste interessante. Com decoração campestre, possui compridas mesas de madeira, que são compartilhadas por diversos clientes. Mais de 800 produtos, expostos nas prateleiras, podem ser utilizados nas saladas e sanduíches. Um prato quente diferente a cada dia. Fica na 30 Rue Miromesnil.
  • Palais de la Découverte: Museu da Ciência
  • Jardin de la Nouvelle France: no cantinho do Grand Palais, é um cantinho quase não visitado em Paris
  • Petit Palaisexpõe o acervo do Musée des Beaux-Arts de Ville de Paris. O prédio foi inspirado no Grand Trianon de Versalhes. Possui antiguidades gregas e romanas, imagens sacras e moviliário art.
  • Winston Churchill Statue: endereço Avenue Winston Churchill, 75008.
  • Hôtel de Crillon: Aqui Maria Antonieta vinha ter aulas de piano. Aqui também ficou hospedada a delegação americana para a Conferência da Paz de Paris em 1919 e também foi sede do alto comando alemão durante a 2a Guerra Mundial.
  • Parc Monceau: parque
  • 107 Boulevard Malesherbes: No quarto andar, de 1866 à 1870, viveu o escritor Alexandre Dumas (Os Três Mosqueteiros e o Conde de Monte Cristo). Seus endereços parisienses anteriores são: 112 rue de Richelieu (1864), 185 rue Saint-Honoré (1864-66), 70 rue Saint-Lazare (1865).
  • 114 Avenue des Champs Élysées: Morou o brasileiro Alberto Santos Dumont. Confira a placa na fachada do prédio!
  • Place de la Madeleine
  • Eglise De La Madeleine: A igreja é resultado de 80 anos de longa controvérsia e tentativas frustradas até que em 1806 Napoleão determinou que Barthélemy Vignon lá construísse um pavilhão para o exército. Só foi concluído em 1842, ocasião em que decidiram consagrá-lo como igreja. Hoje possui o melhor órgão da cidade.
ATENÇÃO: Algumas informações descritas no site podem mudar, como por exemplo, preços, horários de funcionamento e até mesmo endereços. Consulte sempre antes de ir! Não possuímos vínculos com as empresas, serviços e profissionais mencionados neste site.

Deixe seu comentário / Nenhum comentário

Itinerário de Viagem (C) Direitos reservados
desenvolvido por