EnglishPortugueseSpanish
DICAS FRANCE
Postado por Estela T em julho 1, 2012 Editado em junho 26, 2017

Tudo que você vir nesta página Dicas France na cor preta foi escrito em Maio/2012. Já o texto em verde foi escrito em Maio/2014. Espero que você não seja daltônico (e talvez esteja lendo em vermelho). Preços e horários podem mudar, consulte antes de ir.

 

Paris Pass

paris-passAntes da gente ir para a viagem de Maio/2012, eu tinha visto que nosso primeiro dia em Paris seria feriado: 29 de Maio, dia de Pentecostes. Desta forma, o local que vende o Paris Pass estaria fechado. O Paris Pass é um conjunto de benefícios para 2, 3, 4 ou 6 dias.  Ele te dá um passe de metrô de, por exemplo, 4 dias de uso ilimitado. É só não perder ou danificar o bilhete que dá tudo certo (dobrar ou molhar). Ele é idêntico ao bilhete do metrô de minha cidade.

Passe de metrô

Passe de metrô

Você recebe um livreto com a relação dos locais que o Paris Pass abrange, tem um cartão para andar nos ônibus turísticos vermelhos (mas não utilizamos), e se você anotar a data da aquisição e o seu nome atrás do cartão vermelho, eles conferem antes de você entrar no monumento ou museu a visitar. Vale lembrar que te dá direito a um passeio pelo rio Seine, o que não fizemos. No kit há um cartão com chipque só foi lido no Espace Dalí.

museum-pass-parisE vale a dica: o Paris Pass é ótimo para evitar ALGUMAS filas. No fundo, a soma do preço dos ingressos individuais e o valor do metrô pode ficar igual (metrô é cerca de €2,60), mas o bom é que nos museus (apenas museus) você não pega fila. Nos monumentos a fila é igual a todos. Mas ao menos não vai precisar ficar na fila para comprar ingressos e nem vai precisar ficar esperando o troco. Sobre os monumentos e a existência de filas privilegiadas aos portadores do Paris Pass ninguém fala e muito menos o site da empresa explica. Então, pondere antes de adquirir ou não. Na segunda vez em Paris, não comprei e não passei grandes sufocos em filas... Talvez por causa da época do ano... 

Vale a pena ficar de olho no site porque vira e mexe há promoções boas. Por sorte, o nosso hotel ficava perto de muitas coisas importantes do nosso roteiro, inclusive o local que vende / retira o Paris Pass. Ele fica na 74 Rue de Cléry e fomos quase logo após a abertura (9h). Cada um custou uns €150. Pode parecer caro, mas valeu muito a pena porque economizamos tempo.

Para adquirir o seu Paris Pass, mais barato do que eu paguei em 2012, clique AQUI.

 

Hospedagem na Île-de-France

As hospedagens de outras cidades que conheci na France, estão cada uma em sua respectiva página.

Hotéis baratos (2 e 3 estrelas)

Li uma vez que os hotéis em Paris passam por duas baixas estações: Janeiro e Fevereiro e outra em Julho e Agosto, sendo que o mês de Agosto é de todos, o mês com diárias mais baratas. Vale lembrar que Setembro e Outubro são as mais caras. Mas, se você optou por um hotel barato em qualquer mês do ano, saiba que não tem como não se aborrecer com as inconveniências que fazem parte do pacote.

Um dos hotéis que conhecemos foi o Paris Albion. O atendimento da equipe por email e pessoalmente foi ótimo. O hotel possui um pequeno elevador, mas dependendo da disposição física, eu utilizava a escada. O quarto é ultra mega simples, meio deprê até... Não tinha muito o que exigir para um hotel 2 estrelas. Porém, notei um cheiro forte de urina vindo da privada, mesmo dando a descarga diversas vezes o cheiro persistia. Teve um dia que eu comprei um desinfetante e ficava jogando a todo momento na privada. O cheiro sumiu apesar do desinfetante ter cheiro fraco. Lá você pode utilizar a internet por €2 para cada 15 minutos (pode ter mudado). A estadia no quarto twin para 4 dias ficou no total de R$844 e eu havia reservado por um site. O café da manhã é à parte e custava €15/dia, mas não experimentamos. O quarto possuía cofre e não pagamos nada a mais para utilizá-lo. Eu tinha lido vários blogs em que muitas pessoas davam a dica de sempre utilizar os cofres em hotéis mais baratos em Paris. Ok... vamos seguir as dicas, nunca é demais! Nosso quarto ficava de frente à rua. Era bacaninha, uma rua típica de Paris mas não vá projetar na sua cabeça que era como aquela rua romântica que se vê em filmes. Obviamente, a rua estava em reforma, bem como a Europa toda. Metrô, mercadinho, mercado maior, tudo pertinho, o que facilita e muito a vida de quem está cansado ou precisa de soluções mais rápidas e próximas.

O outro hotel que conhecemos foi o Migny Hotel Opera Montmartre, próximo ao Albion. Para nos locomover de um hotel a outro, optamos ir a pé, porém com as malas pesadas numa rua ligeiramente íngreme ficou  complicada a logística. Estávamos literalmente arrastando as malas. Atravessávamos as ruas, as bolsas quase caíam, surgia uma energia física do além para aguentar o feito, e a mesma energia sumia no próximo instante, o ar dos pulmões estava ralo, enfim.... Conseguimos chegar. Este é um hotel 3 estrelas e depois de um atendimento mega chato de um recepcionista mega inconveniente e que falava um inglês "a jato" e enrolado (simpatia demais, cansa) subimos no andar do quarto. A ideia era deixarmos as malas e batermos perna pela última vez em Paris. Mas não tínhamos entendido que ele tinha dito que teríamos que subir até o 4º andar de elevador e depois ir a um anexo do prédio e subir de escada, escada caracol, lógico!!! Mas como? Com aquelas malas e bolsas e sacolas? JAMAIS!!!. Neste hotel reservamos o transfer para o aeroporto. Custou €18 por pessoa (a van leva até 7 pessoas) e busca na porta do hotel. No final o recepcionista conseguiu nos trocar de quarto para um de capacidade para 3 pessoas e nos custou €150. Até que era ajeitadinho o lugar. Porém, a porta do banheiro era um vidro meio fosco onde quem estava fora ou dentro, dava para ver tudo!!!!! Que loucura! Bem, ao menos o quarto era grande o suficiente para não ficar na frente desta porta e dar mais privacidade para quem está utilizando o chuveiro. kkkkk

Em 2014 foi a vez do 3 estrelas Ibis Paris Gare du Nord la Fayette 10ème onde o próprio nome indica que fica perto do Gare du Nord em Montmartre. Digamos que é bem mediano e apesar de reservar um quarto para não fumantes, vi marcas e senti cheiro de cigarro. Próximo da estação do metrô Poissonnière, estrategicamente escolhido para pegar um carro alugado na estação de trem Gare Du Nord. Estando em Montmartre, é fácil acesso para toda Paris. Mas outro ponto negativo que destaco é que tem cheiro forte de urina na privada aparentemente limpa. Pegamos um quarto com duas single beds e notei ser um quarto difícil para os altos ou pessoas mais cheinhas. Eu sou baixinha e magra, mas senti o quarto super apertado! Mal consegui reposicionar minha mala! Mas no final, deu tudo certo. A recepção não sabia achar minha reserva e a informação de que a estadia estava paga, mas quando o turno trocou, outros recepcionistas já sabiam utilizar o sistema... acredito que a rede Accor deva intensificar os treinamentos de recepção...

 

Dica de Hostel

A opção de hostel chama-se Oops!. Muito bem localizado perto do Quartier Latin e a equipe costuma levar os hóspedes para um tour gratuito pela cidade. Mas não esqueça de dar uma gorjeta no final hein? Eu não conheci, não conheço ninguém que se hospedou lá. Mas com certeza será minha próxima estadia em Paris! Com quartos compartilhados com 6 ou 4 pessoas, o valor chega a €43/noite e por pessoa. Double room fica em torno de €115 (taxas simuladas para começo de Agosto) nico que não fica em Montmartre das minhas sugestões.

 

Hotel 4 estrelas

Um hotel com uma estrela a mais custa um pouquinho a mais, porém vai ser mais difícil você encontrar inconveniências e desordem.

Com atendimento ótimo, espaços amplos e bem estruturado, escolhi o Mercure Paris Montmartre Sacre Couer... sim... mais um da rede ACCOR e mais um em Montmartre. Foi, sem dúvida, o melhor hotel que já fiquei em Paris.

Lendo minhas opiniões sobre os hotéis que fiquei, você já percebeu que Montmartre oferece grande gama de opções de hospedagem e no geral, é uma região para hospedagem mais em conta. Mas não vá achando que os hotéis ficam em volta de lugares lúdicos e românticos... é Montmartre, cara! É lugar de mano, bagunça, loucura. Eu AMO!

Aproveite que bem ao lado há uma outra opção mais barata da rede ACCOR, o Ibis, e um cabeleireiro. Fácil acesso à linha do metrô que praticamente te levará (sem baldeações) para os lugares mais turísticos e em poucos minutos!

 

Outras opções de hotéis na Île-de-France:

Fiz uma pesquisa e achei alguns hotéis. Segue:

  • Grand Hôtel Levêque, 3 estrelas, possui estadias a €79 para single room em Agosto. Fica na 7th Tour Eiffel.
  • Hôtel des Grandes Écoles, 3 estrelas, estadias a €130 para 1 ou 2 pessoas mas há quartos que cabem 4 pessoas, ficando estadia por €160. Um dos hotéis que sempre tento ficar, mas como é pequeno, nunca tem vaga. Fica na 5th Panthéon.
  • Hòtel de la Bretonnerie, 3 estrelas, estadias a partir de €120, hotel bem simples com muito carpete. Fica no 3th Marais
  • Regyn's Montmartre, 2 estrelas, muito bem conservado, estadias a partir de €60 em quarto simples e single. Fica no 18h Montmarte.
  • Hôtel Apollon Montparnasse, 3 estrelas, parece ser bem conservado, com estadias a partir de €75 para single e €80 para double. Fica na 14h Montparnasse.
  • Hôtel du Quai Voltaire, 3 estrelas, também é um dos que sempre tentei me hospedar. Estadias a partir de € 122. Fica no 6th St-Germain des Près, perto do Louvre.

 

Não caia nos golpes

Não dê ouvidos para as moças que pedem dinheiro para uma certa "instituição de caridade". Você pode conversar com elas na maior das boas intenções, pode assinar um papel, mas vão exigir um valor mínimo para você ajudar. Logo, dá para entender, que na realidade, o dinheiro é para elas. Mesmo se você ajudar, não vai receber nenhum panfleto dos pobres desabrigados e esfomeados que elas "ajudam" e nem vai receber um recibo do quanto ajudou.

Nunca jogue cartas na rua... além de ser golpe, você até pode ser preso pela participação em jogos de azar. Não deixe que amarrem um cordão no seu pulso ao subir a Sacré Coeur ou lá no Trocadero (em qualquer lugar no geral) porque você poderá ser forçado a pagar sem ter autorizado. Geralmente os golpistas não focam nos asiáticos, não sei porque... talvez por eles nunca darem bola aos golpistas...

 

 

Dirigindo pela France

 

Andar de carro pela France é simples, mas mesmo assim recomendo que você alugue um GPS ou utilize a rede 3G do smartphone com o Google Maps traçando os seus caminhos e te dando as coordenadas. Digo isso porque é mais prático e não vai rolar stress caso você se perca. Mas se você se perder, não fique bravo... relaxe e curta o local que a estrada errada vai te levar... Verifique a próxima placa da rodovia e pronto... se oriente novamente!

O aluguel do GPS pode ser o mesmo valor do aluguel do carro e este aluguel custou cerca de €300 para duas semanas. Para quem não vai pegar um GPS é MUITO IMPORTANTE saber o nome das cidades principais para seguir as placas certas e evitar rotas desnecessárias. Mas passo a dica de que o Google Maps deixa destacado as "cidades referências" e provavelmente você encontrará as placas pelas estradas indicando o caminho. Também recomendo saber os códigos de algumas rodovias que você deseja passar... isso pode ajudar também.

Rotatória chegando

Rotatória chegando

Saídas da rotatória

Saídas da rotatória

Ceda a passagem

Ceda a passagem

Seguindo as autoestradas você chega mais rápido, porém vai perder a visita às várias "comunas" (leia mais abaixo em "Curiosidades"). Indo pelas pequenas estradas você pode apreciar paisagens interessantes (mas nada muito maravilhoso e de perder o fôlego). Quando você passar pelas "comunas", conhecerá algumas das milhares rotatórias que existem em toda a France (ouvi falar que são 35 mil no total). Elas são estrategicamente localizadas de forma a te levar na direção que se deseja (por isso é importante saber os nomes as "cidades-referências"), mas sua função também é a de diminuir a velocidade dos veículos (servindo como um farol). Preste a atenção nas placas de “Cédez le Passage” que significa que você deve entrar na rotatória ou na rua só se não tiver nenhum carro passando, porque a preferência é de quem já está dando a volta na rotatória / rua.

Se você estiver em uma "comuna" e não souber para onde ir e não achou nenhuma rotatória orientativa, não se preocupe... volte por onde veio ou pegue a saída sentido centro que você vai acabar achando uma placa indicando “toutes directions” (todas as direções) que vai te levar à rotatória com as outras várias saídas para as várias outras cidades próximas. Basta achar a sua orientação e seguir viagem. Às vezes as placas de uma rotatória podem não servir, então, tente seguir (se houver) a placa de “autres directions” que são as "outras direções". Pode ser que você seja lançado a uma nova direção e para mais placas e/ou rotatórias orientativas e pode encontrar a saída desejada.

Mas a dica que eu passei de saber de antemão, as cidades-referência, ajuda e muito. Em nenhum momento tivemos que parar o carro e pedir orientação de localização a alguém.

Nós não tínhamos GPS e nem internet a bordo para usar o Google Maps do celular indicando a rota ideal... fomos meio que na raça somente com o Google Maps offline mostrando aquela bolinha azul da nossa localização... O problema foi que às vezes a localização era muito ruim e algumas ruas sumiam do Maps, ficava um borrão... ou então a bolinha ficava no meio do nada... então, para a sua viagem, faça certinho e use um GPS decente.

Na grande maioria das entradas das cidades, você verá uma plaquinha branca com o nome da cidade. Quando sair dela, verá a mesma placa mas com o nome riscado (quarta foto acima da esquerda para direita).

Há algumas ruas de mão dupla que você vai perceber que são fisicamente impossíveis para dois carros passarem ao mesmo tempo. Desta forma, preste a atenção na placa com setas dos dois sentidos indicando quem deve dar a prioridade para o outro passar. Pelo o que lembro, quem está no sentido da setinha pequena e vermelha deve parar e deixar quem está no sentido da seta grande e preta passar. Sorry não trazer uma foto...

Na France existem radares de velocidade e geralmente você é avisado da existência deles com a placa ao lado. Se existem radares escondidos? Eu não sei.

Chegando nas cidades ou comunas você vai encontrar muitas placas indicando onde ficam os pontos turísticos importantes bem como do escritório de turismo (Office Du Tourisme), não é fácil se perder, mantenha a calma e observe tudo! Vai dar super certo!

posto-de-gasolina-franc%cc%a7aPara abastecer o carro é melhor fazer isso quando chegar numa cidade maior ou perto de uma. Não vi muitos postos de gasolina nas autoestradas ou estradas menores... não sei se não percebi, mas para garantir, faça como fizemos: ao chegar/sair numa cidade, procurávamos um posto que geralmente ficava no fim/começo da estrada (depende se você está entrando ou saindo das cidades).

Para abastecer, saiba que é muito provável que você faça isso sem auxílio de algum funcionário. Os postos de gasolina sem atendente você só pode passar o cartão de crédito / débito, abastece o carro e depois ele desconta o valor no seu cartão. Para postos com atendente, bem... sem novidades, tudo normal. Para você ter uma ideia de preço, o litro da gasolina tipo 95 ou 98 (a recomendada pela operadora de aluguel de carros) custava cerca de €1,555 mas variava alguns centavos de posto para posto (preço Maio/2014).

A expressão de placas Aire de” Vilandry, por exemplo, indica a área de descanso para motoristas pararem, abastecerem e alguns possuem mercados. Para algumas pessoas que viajam de trailler, é um bom espaço para descansar e/ou estacionar e até dormir.

carro-explodindo-franc%cc%a7aA placa mais bizarra é esta do carro explodindo... o mais confuso é que havia a indicação de, por exemplo, 300m + a placa... brincávamos: “será que a 300m há risco de auto combustão do carro?”. Brincadeiras à parte, o significado da placa é que é proibido andar naquela rota com inflamáveis dentro do veículo, creio que isso exclui o tanque de gasolina, certo? Hahahahaha

pedagio-franc%cc%a7aOs pedágios das autoestradas não são complicados, mas recomendo guardar todas as suas moedas porque algumas máquinas de pedágio não aceitam notas. Isso vai variar muito, não tem como prever... Mas vai preparado ou use o crédito / débito. Poucos pedágios que passamos possuíam um atendente. Pela condição das estradas, o valor dos pedágios até que foi bem justo.

Dependendo da rodovia que você entrar e sair, o valor do pedágio vai ser diferente. Eu não lembro de cor todas as estradas que pegamos, eu não anotei neste nível de detalhe, mas para você ter noção dos valores, segue:

  • De Paris para Giverny €8,20
  • De Angers a Saumur €5,40
  • De Saumur para Azay: €5,80
  • De Chenonceau partindo via Blere na A85 em direção ao Villadry€2,50
  • De Montargis para Troyes €7,40
  • De Reims para Paris €8,40
  • Tem mais um pedágio... por 1,10 que não lembro o trecho (amnésia)

Só sei que no total da viagem gastamos €38,80

Para quem quiser calcular antecipadamente o valor dos pedágios, pode acessar o site da Autoroutes (eu usei). O site te dá até o cálculo de gastos com gasolina! Quem tiver dúvidas de como usar o site, me manda uma mensagem em Contato.

Estas são as dicas gerais que acredito serem as mais úteis para motoristas de primeira viagem na France. O resto é bem intuitivo ou já conhecido.

Observação:
Para quem ficou curioso sobre o custo de aluguel de carro que tivemos, digamos que com taxas brasileiras de gastos no exterior (um absurdo, um roubo!) gastamos cerca de R$60/dia. Incluindo aluguel, seguros de todos os tipos e quilometragem ilimitada e cálculo do IOF (imposto absurdo para brasileiros).
De gasolina gastamos cerca de R$500 no total para cerca de 2.500km. Carro econômico com ar condicionado, mas não usamos o ar frio, apenas o quente.

 

Multa na France ;^(

multa-franc%cc%a7aSim... levamos uma multa na France e não me orgulho disso! Foi no trajeto entre Blois e Orleans no dia 27 de Abril/2014. A pista era de 50km e estávamos a 56km... O problema é que o limite que poderíamos ter ultrapassado era de 51km. Rígido, não?

A multa chegou em minha casa no dia 28/05 em forma de 3 cartinhas dentro de um envelope. O papel laranja intitulado como “Notice de Paiement” descreve tudo o que você tem que saber: qual a infração, onde estava, qual era o carro, o dia, o horário e o valor. Se você quer contestar deve usar a cartinha azul intitulada “Formulaire de Requete em Exoneration”... eu não a usei porque não tinha o que contestar porque eu não lembro exatamente onde eu estava naquele horário, não tinha álibis... e é possível que tenhamos ultrapassado o limite da pista neste caso. Usei a cartinha verde intitulada “Avis de Contravention”. Lá tem tudo escrito sobre o que você deve fazer e há um código da sua multa para pagamento online no site descrito na carta.

Quanto mais você demorar para pagar, mais caro vai ficar. Por exemplo, no meu caso, pagar em até 41 dias corridos após a data da emissão da cartinha da multa me custou €90. Se eu demorasse mais que isso a multa teria um valor mais alto. Então, chegou, paguei! Depois de pagar, você deve destacar o endereço como seu código no canto inferior da cartinha e colocar no envelope, selá-lo e mandar de volta para a France. Pelo o que entendi, eu não precisei mandar uma cópia do meu comprovante de pagamento porque está no sistema... a cartinha serve mais como aviso de: “Pronto, paguei! Confere aí”.

 

Estacionamentos

paquimetro-franc%cc%a7aFomos em baixa temporada, portanto, não tivemos muitos problemas com vagas de estacionamento e vagas nas ruas.

Os estacionamentos estão, na sua maioria, sempre próximos dos pontos turísticos, o que facilita e muito a vida do viajante. Além disso, os estacionamentos pagos de rua (a palavra "payant" você lê pintada na rua) também estão próximos (mas geralmente são vagas pequenas, principalmente aquelas no meio da cidade).

O esquema para pagamento de estacionamentos convencionais (cobertos ou não) é o mesmo em quase todos os lugares do mundo: você entra pela cancela, pega o ticket, estaciona e paga as horas que ficou estacionado ao sair. Já  as vagas pagas para estacionar na rua você tem que calcular quanto tempo deixará o carro na via. Feito isso, é só pagar o ticket equivalente ao período que vai deixar o carro na rua e deixar o ticket em local visível dentro do carro. As máquinas para retirar e pagar os tickets nas ruas são de fácil localização (geralmente têm esta cara da foto ao lado).

Uma dica que eu passo é que sempre carregue muitas moedas. Ao pagarmos um estacionamento, percebemos que a máquina de pagamento não aceitava notas e somente moedas. O problema foi que o ticket ficou travado dentro da máquina e perdemos muito tempo até solucionarmos a situação. Não seria muito problema se não fosse domingo e era dia de folga dos funcionários do estacionamento coberto (estávamos em Blois). Então... imagina que confusão!

Tudo sem segredo! Na dúvida, pergunte ou faça como os outros ao redor... isso nunca falha!

Veja na foto as cartinhas para que você não fique confuso! Depois de um tempo, entrei no site para checar se a multa desta registrada como paga e está tudo certo.

 

Temperatura

i-have-a-dream-franc%cc%a7aPelo o que percebi, Abril e Maio são meses ainda muito frios para pessoas que nasceram em um país tropical, apesar de a Primavera já mostrar a sua graça, é muito frio, venta muito e chove aquela chuva gelada. Sei que a partir de Outubro até Fevereiro o frio desconcertante é certeiro.

Somente a partir da metade de Maio em diante que o tempo vai melhorando e o sol firmando ainda mais. A primeira vez que estive em Paris foi quase no final de Maio e todos os dias estavam fabulosos, com aquele sol cinematográfico e agradável e as sombras que os prédios faziam eram levemente geladas.

Mas em se falando de France, eu AINDA não conheço o país inteiro, então, me limito a falar das regiões "norte" que conheci. O frio estava de lascar em Abril-Maio. Curiosamente, pelas andanças pela Normandie e Bretagne, vi uns souvernirs que ironizavam a temperatura com o título “Eu tenho um Sonho” e mostrando o sol nestes lugares e a chuva em todo o resto da France (desenho ao lado). Perguntando sobre isso, me falaram que estas regiões recebem muita chuva durante o ano todo, inclusive no departamento do Centre onde fica o Valle do Loire. Uma dica: há um passeio de balão que você pode fazer no Loire mas se o tempo estiver impróprio para o vôo, este é cancelado sem reembolso total e/ou parcial (!!!), então eu não recomendo, ainda mais depois que falaram tanto das chuvas constantes destas regiões. Sei que o Valle do Loire volta a ficar muito nublado em Setembro e assim fica até chegar o verão.

Sempre cheque sites locais especializados em temperatura e tenha certeza de que 90% do que está escrito vai acontecer! Desta forma, é super conveniente redefinir os planos do dia e organizar qual roupa vai usar! Era engraçado checar a temperatura hora a hora e tomar conhecimento de que o "sol da noite" chegaria às 16h até 20 ou 21h.

Importante saber que no final de Março começa o horário de verão e termina no final de Outubro.

As temperaturas representadas nos gráficos levou em considerações informações de cidades grandes ou capitais. Lógico que haverá diferenças, como por exemplo, cidades costeiras e centros urbanos. Mas foi uma forma de representação gráfica para se ter uma noção por região visitada.

A precipitação na Franceé alta para todos os meses. Em Champagne-Ardennes varia de 37 a 55mm. Paris varia entre 16 a 26mm, onde Setembro é o que registra menor precipitação. Normandia varia entre 47 a 76mm, sendo o fim do ano mais chuvoso.  Bretagne varia de 38 a 74mm onde o verão é mais ameno. E no Pays de la Loire varia muito, sendo praticamente um mês bem chuvoso e outro mês menos chuvoso (e daí por diante), variando de 13 a 38mm onde Junho e Setembro os meses mais amenos de precipitação.

Com estas informações, saiba que haverá chuva.

weather-paris
weather-normandie

weather-loire

weather-champagne

 

Os Franceses

os-francesesAté Abril de 2014 eu só conhecia os franceses parisienses e não tive nenhum tipo de problema ou inconveniência com eles. Lógico que em Paris você acaba lidando muito mais com imigrantes, mas quando conhece um francês, ele te trata muito bem, alguns até mais do que bem. Como Paris é uma cidade grande e com muitos turistas, a correria é grande também, então a qualidade do atendimento é um pouco diferente porque, geralmente, eles estão sempre correndo para atender a todos.

Entre Abril e Maio de 2014, tendo a oportunidade de conhecer 31 cidades francesas ao norte, creio que conheci o típico francês e asseguro que é um pessoal mega fofo e ultra cordial. Com menos turistas, conseguem te atender de forma mais calma e se você estiver perdido vão sempre te ajudar a achar a rota correta. Muitos entendem o básico do inglês mas nem todos conseguirão responder em inglês, então, o meu francês básico ajudou. Não confunda as respostas dos franceses em francês como arrogância... é extremamente normal ouvir e entender uma língua estrangeira do que falá-la (TODO MUNDO FAZ ISSO). Mas de qualquer forma, os franceses são muito esforçados porque, em uma comparação pessoal sobre o interior da Deutschland (Alemanha), nem o inglês básico a maioria entendia. Além de tudo isso o francês é mais expressivo com o corpo, utilizando a mímica como forma de complemento da conversa, então, fica tudo mais fácil.

No geral, o francês te agradece cordialmente, sorri, te olha nos olhos e dá "bom dia" quando te vê passando por ele. Eu amei todos eles! Me surpreendi positivamente, dá vontade de abraçar todos!

 

 

Horários de funcionamento

comrpas-franc%cc%a7aParis sendo uma cidade grande possui diversos serviços que podem te atender desde cedo e até mais tarde da noite. Mas nem todos os estabelecimentos comerciais são assim e a maioria abre a partir das 10h. Mas é importante saber que domingo é dia de descanso, então, mesmo em Paris, você vai se sentir em um cenário de extermínio onde a maioria do comércio e restaurantes ficam fechados. Mas a maior parte das atrações turísticas abrem, então, o dia não será morto. Para encontrar mais gente em um dia de domingo, vá até o bairro Marais que, como tradição dos comerciantes judeus, manteve os domingos como "dia normal", o que nós turistas agradecemos! Não esqueçam que os feriados também parecem domingos e alguns são tão tradicionais que a cidade fica ainda mais com cara de extermínio!

Vale lembrar que às sextas-feiras a maioria dos parisienses jantam tarde, bem tarde... então não ache estranho se for meia noite e ainda tiver gente jantando! De regra geral, tem tanto turista em Paris que você nem vai perceber esta diferença da sexta-feira.

Já no interior da France a coisa é bem diferente porque nada abre antes das 10h, eu disse NADA (exceto nas cidades mais turísticas e em épocas mais turísticas)! Por isso que eu tive que tomar café da manhã nos hotéis (coisa que eu não gosto de fazer por achar muito "comum" e uma experiência nada típica). Mas posso estar enganada... pode ser que entre 20 a 30 de Abril todos estavam em recesso... talvez... não sei... não encontrei nada falando disso até agora.

No interior da France eu tive a sensação de que os estabelecimentos comerciais abriam às 11h ou 12h, o almoço era servido no meio dia até no máximo 14h e pronto, só isso. Acabou o dia! Todas as vezes que íamos almoçar era 15h e TODOS os restaurantes e cafés estavam fechados para almoço. Dá para acreditar? O mesmo acontecia para a janta... chegando 20h ou 21h era tarde demais!

Bem... estas são as impressões que tive entre Abril e Maio de 2014... Na alta temporada o esquema dos horários deve ser melhor! Assim espero!

Não esqueça que no inverno da France, os dias acabam lá pelas 16h30!!!

 

Feriados na France:

Janeiro

  • 1° de Janeiro

Fevereiro

  • 14 de Fevereiro: Saint-Valentin (Dia dos Namorados)

Abril

  • Lundi de Pâques: Páscoa, cheque antes de ir

Maio

  • 1° de Maio: Fête du travail (Dia do Trabalhador)
  • 8 de Maio: Fête de la Victoire (Dia da Vitória na Europa)
  • Ascension: sempre uma Quinta-Feira, cheque antes de ir

Junho

  • Pentecôte: sempre um Domingo e depois uma Segunda-Feira, cheque antes de ir

Julho

  • 14 de Julho: Fête Nationale de la France

Agosto

  • 15 de Agosto: Assomption (Assunção de Maria)

Novembro

  • 1° de Novembro: Toussaint (Dia de Todos-os-Santos)
  • 11 de Novembro: Armistice 1918 (Armistício 1918)

Dezembro

  • 25 de Dezembro: Noël (Natal)
  • 26 de Dezembro: Lendemain de Noël (Natal): feriado regional, nem todas as cidades possuem este feriado.

 

 

Curiosidades e facilidades

Compras de roupas: muitos franceses se vestem bem e outros se vestem de forma normal, por isso, é um bom lugar para comprar roupas mas não são baratas como no USA. Lógico que é possível encontrar de tudo, até artigos mais bizarros, mas no geral as roupas são de muito bom gosto e as grandes marcas são fáceis de serem encontradas. A Galeries Laffayette (que não é exclusividade de Paris) estava em promoção, aliás, várias lojas estavam liquidando seus estoques de inverno (percepção de Abril-Maio2014).
 
A comida: o meu paladar para a comida francesa é totalmente compatível. Eu gosto do tempero que utilizam, não se diferencia muito de alguns pratos que costumo comer no dia a dia e outros pratos o queijo de cabra fica marcante, me dando aquela sensação específica de onde estou. Para uma lanche rápido você encontra muitos com queijo emmental e muitos com presunto do tipo “Parma”, coisas que amo!. Nos cafés da manhã dos hotéis, além do básico, você encontra alguns queijos sem nome e nada marcantes. O "pão francês" possui uma casca grossa e dura, muito dura mesmo e geralmente nos restaurantes o pão aparece em forma de "couvert", colocam uma cestinha destes pães duros e uma garrafa d'água onde alguns estabelecimentos cobram e outros não cobram (a maioria da água sevrida são de torneira, coisa normalíssima lá). Eu já não consigo comer pão duro... e estes são dispostos na sua mesa sem manteiga ou sem azeite... Nem encostei nos “couverts” deles...

Internet móvel: Eu tentei ficar conectada na France, mas não consegui. Comprei o chip da SYMA em uma banca de jornal e recarreguei com €10 em uma TABAC (tabacaria) que é um dos pontos autorizados da SYMA. Tudo o que consegui foi fazer ligações, mas as mensagens de texto e a rede 3G não funcionaram. Eu devo ter feito algo errado... Mas hoje percebo que eu poderia ter recarregado com créditos via internet e pago com cartão de crédito. Há uma outra operadora na France, a Orange. Como nunca tive problemas no uso da rede 3G na Europa, subestimei meus conhecimentos e nem “estudei” as peculiaridades das redes francesas antes de viajar... Foi bem depois que entendi que este chip é para tecnologia Android apenas, o que não era o meu caso. Então, aprendendo mais uma vez com alguns erros!

 

-- Músicas que estavam "rolando" --

Compartilho Algumas músicas que estavam tocando entre Abril-Maio/2014 na France sem parar. Tocavam tanto na radio de um jeito tão excessivo que mais parecia tortura militar a prisioneiros em Guantánamo:

Milky Chance - Stolen Dance
Mr. Probz - Waves
Cris Cab - Liar Liar
Avicii - Addicted To You (e pensávamos que era Adele)
Kyo - Le Graal (até que é legal... eu já escutei KYO na minha vida passada...)
OneRepublic - Counting Stars
Magic System - Magic In the Air
Aloe Blacc - The Man
Daft Punk feat. Julian Casablancas - Instant Crush: a música é boa
Imagine Dragons - Demons
Shakira - Dare (La La La): esta tocava tanto que criei trauma
Katy Perry feat. Juicy J - Dark Horse

Para saber o que está passando no Top 50 de lá clique aqui.

 

Comida insolita

mc-paris-01No meu último dia em Paris fiz algo absolutamente inaceitável para uma viajante que preza pela qualidade de vida, cultura, harmonia e etc... Fui na lanchonete americana mais conhecida do mundo... Sim, mas eu tenho um motivo até que justificável: estava com estômago vazio desde cedo (não tomei café) e tive que voltar correndo ao hotel devido a um transfer antecipado para o aeroporto. Desta forma, com pouco tempo, lembrei que a grande maioria das minhas refeições feitas na France demoravam de 30 a 60 minutos para eu começar a comer... então esqueci minha dignidade e entrei nesta lanchonete quase em frente ao hotel.

Mas estou adicionando este fato insólito aqui porque aconteceu algo bem interessante: Quando entrei avistei as máquinas de coleta de pedidos no jeitão "self-service". Ficou meio confuso, pedi ajuda e me explicaram: Você lança o seu pedido nos totens e pode ou não pagar por lá com o cartão. Eu tinha dinheiro para gastar, então, optei em não pagar no toten e somente fazer o meu pedido.

Feito isso, a máquina imprime o código do pedido e já manda a cozinha prepará-lo. Aí me dirigi para o caixa, paguei e fiquei na outra fila esperando o meu lanche. Mega rápido e eficiente. Este sistema deixa a coisa mais harmônica, sem aquela gritaria de "uma batata grande, dois não sei o quê... bla bla bla". Eu nem sei se isso é comum em outros lugares (em New York não há este sistema) mas... quis compartilhar esta experiência!

 

-- Músicas que estavam "rolando" --

Compartilho Algumas músicas que estavam tocando entre Abril-Maio/2014 na France sem parar. Tocavam tanto na radio de um jeito tão excessivo que mais parecia tortura militar a prisioneiros em Guantánamo:

Milky Chance - Stolen Dance
Mr. Probz - Waves
Cris Cab - Liar Liar
Avicii - Addicted To You (e pensávamos que era Adele)
Kyo - Le Graal (até que é legal... eu já escutei KYO na minha vida passada...)
OneRepublic - Counting Stars
Magic System - Magic In the Air
Aloe Blacc - The Man
Daft Punk feat. Julian Casablancas - Instant Crush: a música é boa
Imagine Dragons - Demons
Shakira - Dare (La La La): esta tocava tanto que criei trauma
Katy Perry feat. Juicy J - Dark Horse

Para saber o que está passando no Top 50 de lá clique aqui.

 

As comunes francesas

 

comunas-franc%cc%a7aA France possui 36.600 communes (comunas), que são unidades políticas quase autônomas e resquícios das paróquias e cidades do ancien régime. No começo da Revolução, a Assembléia Nacional decidiu organizar estas comunas conferindo aos seus moradores uma autonomia sobre seus próprios assuntos, substituindo, desta forma, o sistema feudal.

As comunas geralmente abrangem diversos vilarejos mas não há um padrão de dimensão e nem em número de habitantes. Considerando a comuna de Paris com 2 milhões de habitantes, podemos encontrar comunas isoladas com até 3 habitantes e outras desabitadas! O exemplo é a comuna Meuse perto de Luxembourg onde possui memórias da 1ª Guerra Mundial desde seu abandono em 1916.

Cada comuna possui um prefeito e vereadores eleitos pelos moradores. Este pessoal é quem administra o dinheiro público para defender os interesses da comuna. Os eleitores das comunas podem votar em qualquer pessoa, seja esta candidata à Prefeitura ou não porque o eleitor pode riscar os nomes dos candidatos das cédulas e escrever o de uma pessoa de sua preferência. Mas é lógico que eles levam à sério e não ficam votando no Superman ou em um morador que não se interessa na vida política.

comunas-franc%cc%a7a-02Na viagem de Abril/Maio de 2014, passamos por 32 cidades e optamos por pegar pequenas estradas. Desta forma, podemos observar a vida do interior do interior do norte da France. Algumas comunas estavam completamente vazias, de portas fechadas, frias. Algumas são mais agitadas, com feira ao ar livre em torno da igreja e gente pra lá e pra cá (mas mesmo assim é bem menor que a menor feira de bairro do município de SP). Outras comunas você até via um habitante passeando com o filho ou só andando para algum lugar... A vida lá parece ser muito pacata. Não sei se eu aguentaria.

Em minha viagem de 2014, creio que passamos por umas 300 comunas... não sei não... Mas andamos por 31 delas!

Em toda a France vigora a lei que, desde 2008, proíbe fumar em locais públicos fechados. Desta forma, notei em 2014 o uso dos cigarros eletrônicos, o e-cigarette. Deve ser algo bem recente porque em 2012 não vi ninguém fumando um destes e nem lojas vendendo isso. O aparelho também emite um certo grau de nicotina, então... no fundo, ele também é proibido nos locais públicos fechados. Mas ao menos a pessoa fará menos mal à sua saúde, apesar de que, o aparelho chama mais a atenção e solta uma fumaça que nem de narguilé.

Em 2015 a cidade de Paris endureceu a lei para quem fuma e joga bitucas de cigarro nas ruas (e também outros diversos detritos) com multa de €68.

 

Proibição de fumos

 

Em toda a France vigora a lei que, desde 2008, proíbe fumar em locais públicos fechados. Desta forma, notei em 2014 o uso dos cigarros eletrônicos, o e-cigarette. Deve ser algo bem recente porque em 2012 não vi ninguém fumando um destes e nem lojas vendendo isso. O aparelho também emite um certo grau de nicotina, então... no fundo, ele também é proibido nos locais públicos fechados. Mas ao menos a pessoa fará menos mal à sua saúde, apesar de que, o aparelho chama mais a atenção e solta uma fumaça que nem de narguilé.

Em 2015 a cidade de Paris endureceu a lei para quem fuma e joga bitucas de cigarro nas ruas (e também outros diversos detritos) com multa de €68.

 


 

 

Clique na imagem abaixo para abrir o mapa do Norte da France (por onde passamos):

 mapa france

 

 
 
Ah o imaginário... a França sempre fez parte do meu imaginário e como Paris não resume o país, nada melhor do que matar todas as curiosidades e vontades e finalmente conhecer algo diferente do que somente Paris.

Eu sempre me interessei pelos fatos históricos que ocorreram no norte deste país, sempre quis saber e inevitavelmente (e ainda bem) acabei descobrindo mais afinidade do que tinha imaginado.

Sabe aquela sensação de deja vu quando se olha uma fotografia ou até mesmo uma pintura de Monet? Então... isso me persegue há mais de 15 anos! Sempre foi um dos meus maiores sonhos conhecer a casa de Monet em Giverny, Rouen e Etretat e de quebra  o Le Mont Saint Michel. Depois você vai descobrindo e refazendo os passos de Jeanne D'Arc, construindo a importância que ela tem para a France, descobre um povo extremamente cordial e extremamente simpático, descobre as diferenças na culinária, os hábitos, a sutileza da arquitetura histórica e muitos fatos das guerras que ocorreram por lá.

É um país que, quanto mais a gente descobre, mais dá aquele gostinho de "quero muito mais" e com certeza é o país que está na minha lista para conhecer de norte a sul, leste e oeste. Ainda falta muito e não será nem um pouco sacrificante conhecer este país delicioso por completo!

ATENÇÃO: Algumas informações descritas no site podem mudar, como por exemplo, preços, horários de funcionamento e até mesmo endereços. Consulte sempre antes de ir! Não possuímos vínculos com as empresas, serviços e profissionais mencionados neste site.

Deixe seu comentário / Nenhum comentário

Itinerário de Viagem (C) Direitos reservados
desenvolvido por